Apac vai res­so­ci­a­li­zar pre­sos

O Diario do Norte do Parana - - MARINGÁ - Luiz de Car­va­lho odi­a­rio.com

Au­to­ri­da­des li­ga­das à Jus­ti­ça, se­gu­ran­ça, pre­fei­tu­ra e Câ­ma­ra de Ma­rin­gá cri­a­ram a As­so­ci­a­ção de Pro­te­ção e As­sis­tên­cia aos Con­de­na­dos (Apac), ins­ti­tui­ção que vai tra­ba­lhar a va­lo­ri­za­ção hu­ma­na, ofe­re­cen­do aos con­de­na­dos con­di­ções de re­cu­pe­ra­rem-se. Com es­se tra­ba­lho, a en­ti­da­de pre­ten­de pro­te­ger a so­ci­e­da­de, so­cor­rer as ví­ti­mas e pro­mo­ver a jus­ti­ça.

A Apac foi cri­a­da du­ran­te au­di­ên­cia pú­bli­ca na Câ­ma­ra, pro­vo­ca­da pelo ve­re­a­dor Car- los Ma­riuc­ci (PT).

Segundo Ma­riuc­ci, a me­to­do­lo­gia da Apac foi cri­a­da em 1972 em São Jo­sé dos Cam­pos (SP), mas se de­sen­vol­veu em Mi­nas Ge­rais, onde a juí­za Bran­ca Ber­nar­di e mem­bros do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co fo­ram bus­car sub­sí­di­os para tra­zê-la para o Sul do País.

Ho­je, a Apac es­tá pre­sen­te em seis ci­da­des do Rio Gran­de do Sul, seis em San­ta Ca­ta­ri­na e es­tá em for­ma­ção em cer­ca de 50 ci­da­des pa­ra­na­en­ses.

Segundo Bran­ca, que par­ti­ci­pou da au­di­ên­cia em Ma­rin­gá, a Apac tem re­vo­lu­ci­o­na­do a res­so­ci­a­li­za­ção de pre­sos con- de­na­dos. Ela diz que os prin­ci­pais re­sul­ta­dos es­tão nos ín­di­ces de su­ces­so e na re­du­ção dos cus­tos com os pre­sos. “En­quan­to no sis­te­ma pri­si­o­nal co­mum 14% dos con­de­na­dos se res­so­ci­a­li­zam, com 86% vol­tan­do a co­me­ter cri­mes, na Apac a re­cu­pe­ra­ção che­ga a 95% e os pre­sos, ao ga­nha­rem li­ber­da­de, es­tão cons­ci­en­tes de que er­ra­ram, pa­ga­ram pelo cri­me e vol­tam para a co­mu­ni­da­de com no­vos prin­cí­pi­os.”

Ho­je, um pre­so cus­ta para o go­ver­no qu­a­tro sa­lá­ri­os-mínimos por mês, mas na Apac a des­pe­sa do Es­ta­do cai para um sa­lá­rio-mí­ni­mo.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.