Con­ser­va­ção do so­lo em des­ta­que

O Diario do Norte do Parana - - AGRONEGÓCIO - Agên­cia Es­ta­du­al pa­ra­na@odi­a­rio.com

Em uma ini­ci­a­ti­va iné­di­ta, o Go­ver­no do Es­ta­do e o Ser­vi­ço Na­ci­o­nal de Apren­di­za­gem Ru­ral do Es­ta­do do Pa­ra­ná (Se­nar) vão pro­mo­ver­pes­qui­sas­pa­ra­de­sen­vol­vi­men­to de no­vas tec­no­lo­gi­as de con­ser­va­ção do so­lo no Es­ta­do. Uma cha­ma­da pú­bli­ca no va­lor de R$ 12 mi­lhões, do Pro­gra­ma Pa­ra­na­en­se de Apoio à Agro­pes­qui­sa e For­ma­ção Apli­ca­da em Re­de, vai fi­nan­ci­ar pro­je­tos nos pró­xi­mos qua­tro anos pa­ra re­du­ção de per­das em so­los cau­sa­das pe­la ero­são e ma­ne­jo ina­de­qua­do. O pra­zo pa­ra entrega das pro­pos­tas online ter­mi­na ho­je. A do­cu­men­ta­ção im­pres­sa de­ve ser en­tre­gue até 26 de maio e o re­sul­ta­do se­rá di­vul­ga­do a par­tir­de23­de­ju­nho.

O pro­je­to é o pri­mei­ro do País a tra­ba­lhar em re­de, com a participação do go­ver­no, de uni­ver­si­da­des, en­ti­da­des re­pre­sen­ta­ti­vas e ins­ti­tu­tos de pes­qui­sa li­ga­dos à ini­ci­a­ti­va pri­va­da. Do to­tal de R$ 12 mi­lhões pre­vis­tos no edi­tal, R$ 6 mi­lhões vi­rão do Se­nar. O res­tan­te se­rá di­vi­di­do en­tre a Se­cre­ta­ria da Ciência, Tec­no­lo­gia e En­si­no Su­pe­ri­or, com R$ 4 mi­lhões, e a Fun­da­ção Arau­cá­ria (R$ 2 mi­lhões).

Os es­tu­dos se­rão de­sen­vol­vi­dos em se­te re­giões – Cam­pos Ge­rais, For­ma­ções Pon­ta Gros­sa e Fur­nas, Cen­tro-Sul, Su­do­es­te, Nor­te, No­ro­es­te e Oes­te. Além do di­ag­nós­ti­co da si­tu­a­ção atu­al e de­sen­vol­vi­men­to de no­vas tec­no­lo­gi­as, os re­sul­ta­dos vão com­por bo­le­tins se­mes­trais e, ao fi­nal, um manual de bo­as prá­ti­cas­de­ma­ne­jo­pa­ra­ca­da­re­gião.

Cri­a­da­em2015,aRe­dePa­ra­na­en­se de Agro­pes­qui­sa e For­ma­ção Apli­ca­da tem co­mo objetivo in­cen­ti­var a ino­va­ção e a pes­qui­sa ci­en­tí­fi­ca e tec­no­ló­gi­ca pa­ra o agro­ne­gó­cio no Es­ta­do. A re­de en­vol­ve mais de 4 mil pes­qui­sa­do­res de uni­ver­si­da­des e ins­ti­tui­ções de pes­qui­sas, en­tre dou­to­res e mes­tres na área ci­en­tí­fi­ca.

De acor­do com o se­cre­tá­rio da Agri­cul­tu­ra e do Abas­te­ci­men­to, Norberto Or­ti­ga­ra, a ideia é res­ga­tar e di­fun­dir as prá­ti­cas con­ser­va­ci­o­nis­tas de so­lo e água. “Além da ques­tão am­bi­en­tal, qu­e­re­mos me­lho­rar o ní­vel de ne­gó­cio, me­lho­ran­do a ca­pa­ci­da­de pro­du­ti­va das la­vou­ras.”

A con­ser­va­ção ina­de­qua­da do so­lo é uma das prin­ci­pais ame­a­ças, no fu­tu­ro, à al­ta produtividade das la­vou­ras. O Pa­ra­ná é o mai­or pro­du­tor de grãos e de car­nes do País e de­ve ba­ter mais um re­cor­de de produtividade em so­ja e mi­lho nes­sa sa­fra. “Al­gu­mas re­giões do Es­ta­do vêm so­fren­do com a ero­são pro­vo­ca­da pe­lo ti­po de me­ca­ni­za­ção, mais pe­sa­da, e plan­tio di­re­to de bai­xa qua­li­da­de. Não é um pro­ble­ma ge­ne­ra­li­za­do, mas exi­ge aten­ção.”

De acor­do com Wer­ner Her­mann Meyer Jú­ni­or, se­cre­tá­rio exe­cu­ti­vo da Re­de Pa­ra­na­en­se de Agro­pes­qui­sa e re­pre­sen­tan­te do Se­nar, es­ti­ma-se que a má con­ser­va­ção de so­lo já pro­vo­que per­das de US$ 150 por hec­ta­re por ano em al­gu­mas re­giões do Pa­ra­ná. “O pro­du­tor tem que ver a con­ser­va­ção do meio am­bi­en­te co­mo uma ques­tão econô­mi­ca tam­bém, que vai au­men­tar produtividade e re­du­zir cus­tos no fu­tu­ro”, afir­ma.

Ele lem­bra que o fenô­me­no El Ni­no, ve­ri­fi­ca­do em 2015 e 2016, por exemplo, ge­rou im­pac­tos ero­si­vos sig­ni­fi­ca­ti­vos nas la­vou­ras por meio do ex­ces­so de chu­vas. “Daí a im­por­tân­cia de achar­mos res­pos­tas pa­ra con­tro­le do pro­ces­so ero­si­vo nos pró­xi­mos anos”, diz.

Or­ti­ga­ra lem­bra que es­ti­mu­lar a pes­qui­sa é um dos pi­la­res do Pro­gra­ma In­te­gra­do de Con­ser­va­ção de So­lo e Água do Pa­ra­ná (Pro­so­lo), que in­clui ain­da a for­ma­ção de pro­fis­si­o­nais pa­ra de­sen­vol­ver­bons­pla­nos­de­con­ser­va­ção e ações diretas com agri­cul­to­res. “A pes­qui­sa é im­por­tan­te pa­ra cri­ar in­di­ca­do­res e di­ag­nós­ti­co e de­sen­vol­ver so­lu­ções pa­ra o fu­tu­ro”, diz.

De acor­do com o di­re­tor ci­en­tí­fi­co da Fun­da­ção Arau­cá­ria, Nil­ceu Ja­cob Dei­tos, a no­vi­da­de des­sa cha­ma­da pú­bli­ca é que, pe­la pri­mei­ra vez, ha­ve­rá um esforço con­jun­to en­tre aca­de­mia e mer­ca­do pa­ra cri­ar so­lu­ções com o objetivo de di­mi­nuir os pro­ble­mas nas la­vou­ras do Es­ta­do. “A or­ga­ni­za­ção dos pro­je­tos en­vol­ve uma com­ple­xi­da­de mai­or, mas te­re­mos re­sul­ta­dos mui­to­me­lho­res”,diz.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.