Ho­ra de to­car o pró­prio ne­gó­cio

O Diario do Norte do Parana - - SEU DINHEIRO ESPECIAL -

De em­pre­ga­do a do­no do pró­prio ne­gó­cio é o so­nho que, em ou­tras épo­cas, aca­len­tou a men­te de mui­tos tra­ba­lha­do­res. Mas, em tem­pos bi­cu­dos de re­ces­são econô­mi­ca, es­se pas­sou a ser o ca­mi­nho per­cor­ri­do qua­se com­pul­so­ri­a­men­te, por fal­ta de op­ção, por par­te dos que per­de­ram o em­pre­go e en­gros­sam o gru­po de mais de 14 mi­lhões de de­sem­pre­ga­dos.

São os tra­ba­lha­do­res que se lan­çam ao em­pre­en­de­do­ris­mo, à ati­vi­da­de por con­ta e ris­co. Mui­tos de­les mu­ni­ci­a­dos pe­lo di­nhei­ro re­ce­bi­do na res­ci­são con­tra­tu­al. Es­sa pe­cu­li­a­ri­da­de, o com­pro­me­ti­men­to de uma re­ser­va de di­nhei­ro em um ne­gó­cio que en­vol­ve ris­co exi­ge uma sé­rie de cui­da­dos.

O pri­mei­ro pas­so é reu­nir o maior nú­me­ro de informações so­bre o ra­mo de ne­gó­cio em que se pre­ten­de atu­ar, os re­cur­sos ne­ces­sá­ri­os pa­ra pôr a ati­vi­da­de em fun­ci­o­na­men­to, a pers­pec­ti­va de ga­nho, co­mo é a pro­du­ção e aven­da,eas­sim­por­di­an­te.

A lei­tu­ra de as­sun­tos re­la­ci­o­na­dos ao ne­gó­cio e con­ver­sas com­quem­jáéem­pre­en­de­dor­na área tam­bém aju­dam. O co­nhe­ci­men­to do ter­re­no on­de se pi­sa pro­por­ci­o­na grau maior de se­gu­ran­ça ao em­pre­sá­rio. É nes­se pro­ces­so que se des­co­bre tam­bém quais ha­bi­li­da­des se tem e em que é pre­ci­so se aper­fei­ço­ar. Cur­sos es­pe­cí­fi­cos so­bre o ne­gó- cio ca­pa­ci­tam e dei­xaa pes­soa mais­bem­pre­pa­ra­da.

A ges­tão fi­nan­cei­ra é ou­tro pon­to fun­da­men­tal. Quem foi de­mi­ti­do e es­tá com o di­nhei­ro da res­ci­são de­ve ter o cui­da­do de se­pa­rar par­te de­le pa­ra ban­car su­as des­pe­sas pes­so­ais É in­di­ca­do tam­bém man­ter uma re­ser­va que se­ja su­fi­ci­en­te pa­ra co­brir os com­pro­mis­sos por pe­lo me­nos seis me­ses, em­bo­ra al­guns em­pre­en­di­men­tos de­em re­tor­no e lu­cro em pra­zo me­nor, de dois ou três me­ses. Quem não dis­põe de re­cur­sos ou tem ape­nas par­te de­le pa­ra dar o pon­ta­pé ao ne­gó­cio de­ve pri­mei­ro ten­tar um em­prés­ti­mo de pa­ren­tes ou ami­gos mais pró­xi­mos, por­que o cus­to ten­de­a­ser­mais­bai­xo.

O fi­nan­ci­a­men­to de­ve ser a úl­ti­ma op­ção, ain­da as­sim de­pois de uma pes­qui­sa das con­di­ções e dos ju­ros em di­fe­ren­tes ins­ti­tui­ções fi­nan­cei­ras, pa­ra es­co­lher o mais ba­ra­to. Com al­go en­tre R$ 5 mil e R$ 15 mil é pos­sí­vel en­con­trar op­ções in­te­res­san­tes pa­ra­mon­ta­ro­pró­pri­o­ne­gó­cio.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.