Tra­ta­men­to gra­tui­to na UEM faz 9 em ca­da 10 lar­ga­rem ci­gar­ro

De pes­so­as mor­rem por ano de mor­tes por ano es­tão pre­vis­tas a par­tir de 2030:

O Diario do Norte do Parana - - MARINGÁ - Nai­le­na Fai­an nai­le­na@odi­a­rio.com

Pro­gra­ma tem no­ve en­con­tros; mai­o­ria dos par­ti­ci­pan­tes aban­do­na a ni­co­ti­na em um mês Ta­ba­gis­mo es­tá as­so­ci­a­do a uma sé­rie de do­en­ças e ma­ta 7 mi­lhões de pes­so­as to­dos os anos

Pa­rar de fu­mar não é fá­cil. Não exis­te re­cei­ta pa­ra eli­mi­nar o há­bi­to, mas re­mé­di­os e apoio psi­co­ló­gi­co po­dem ser o ca­mi­nho pa­ra se li­vrar da ni­co­ti­na. O Pro­je­to Ta­ba­gis­mo da Uni­ver­si­da­de Es­ta­du­al de Ma­rin­gá (UEM) é pro­va de que é pos­sí­vel. Os da­dos apon­tam que no­ve em ca­da dez par­ti­ci­pan­tes con­se­guem lar­gar o ví­cio em cer­ca de um mês.

O fun­ci­o­ná­rio pú­bli­co Marcos Pau­lo, 31 anos, foi fu­man­te por 14 anos. Ele con­su­mia cer­ca de 60 ci­gar­ros por dia. Mes­mo de­sa­cre­di­ta­do, em 2014 re­sol­veu apos­tar no pro­je­to e con­si­de­ra o dia em que pa­rou com o ví­cio co­mo seu se­gun­do ani­ver­sá­rio. “Fo­ram vá­ri­as ten­ta­ti­vas, to­das sem êxi­to, mas de­pois dos en­con­tros nun­ca mais co­lo­quei um ci­gar­ro na bo­ca.”

A ini­ci­a­ti­va fun­ci­o­na há 17 anos na UEM e já aten­deu mais de mil pes­so­as. O pri­mei­ro pas­so dos ins­cri­tos é en­ten­der o que a ni­co­ti­na pro­vo­ca no or­ga­nis­mo. “A fu­ma­ça con­tém mi­lha­res de subs­tân­ci­as can­ce­rí­ge­nas. Quan­do a ni­co­ti­na en­tra na cor­ren­te san­guí­nea pas­sa a ter aces­so a to­do o or­ga­nis­mo, se tor­nan­do uma ver­da- dei­ra bom­ba e cau­san­do vá­ri­as do­en­ças”, ex­pli­ca o dou­tor em ana­to­mia hu­ma­na e co­or­de­na­dor do pro­je­to, Cel­so Co­ne­je­ro.

Os ins­cri­tos par­ti­ci­pam de no­ve en­con­tros e no quar­to a mai­o­ria con­se­gue pa­rar de fu­mar. Eles re­ce­bem ins­tru­ções de psi­có­lo­gos, mé­di­cos, as­sis­ten­tes so­ci­ais, nu­tri­ci­o­nis­tas e den­tis­tas. “A equi­pe é gran­de e ca­da ca­so é ana­li­sa­do in­di­vi­du­al­men­te. Ca­so a de­pen­dên­cia se­ja mui­to for­te, são ofer­ta­dos me­di­ca­men­tos que co­la­bo­ram pa­ra a su­pe­ra­ção da fis­su­ra”, es­cla­re­ce Co­ne­je­ro.

A pro­cu­ra pe­lo pro­je­to vem au­men­tan­do ano a ano. Is­so por­que o há­bi­to de fu­mar não é mais vis­to co­mo an­ti­ga­men­te, quan­do a prá­ti­ca era con­si­de­ra­da so­fis­ti­ca­da. O Mi­nis­té­rio da Saú­de mos­tra que o nú­me­ro de fu­man­tes no Bra­sil caiu em 33,8% em 10 anos.

Mes­mo as­sim, o re­la­tó­rio da Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al da Saú­de (OMS) di­vul­ga­do on­tem, por oca­sião do Dia Mun­di­al Sem Ta­ba­co, lem­bra­do ho­je, mos­tra um nú­me­ro pre­o­cu­pan­te: mais de 7mi­lhões de pes­so­as mor­rem a ca­da ano no mun­do por cau­sa do con­su­mo de ta­ba­co.

Con­for­me o re­la­tó­rio, a ni­co­ti­na ma­ta me­ta­de das pes­so­as que con­so­me o pro­du­to. O há­bi­to po­de cau­sar di­ver­sas do­en­ças. As mais fre­quen­tes são car­día­cas, cir­cu­la­tó­ri­as e cân­cer. “As subs­tân­ci­as quí­mi­cas pre­sen­tes no ci­gar­ro cau­sam uma sé­rie de efei­tos ir­ri­tan­tes ao or­ga­nis­mo. O con­su­mo le­si­o­na os al­véo­los pul­mo­na­res e su­pri­mem sua quan­ti­da­de. Con­se­quen­te­men­te, o fu­man­te po­de ter cân­cer de pul­mão e em ou­tros lo­cais”, ex­pli­ca o car­di­o­lo­gis­ta Wan­der­ley Ca­da­mu­ro.

Rafael Che­der, 27, deu um bas­ta no ví­cio de­pois de con­cluir que es­ta­va afe­tan­do a saú­de e o con­ví­vio so­ci­al. “To­da vez que eu fu­ma­va ti­nha que me afas­tar dos ami­gos, da fa­mí­lia, da na­mo­ra­da, por­que não gos­ta­vam do chei­ro. O pro­ble­ma é que eu vol­ta­va pa­ra per­to de­les e o chei­ro con­ti­nu­a­va em mim. Is­so co­me­çou a me fa­zer mal e pe­guei no­jo do ci­gar­ro”, con­ta o es­tu­dan­te. • Pul­mão • La­rin­ge • Pân­cre­as • Be­xi­ga • Rins • Bo­ca • Esô­fa­go • Estô­ma­go • Fí­ga­do • Co­lo ute­ri­no • Có­lon • Re­to por con­sequên­ci­as do ta­ba­co e cus­ta mais de US$ 1,4 tri­lhão (R$ 4,5 tri­lhões) pa­ra o sis­te­ma de saú­de

80% de­las atin­gi­rão mo­ra­do­res de paí­ses de bai­xa e mé­dia ren­da

(*) Em 2015 (**) Da­dos de 2011

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.