Pu­ru­nã é 100% fei­to no Pa­ra­ná

O Diario do Norte do Parana - - AGRONEGÓCIO - Luiz de Car­va­lho car­va­lho@odi­a­rio.com Qu­a­tro­e­mum

Apre­sen­ta­da ao mun­do há du­as se­ma­nas, a pri­mei­ra ra­ça de ga­do ge­nui­na­men­te pa­ra­na­en­se é uma das gran­des atra­ções da 45ª Ex­po­si­ção Fei­ra Agro­pe­cuá­ria, In­dus­tri­al e Co­mer­ci­al de Ma­rin­gá (Ex­poin­gá) e cha­ma a aten­ção dos pro­du­to­res pe­las mui­tas van­ta­gens que tem so­bre ra­ças im­por­ta­das, co­mo rus­ti­ci­da­de,adap­ta­bi­li­da­de,ren­di­men­to de pe­so e re­sis­tên­cia a pa­ra­si­tas co­mo car­ra­pa­tos, ber­nes e mos­ca­do­chi­fre.

A cri­a­ção do Pu­ru­nã – o no­me é uma referência a Ser­ra de São Luiz do Pu­ru­nã, lo­cal on­de foi de­sen­vol­vi­da a ra­ça - é re­sul­ta­do de mais de 40 anos de pes­qui­sas e ex­pe­ri­ên­ci­as pe­los ge­ne­ti­cis­tas do Ins­ti­tu­to Agronô­mi­co do Pa­ra­ná (Ia­par), ór­gão es­ta­du­al de pes­qui­sa agro­pe­cuá­ria. Além de ser a pri­mei­ra ra­ça ver­da­dei­ra­men­te pa­ra­na­en­se, a Pu­ru­nã é a pri­mei­ra do Bra­sil de­sen­vol­vi­da por um ór­gão es­ta­du­al e a se­gun­da cri­a­da no ter­ri­tó­rio na­ci­o­nal. A pri­mei­ra é a Can­chim, de­sen­vol­vi­da pe­la Em­pre­sa Bra­si­lei­ra de Pes­qui­sas Agro­pe­cuá­ri­as (Em­bra­pa).

Os oi­to exem­pla­res da no­va ra­ça che­ga­ram na noi­te de se­gun­da-fei­ra à Ex­poin­gá e on­tem fo­ram ob­je­to da cu­ri­o­si­da­de dos pe­cu­a­ris­tas. Afi­nal, pra­ti­ca­men­te nin­guém da re­gião co­nhe­cia o ga­do que foi de­sen­vol­vi­do na Fa­zen­da Ex­pe­ri­men­tal da Em­bra­pa, em Pon­ta Gros­sa, e que ho­je já con­ta com cer­ca de 3 mil re­ses, a mai­o­ria já nas mãos de pro­du­to­res do Pa­ra­ná, Ma­to Gros­so e Ma­toG­ros­so­doSul.

A pers­pec­ti­va é que em qua­tro­a­nos­pe­lo­me­nos10­mil­ma­tri­zes de ga­do Pu­ru­nã já es­te­jam re­gis­tra­das. Atu­al­men­te, exis­tem exem­pla­res em Pa­tos de Mi­nas (MG) e em São Pau­lo. Cri­a­do­res da Bahia es­tão dis­pos­tos a fa­zer par­ce­ria pa­ra ava­li­a­ção da genética no Es­ta­do.

A no­va ra­ça foi de­fi­ni­da há cer­ca de cin­co anos, mas o re­co­nhe­ci­men­to pe­lo Mi­nis­té­rio da Agricultura so­men­te acon­te­ceu em novembro do ano pas­sa­do. No dia 26 de abril foi fei­to o lan­ça­men­to ofi­ci­al em Cu­ri­ti­ba.

“Ago­ra, com re­gis­tro, o Pu­ru­nã já po­de ser ex­por­ta­do co­mo uma ra­ça, po­de ser co­mer­ci­a­li­za­do, in­clu­si­ve, o sê­men”, dis­se on­tem o mé­di­co ve­te­ri­ná­rio Ri­car­do Cau­du­ro, do Ia­par, in­te­gran­te da equi­pe que cri­ou o no­vo ga­do. “O de­sa­fio do Ia­par e da As­so­ci­a­ção de Cri­a­do­res de Ga­do Pu­ru­nã é au­men­tar a pro­du­ção de ma­tri­zes pa­ra aten­der a de­man­da, pois mui­tos pe­cu­a­ris­tas re­co­nhe­cem as van­ta­gens da­no­va­ra­ça­e­que­rem­criá-la”. A prin­cí­pio, o ob­je­ti­vo do Ia­par era me­lho­rar o pa­drão do ga­do de cor­te pa­ra­na­en­se, bus­can­do mai­or ren­di­men­to e me­lhor qua­li­da­de da car­ne, mas os ge­ne­ti­cis­tas per­ce­be­ram que po­de­ri­am apro­vei­tar as me­lho­res qua­li­da­des de al­gu­mas ra­ças em uma úni­ca ra­ça. Pri­mei­ro foi fei­ta a se­le­ção de ga­do que se adap­ta­va me­lhor às con­di­ções pa­ra­na­en­ses e qua­tro ra­ças fo­ram es­co­lhi­das pa­ra os ex­pe­ri­men­tos.

No fi­nal, Pu­ru­nã é re­sul­ta­do do cru­za­men­to des­sas li­nha­gens. “O boi Pu­ru­nã é 41% de Cha­ro­lês, 9% de Ze­bu, 25% de Ca­ra­cu e 25% An­gus”, ex­pli­ca Cau­du­ro. “Do Cha­ro­lês, her­dou cor­tes no­bres e al­to ga­nho de pe­so, do Ze­bu, tem a rus­ti­ci­da­de e re­sis­tên­cia a pa­ra­si­tas; a do­ci­li­da­de e am­pla adap­ta­bi­li­da­de do Ca­ra­cu e a pre­co­ci­da­de, al­ta fer­ti­li­da­de, mar­mo­reio e a co­ber­tu­ra de gor­du­ra re­ve­lam uma car­ca­ça de al­ta qua­li­da­de, ca­rac­te­rís­ti­ca ad­qui­ri­da do Aber­de­en An­gus”.

As­sim, a ra­ça 100% pa­ra­na­en­se in­cor­po­rou ca­rac­te­rís­ti­cas co­mo to­le­rân­cia ao ca­lor, re­sis­tên­cia ao car­ra­pa­to, tem­pe­ra­men­to dó­cil, ele­va­da pro­por­ção de cor­tes no­bres e ma­ci­ez da car­ne são al­guns dos as­pec­tos trans­fe­ri­dos.

Pa­ra o ve­te­ri­ná­rio do Ia­par, uma das ca­rac­te­rís­ti­cas fun­da­men­tais do Pu­ru­nã é a ha­bi­li­da­de ma­ter­na vin­da da ra­ça Ca­ra­cu. As va­cas Pu­ru­nã per­ma­ne­cem com su­as cri­as por mais tem­po do que as de ou­tras ra­ças e is­so é mui­to im­por­tan­te pa­ra ga­ran­tir a vi­da e a saúde dos be­zer­ros.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.