Ju­ro do car­tão cai e fi­ca em 422,5% em abril

O Diario do Norte do Parana - - ECONOMIA - Das Agên­ci­as eco­no­mia@odi­a­rio.com

Ta­xa des­ta mo­da­li­da­de de cré­di­to es­ta­va em 490,3% em mar­ço Que­da é re­sul­ta­do das no­vas re­gras que co­me­ça­ram mês pas­sa­do

O ju­ro mé­dio to­tal co­bra­do no ro­ta­ti­vo do car­tão de cré­di­to de­sa­bou 67,8 pontos por­cen­tu­ais de mar­ço pa­ra abril, in­for­mou, on­tem, o Ban­co Cen­tral. Com is­so, a ta­xa pas­sou de 490,3% pa­ra 422,5% ao ano. O for­te re­cuo da ta­xa do ro­ta­ti­vo foi re­sul­ta­do di­re­to das no­vas re­gras de mi­gra­ção da mo­da­li­da­de, que co­me­ça­ra­me­ma­bril.

O ju­ro do ro­ta­ti­vo ain­da é a ta­xa mais ele­va­da des­se seg­men­to e tam­bém a mais al­ta en­tre to­das as ava­li­a­das pe­lo BC, ba­ten­do até mes­mo a do che­que es­pe­ci­al. Den­tro des­ta ru­bri­ca, a ta­xa da mo­da­li­da­de ro­ta­ti­vo re­gu­lar pas­sou de 431,1% pa­ra 296,1% ao ano de mar­ço pa­ra abril.

Nes­te ca­so, são con­si­de­ra­das as ope­ra­ções com car­tão ro­ta­ti­vo em que hou­ve o pa­ga­men­to mí­ni­mo da fa­tu­ra.

Já a ta­xa de ju­ros da mo­da­li­da­de ro­ta­ti­vo não re­gu­lar pas­sou de 528,7% pa­ra 524,1% ao ano. O ro­ta­ti­vo não re­gu­lar in­clui as ope­ra­ções nas quais o pa­ga­men­to mí­ni­mo da fa­tu­ra não foi re­a­li­za­do.

No ca­so do par­ce­la­do, ain­da den­tro de car­tão de cré­di­to, o ju­ro su­biu 3,1 pon­to por­cen­tu- al de mar­ço pa­ra abril, pas­san­do de 158,5% pa­ra 161,6% ao ano. Nes­ta ru­bri­ca, o par­ce­la­do nor­mal, que reú­ne ope­ra­ções fei­tas ori­gi­nal­men­te no pró­prio par­ce­la­do, viu sua ta­xa pas­sar de 158,5%pa­ra161,6%ao­a­no.

Par­ce­la­do­mi­gra­do

Já a ta­xa do par­ce­la­do mi­gra­do, que diz res­pei­to a ope­ra­ções que pas­sa­ram do ro­ta­ti­vo pa­ra o par­ce­la­do após 30 di­as de ina­dim­plên­cia, foi de 151,2% ao ano em abril. Es­te é o pri­mei­ro mês em que o Ban­co Cen­tral di­vul­ga o da­do re­fe­ren­te ao par­ce­la­do mi­gra­do.

Em abril, co­me­çou a va­ler a no­va re­gra que obri­ga os ban­cos a trans­fe­rir, após um mês, a dí­vi­da do ro­ta­ti­vo do car­tão de cré­di­to pa­ra o par­ce­la­do, a ju­ros mais bai­xos.

A in­ten­ção do go­ver­no com a no­va re­gra é per­mi­tir que a ta­xa de ju­ros pa­ra o ro­ta­ti­vo do car­tão de cré­di­to re­cue, já que o ris­co de ina­dim­plên­cia, em te­se, cai com ami­gra­ção­pa­ra­o­par­ce­la­do.

Análise

As ta­xas de ju­ros do ro­ta­ti­vo do car­tão de cré­di­to de­vem con­ti­nu­ar a cair nos pró­xi­mos me­ses, com as no­vas re­gras de uso do em­prés­ti­mo. A ava­li­a­ção é do che­fe do De­par­ta­men­to Econô­mi­co do Ban­co Cen­tral (BC), Tu­lio Maciel.

“O in­tui­to da me­di­da era re­du­zir o ris­co des­sas ope­ra­ções. Bus­ca­va in­ter­rom­per es­sa per­ma­nên­cia sem ho­ri­zon­te de tem­po no ro­ta­ti­vo. Ao fa­zer is­so, tam­bém es­ta­va re­du­zin­do o ris­co des­sa ope­ra­ção. Por­tan­to, aque­le in­di­ví­duo que fi­ca­va ro­lan­do in­de­fi­ni­da­men­te, de­pois de 30 di­as te­ria que mi­grar pa­ra ou­tra mo­da­li­da­de. Is­so pro­pi­ci­a­ria con­di­ções pa­ra re­du­ção do cus­to”, ex­pli­cou Maciel. “Os efei­tos ple­nos da me­di­da se­rão ob­ser­va­dos so­men­te ao fi­nal de maio, ou tal­vez ain­da em ju­nho”, com­ple­tou ele.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.