Trans­tor­nos per­sis­tem

O Diario do Norte do Parana - - MARINGÁ - Pau­li­ne Al­mei­da pau­li­ne@odi­a­rio.com

Que era ne­ces­sá­ria a de­sa­ti­va­ção do ter­mi­nal ur­ba­no, to­do mun­do en­ten­de, po­rém, pas­sa­do um mês da mu­dan­ça em Ma­rin­gá, os usuá­ri­os do trans­por­te coletivo es­tão in­sa­tis­fei­tos. A do­més­ti­ca Vil­ma Vi­ei­ra, 55 anos, mo­ra em Sa­ran­di e to­dos os di­as vem ao mu­ni­cí­pio tra­ba­lhar. Fe­liz pe­lo me­nor des­lo­ca­men­to en­tre as li­nhas que usa, não tem a mes­ma ale­gria quan­do vê o céu nu­bla­do. “Dia que cho­ve dá pro­ble­ma”, la­men­tou. A co­ber­tu­ra dos pon­tos pou­co pro­te­ge em di­as de chu­va.

Ou­tro pro­ble­ma é a fal­ta de in­for­ma­ção. Os pon­tos se­guem sem os ho­rá­ri­os das li­nhas e o ma­pa da no­va dis­po­si­ção está dis­po­ní­vel so­men­te no gui­chê de ven­da de pas­ses. O pan­fle­to ain­da apre­sen­ta pro­ble­mas. Ele in­di­ca os pon­tos de Man­da­gua­ri e Ma­ri­al­va na Ave­ni­da Ta­man­da­ré, quan­do es­tão na Rua Jou­bert de Car­va­lho, al­te­ra­ção fei­ta pe­la em­pre­sa sem o co­nhe­ci­men­to do mu­ni­cí­pio, se­gun­do a Se­cre­ta­ria Mu­ni­ci­pal de Mo­bi­li­da­de Ur­ba­na (Se­mob). “São ne­ces­sá­ri­as mu­dan­ças pa­ra um aten­di­men­to me­lhor, mas o nos­so con­fli­to é não sa­ber on­de pe­gar”, co­men­tou a mo­ra­do­ra da zo­na ru­ral de Iva­tu­ba, Deizy Kelly, 21 .

Em re­la­ção às pla­cas, al­guns es­pa­ços es­tão sem, co­mo os pon­tos pa­ra Pai­çan­du. A da li­nha 414 caiu e a do 427 está ape­nas pen­du­ra­da. Sem to­tens ou car­ta­zes com o ma­pa, as li­nhas e os ho­rá­ri­os, os ven­de­do­res de pas­se al­can­çam sta­tus de orá­cu­los, mas tam­bém re­ce­bem a frus­tra­ção. “O po­vo não sa­be e daí fica xin­gan­do a gen­te. Já que fi­ze­ram a mu­dan­ça, que si­na­li­zem di­rei­to”, pe­diu a ven­de­do­ra Gil­ma­ra Fer­rei­ra, 44.

Quem tam­bém re­ce­be a ir­ri­ta­ção dos pas­sa­gei­ros são os mo­to­ris­tas em di­as de chu­va. “Eles xin­gam bas­tan­te”, con­tou Val­de­cir Te­o­do­ro, 48. O co­mér­cio da pra­ça Ra­po­so Ta­va­res, po­rém, gos­tou da mu­dan­ça. Van­dir Fer­nan­des, 65, viu o mo­vi­men­to em sua sor­ve­te­ria cres­cer cer­ca de 40%. “E ain­da lim­pou um pou­co a va­ga­bun­da­gem”, co­me­mo­rou. Ain­da as­sim, pa­ra o cai­xa de su­per­mer­ca­do El­ton Ba­tis­ta Mo­ta, 28, a se­gu­ran­ça pre­ci­sa me­lho­rar, es­pe­ci­al­men­te no pe­río­do no­tur­no, quan­do a ilu­mi­na­ção é fra­ca. Mais um pro­ble­ma re­la­ta­do foi a di­fi­cul­da­de de aces­si­bi­li­da­de pa­ra de­fi­ci­en­tes em al­guns pon­tos, cer­ca­dos por ár­vo­res, co­mo a li­nha 416.

O se­cre­tá­rio mu­ni­ci­pal de Mo­bi­li­da­de Ur­ba­na, Gil­ber­to Pur­pur, acre­di­ta que o pri­mei­ro mês foi me­lhor que o es­pe­ra­do. “Não ti­ve­mos pro­ble­mas de atra­so, nem de en­gar­ra­fa­men­to. É cla­ro que a gen­te vê pro­ble­mas, co­mo a con­cen­tra­ção na Jou­bert de Car­va­lho”. So­bre os ba­nhei­ros, boa no­tí­cia. Foi as­si­na­do o con­tra­to pa­ra ins­ta­la­ção de 24 ca­bi­nes, to­das na Ra­po­so Ta­va­res. Em re­la­ção à es­tru­tu­ra, o se­cre­tá­rio in­for­mou que po­de ser es­tu­da­da me­lho­ria pa­ra os pon­tos mais dis­tan­tes das ten­das. Já as pla­cas com os ho­rá­ri­os das li­nhas de­vem ser co­lo­ca­das den­tro de 15 di­as.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.