Su­pre­mo con­de­na Pau­lo Ma­luf por la­va­gem de di­nhei­ro

O Diario do Norte do Parana - - GERAL - Agên­cia Es­ta­do ge­ral@odi­a­rio.com

Pe­na é de qua­se 8 anos de pri­são em re­gi­me fechado, além da per­da do man­da­to Pri­mei­ra Tur­ma con­clui que par­la­men­tar ten­tou ocul­tar ver­ba des­vi­a­da de obras

A mai­o­ria dos mi­nis­tros da Pri­mei­ra Tur­ma do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF) vo­tou on­tem pe­la con­de­na­ção do de­pu­ta­do fe­de­ral Pau­lo Ma­luf (PPSP) a 7 anos, 9 me­ses e 10 di­as de pri­são em re­gi­me fechado e à per­da do man­da­to na Câ­ma­ra. Ele é acu­sa­do de la­va­gem de di­nhei­ro de­vi­do a mo­vi­men­ta­ções ban­cá­ri­as de US$ 15 mi­lhões en­tre 1998 e 2006 em con­tas na ilha de Jer­sey, pa­raí­so fis­cal lo­ca­li­za­do­noCa­nal­daMan­cha.

A mai­o­ria dos mi­nis­tros se­guiu a in­di­ca­ção Ed­son Fa­chin, que con­si­de­rou a la­va­gem de di­nhei­ro um cri­me de “na­tu­re­za per­ma­nen­te”, o que de­ve ter re­fle­xo em fu­tu­ras con­de­na­ções da Ope­ra­ção La­va Ja­to, já que mui­tos dos po­lí­ti­cos en­vol­vi­dos no es­que­ma de cor­rup­ção da Pe­tro­bras são tam­bém acu­sa­dos des­se cri­me. An­tes des­se en­ten­di­men­to, o cri­me de la­va­gem pres­cre­vi­a­em­de­za­nos.

Além de Fa­chin, vo­ta­ram a fa­vor da con­de­na­ção de Ma­luf os mi­nis­tros Luís Ro­ber­to Bar­ro­so, Ro­sa We­ber e Luiz Fux. O úni­co que vo­tou pe­la ab­sol­vi­ção foi o mi­nis­tro Mar­co Au­ré­lio Mello, que con­si­de­rou que o cri­me im­pu­ta­do a Ma­luf já per­deu a va­li­da­de. “Eu vo­tei pe­la pres­cri­ção. Não pen­sem que eu ‘ma­lu­fei’”, de­cla­rouMar­coAu­ré­lio.

“Di­nhei­ro pú­bli­co que foi des­vi­a­do é di­nhei­ro que não vai pa­ra a edu­ca­ção, não vai pa­ra a saú­de, é di­nhei­ro que não sal­va vi­das. Pu­nir es­se ti­po de de­linquên­cia é um mar­co da re­es­tru­tu­ra­ção do País. Nin­guém de­ve ser pu­ni­do pa­ra ser exem­plo, so­men­te se hou­ver pro­vas, e nes­se ca­so há”, dis­se Bar­ro­so.

A Pro­cu­ra­do­ria-Ge­ral da Re­pú­bli­ca (PGR) acu­sa Ma­luf de ter des­vi­a­do de re­cur­sos de obras to­ca­das pe­lo Con­sór­cio Águas Es­prai­a­das, for­ma­do pe­las cons­tru­to­ras OAS e Men­des Jú­ni­or e res­pon­sá­vel por obras viá­ri­as em São Pau­lo. O des­vio de re­cur­sos pú­bli­cos de Ma­luf à fren­te da Pre­fei­tu­ra de São Pau­lo te­ria ge­ra­do pre­juí­zo ao erá­rio de cer­ca de US$ 1 bi­lhão.

Em con­luio com seus pa­ren­tes, Ma­luf te­ria ocul­ta­do e dis­si­mu­la­do a ori­gem e na­tu­re­za de re­cur­sos ilí­ci­tos por meio de trans­fe­rên­cia de va­lo­res en­vol­ven­do con­tas ban­cá­ri­as de fun­dos­dein­ves­ti­men­tos.

A ação pe­nal foi aber­ta em se­tem­bro de 2011 con­tra 11 acu­sa­dos, en­tre eles Pau­lo Ma­luf e fa­mi­li­a­res. So­men­te o pro­ces­so con­tra Ma­luf con­ti­nua no Su­pre­mo, en­quan­to pa­ren­tes pas­sa­ram a res­pon­der na Jus­ti­ça co­mum. To­dos ne­gam en­vol­vi­men­to­no­es­que­ma.

No pro­ces­so, os ad­vo­ga­dos de Ma­luf ar­gu­men­ta­ram que a ação não pro­ce­de por­que a acu­sa­ção é de um su­pos­to cri­me co­me­ti­do an­tes de en­trar em vi­gor a Lei da La­va­gem de Di­nhei­ro, que es­ta­be­le­ce as pu­ni­ções pa­ra cri­mes do gê­ne­ro. A lei foi edi­ta­da em 1998.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.