Evi­te pre­ci­pi­ta­ções: ren­da fi­xa ain­da é mais se­gu­ra

O Diario do Norte do Parana - - ESPECIAL SEU DINHEIRO - Tom Mo­ro­o­ka Agên­cia Es­ta­do

Cor­re-cor­re­deum­mer­ca­do dein­ves­ti­men­to­a­ou­tro, pa­ra­fu­gi­rou­a­pro­vei­tar­da ins­ta­bi­li­da­de­a­trás­de­ga­nhos rá­pi­dos,em­ge­ral­cos­tu­mam re­dun­da­rem­per­das.

Em mo­men­tos de tur­bu­lên­ci­as no mer­ca­do fi­nan­cei­ro co­mo ago­ra, com for­tes so­la­van­cos na bol­sa de va­lo­res e no mer­ca­do de dó­lar, o in­ves­ti­dor de­ve le­van­tar a guar­da e dar pre­fe­rên­cia às apli­ca­ções me­nos su­jei­tas a os­ci­la­ções de ren­di­men­to, no seg­men­to­de­ren­da.

É o cha­ma­do por­to se­gu­ro pa­ra fa­zer a tra­ves­sia da ins­ta­bi­li­da­de sem cor­rer mai­o­res ris­cos. Se­gun­do es­pe­ci­a­lis­tas em in­ves­ti­men­to, op­ções em que o in­ves­ti­dor abre mão tem­po­ra­ri­a­men­te da pers­pec­ti­va de ren­di­men­to mais ele­va­do por mai­or se­gu­ran­ça.

Os ju­ros que re­mu­ne­ram as apli­ca­ções de ren­da fi­xa – se­jam tí­tu­los, se­jam fun­dos de in­ves­ti­men­to – tam­bém pas­sam por os­ci­la­ções em mo­men­tos de in­cer­te­za, mas os ris­cos de per­da são mais bai­xos se com­pa­ra­dos com os pro­du­zi­dos pe­la vo­la­ti­li­da­de que sa­co­de os pre­ços das ações e do dó­lar.

É pos­sí­vel que os so­la­van­cos nos mer­ca­dos de ações e dó­lar nos úl­ti­mos di­as, pro­vo­ca­dos pe­lo agra­va­men­to da cri­se po­lí­ti­ca a par­tir das de­nún­ci­as dos do­nos da JBS con­tra o pre­si­den­te Mi­chel Te­mer, te­nham apa­nha­do no con­tra­pé in­ves­ti­do­res que, com a que­da dos ju­ros, mi­gra­ram das apli­ca­ções de ren­da fi­xa pa­ra a ren­da va­riá­vel, ações prin­ci­pal­men­te, à pro­cu­ra de mai­or ren­ta­bi­li­da­de.

Mes­mo com tom­bo da bol­sa de va­lo­res e das dú­vi­das so­bre a ten­dên­cia do mer­ca­do, a ori­en­ta­ção de es­pe­ci­a­lis­tas é que es­ses in­ves­ti­do­res per­ma­ne­çam com as ações, sob pe­na de ven­dê­las afoi­ta­men­te com pre­juí­zo. Qu­e­mes­ti­ver­fo­ra­de­ve­rá­per­ma- ne­cer­co­mo­di­nhei­ro­on­de­es­tá.

Se an­co­ra­do na ren­da fi­xa, me­lhor. As in­cer­te­zas com a cri­se po­lí­ti­ca e des­do­bra­men­tos so­bre a eco­no­mia, so­bre­tu­do em re­la­ção ao an­da­men­to das re­for­mas do Tra­ba­lho e da Pre­vi­dên­cia So­ci­al no Con­gres­so, re­co­men­dam que o mo­men­to é de bus­ca de pro­te­ção em apli­ca­ções con­ser­va­do­ras, que ren­dem ju­ros e ofe­re­cem­bai­xo­ris­co.

Te­sou­ro

Den­tre as in­di­ca­ções de es­pe­ci­a­lis­tas es­tão três tí­tu­los do Te­sou­ro Di­re­to, pa­ra a com­pra pe­la in­ter­net, pe­lo si­te (www.te­sou­ro fa­zen­da.gov.br). Um é o Te­sou­ro Se­lic, que ren­de a ta­xa bá- si­ca de ju­ro, a Se­lic. Es­sa ta­xa, que é de­fi­ni­da pe­lo Ban­co Cen­tral, es­tá em que­da, mas po­de re­cu­ar me­nos que o pre­vis­to por cau­sa da cri­se po­lí­ti­ca, o que é bom pa­ra o apli­ca­dor. O tí­tu­lo é ofer­ta­do com pra­zo de ven­ci­men­to, mas po­de ser res­ga­ta­do no meio do ca­mi­nho. Em­bo­ra o tí­tu­lo se­ja tri­bu­ta­do pe­lo im­pos­to de ren­da, cál­cu­los de es­pe­ci­a­lis­tas apon­tam que po­de ren­der mais que a ca­der­ne­ta.

Ou­tro é o Te­sou­ro Pre­fi­xa­do. Co­mo o ju­ro é pre­fi­xa­do, o apli­ca­dor já sa­be no mo­men­to da com­pra qu­an­to re­ce­be­rá de ren­di­men­to, mas o tí­tu­lo é con­train­di­ca­do em mo­men­to de al­ta dos ju­ros. Por en­quan- to, a Se­lic e com ela os ju­ros de apli­ca­ções pa­re­cem in­cli­na­dos à que­da, mas uma re­vi­ra­vol­ta na po­lí­ti­ca e na eco­no­mia po­de­ria re­ver­ter es­sa pers­pec­ti­va.

O Te­sou­ro IPCA ofe­re­ce ren­di­men­to mes­cla­do de cor­re­ção mo­ne­tá­ria, pe­la va­ri­a­ção do IPCA(Ín­di­ce­deP­re­ço­sa­oCon­su­mi­dor Am­plo), e ju­ro. É con­si­de­ra­do um tí­tu­lo que pro­te­ge o dinheiro con­tra a in­fla­ção, além de as­se­gu­rar­ga­nho­re­al.

Quem pre­ten­de in­ves­tir com­pran­do tí­tu­los pú­bli­cos pe­lo Te­sou­ro Di­re­to, que é a pla­ta­for­ma de com­pra des­ses pa­peis pe­la in­ter­net, pre­ci­sa ca­das­trar-se e abrir uma con­ta em uma cor­re­to­ra­de­va­lo­re­sou­ban­co.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.