De­mis­são sem trau­mas de­pen­de de con­du­ção cer­ta

O Diario do Norte do Parana - - EESMPPECRIEAGLOS - Ju­li­a­na Fon­ta­nel­la ju­fon­ta­nel­la@odi­a­rio.com

O pro­ces­so de de­mis­são nun­ca é fá­cil, se­ja por ini­ci­a­ti­va do em­pre­ga­dor ou do em­pre­ga­do. É um pro­ces­so du­ro, ci­rúr­gi­co, ge­ral­men­te con­du­zi­do pe­lo ana­lis­ta de re­cur­sos humanos, não pe­lo ges­tor di­re­to pa­ra evi­tar des­gas­tes. “Po­de pa­re­cer in­sen­sí­vel, mas a de­mis­são é um pro­ces­so téc­ni­co, te­mos re­gras a se­guir. Se o pe­di­do de des­li­ga­men­to par­te do fun­ci­o­ná­rio de­ve se­guir a mes­ma ló­gi­ca: dis­cri­ção e ob­je­ti­vi­da­de”, afir­ma o di­re­tor de RH Ale­xan­dre És­per.

A par­tir da no­ti­fi­ca­ção, o tra­lha­dor é ori­en­ta­do so­bre o que fa­zer em sequên­cia. Há quem en­tre em es­ta­do de cho­que, quem agra­de­ça e saia ou se emo­ci­o­ne, ou­tros ques­ti­o­nam ou se en­rai­ve­cem e ca­be ao ana­lis­ta de con­tro­lar a si­tu­a­ção. O cli­ma ruim não po­de se es­pa­lhar.

Nu­ma re­la­ção trans­pa­ren­te e ho­nes­ta é pos­sí­vel fa­lar so­bre a ra­zão da de­mis­são, mas é ra­ro. Se o cor­te é por fal­ta ou atra­so, os com­pro­van­tes de pon­to aca­bam com a dis­cus­são. En­tre­tan­to, se o des­li­ga­men­to é por di­fi­cul­da­des de adap­ta­ção, o cri­té­rio é sub­je­ti­vo e o fun­ci­o­ná­rio po­de ale­gar - in­clu­si­ve na Jus­ti­ça - que foi pre­ju­di­ca­do. As­sim, o ana­lis­ta ge­ral­men­te fa­la em cor­te de pessoal pa­ra evi­tar mal en­ten­di­dos e até ações na Jus­ti­ça por fa­lhas de co­mu­ni­ca­ção.

A en­tre­vis­ta de­mis­si­o­nal é uma fer­ra­men­ta pa­ra apa­rar as ares­tas. É uma úl­ti­ma con­ver­sa em que o ana­lis­ta aju­da o exem­pre­ga­do a iden­ti­fi­car pon­tos fra­cos na con­du­ta ou exe­cu­ção do tra­ba­lho. “Te­mos en­tre 90% e 95% de ade­são e mui­ta gen­te pas­sa a en­ten­der o que fez de er­ra­do. Fa­zer cor­po mo­le ou boi­co­tar ta­re­fas, mes­mo de for­ma in­cons­ci­en­te, é o ti­po de ati­tu­de que le­va à de­mis­são”, diz. A res­pos­ta é tão boa que, mui­tas ve­zes, mes­mo cha­te­a­do no mo­men­to, o ex-fun­ci­o­ná­rio ma­ni­fes­ta in­te­res­se em vol­tar à em­pre­sa no fu­tu­ro.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.