Por um es­pa­ço co­la­bo­ra­ti­vo

O Diario do Norte do Parana - - EESMPPECRIEAGLOS - Agên­cia Es­ta­do em­pre­gos@odi­a­rio.com

Ho­je é fa­to re­co­nhe­ci­do: as idei­as mais cri­a­ti­vas não vêm na fren­te do mo­ni­tor. O es­pa­ço de tra­ba­lho tem que ser pro­je­ta­do pa­ra de­sen­ca­de­ar não ape­nas a ino­va­ção, mas tam­bém a co­la­bo­ra­ção. Mas co­mo sa­ber se al­gu­ma des­tas abor­da­gens é efi­caz?

Os da­dos usa­dos pe­las em­pre­sas pa­ra me­dir o cus­to do es­pa­ço por me­tro qua­dra­do es­tão fo­ca­dos na efi­ci­ên­cia in­di­vi­du­al, en­quan­to as in­te­ra­ções “fa­ce to fa­ce” são de lon­ge a ati­vi­da­de mais im­por­tan­te den­tro do es­cri­tó­rio .

Em ou­tras pa­la­vras, a mai­o­ria das ava­li­a­ções de de­sem­pe­nho dos fun­ci­o­ná­ri­os ba­sei­am-se na pro­du­ti­vi­da­de in­di­vi­du­al e não le­vam em con­si­de­ra­ção co­mo a pro­du­ti­vi­da­de do gru­po po­de cres­cer atra­vés de mais in­te­ra­ção.

De uma cer­ta for­ma, o es­pa­ço de tra­ba­lho di­gi­tal au­men­ta a con­fluên­cia das ini­ci­a­ti­vas in­di­vi­du­ais, com fer­ra­men­tas de com­par­ti­lha­men­to de do­cu­men­tos e co­mu­ni­ca­ção, co­mo ba­te-pa­po, e-mail e ar­qui­va­men­to.

“Mas um bom con­cei­to ar­qui­tetô­ni­co faz a di­fe­ren­ça le­van­do em con­si­de­ra­ção a den­si­da­de, a pro­xi­mi­da­de das pes­so­as da mes­ma área ou de de­par­ta­men­tos di­fe­ren­tes. Vá­ri­as pes­qui­sas su­ge­rem que a cri­a­ção de es­pa­ços con­flu­en­tes, ou se­ja fa­vo­re­cen­do en­con­tros ca­su­ais e in­te­ra­ções não pla­ne­ja­das, en­tre os co­la­bo­ra­do­res, e até en­tre os mes­mos e pes­so­as fo­ra da em­pre­sa, me­lho­ra o de­sem­pe­nho e a pro­du­ti­vi­da­de”, men­ci­o­na Je­an-Fran­çois Im­pa­ra­to, CEO de um es­cri­tó­rio de ar­qui­te­tu­ra cor­po­ra­ti­va.

Os es­pa­ços po­dem ser pro- je­ta­dos pa­ra pro­du­zir re­sul­ta­dos de de­sem­pe­nho es­pe­cí­fi­cos: pro­du­ti­vi­da­de em um es­pa­ço, au­men­to da ino­va­ção em ou­tro, ou am­bos, no mes­mo es­pa­ço, mas em mo­men­tos di­fe­ren­tes. A fu­são de pa­drões de co­mu­ni­ca­ção di­gi­tal com o es­pa­ço fí­si­co po­de au­men­tar a pro­ba­bi­li­da­de de in­te­ra­ções que le­vam à ino­va­ção e pro­du­ti­vi­da­de.

A em­pre­sa tem que en­xer­gar o es­pa­ço de tra­ba­lho não co­mo ape­nas co­mo um ati­vo pa­ra ser amor­ti­za­do, mas co­mo uma fer­ra­men­ta es­tra­té­gi­ca pa­ra o cres­ci­men­to.

O es­cri­tó­rio do fu­tu­ro pro­va­vel­men­te in­clui­rá es­pa­ços al­ta­men­te in­ter­li­ga­dos, com­par­ti­lha­dos e po­li­va­len­tes que re­de­fi­ni­rão fron­tei­ras en­tre os de­par­ta­men­tos de uma or­ga­ni­za­ção e até en­tre em­pre­sas di­fe­ren­tes. Is­so, se­gun­do Im­pa­ra­to, pa­ra me­lho­rar o de­sem­pe­nho de to­dos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.