PF po­de­rá in­ter­ro­gar Te­mer por es­cri­to

O Diario do Norte do Parana - - ECONOMIA GERAL - Agên­cia Es­ta­do ge­ral@odi­a­rio.com

O mi­nis­tro Ed­son Fa­chin, do Su­pre­mo Tri­bu­nal Fe­de­ral (STF), de­ter­mi­nou, on­tem, o des­mem­bra­men­to de inqué­ri­to e, a par­tir de ago­ra, o pre­si­den­te Mi­chel Te­mer (PMDB) e o seu ex-as­ses­sor Ro­dri­go Ro­cha Lou­res pas­sa­rão a ser in­ves­ti­ga­dos de mo­do se­pa­ra­do ao do se­na­dor afas­ta­do Aé­cio Ne­ves (PSDB-MG).

Ape­sar do des­mem­bra­men­to, Fa­chin re­jei­tou re­dis­tri­buir a in­ves­ti­ga­ção con­tra Te­mer pa­ra ou­tro re­la­tor e tam­bém de­ci­diu que a Po­lí­cia Fe­de­ral já po­de co­lher o de­poi­men­to de Te­mer, po­den­do, des­de já, en­ca­mi­nhar as per­gun­tas, que de­ve­rão ser res­pon­di­das por es­cri­to em um pra­zo de 24 ho­ras após o re­ce­bi­men­to­dos­ques­ti­o­na­men­tos.

Des­ta for­ma, o mi­nis­tro ne­gou o pe­di­do que a de­fe­sa fez pa­ra que de­poi­men­to só fos­se to­ma­do após a pe­rí­cia no áu­dio da con­ver­sa do pe­e­me­de­bis­ta com o de­la­tor Jo­es­ley Ba­tis­ta, do gru­po J&F. O em­pre­sá­rio gra­vou o pre­si­den­te em um diá­lo­go no qual, se­gun­do a Pro­cu­ra­do­ri­aGe­ral da República (PGR), o pre­si­den­te te­ria da­do anuên­cia ao co­me­ti­men­to­por­cri­mes.

Fa­chin pe­diu “má­xi­ma bre- vi­da­de” no cum­pri­men­to do que de­ter­mi­nou e des­ta­cou a ma­ni­fes­ta­ção da PGR de que, por ha­ver in­ves­ti­ga­dos pre­sos, o pra­zo pa­ra a tra­mi­ta­ção do inqué­ri­to é mais cur­to.

Quan­to a Aé­cio Ne­ves, Fa­chin en­ca­mi­nhou o ca­so à Pre­si­dên­cia do STF pa­ra que a mi­nis­tra Cár­men Lú­cia de­ci­da so­bre o pe­di­do de re­dis­tri­bui­ção pa­ra um ou­tro re­la­tor, com ba­se em sor­teio, di­an­te da ar­gu­men­ta­ção da de­fe­sa do tu­ca­no de que a in­ves­ti­ga­ção so­bre o re­ce­bi­men­to de R$ 2 mi­lhões de pro­pi­na da JBS não gu­ar­da co­ne­xão com qual­quer ou­tra­de­re­la­to­ri­a­deFa­chin.

O pe­di­do de des­mem­bra­men­to, fei­to tan­to pe­la de­fe­sa de Te­mer quan­to pe­la de­fe­sa de Aé­cio era uma es­tra­té­gia da de­fe­sa do pre­si­den­te, que con­si­de­ra­va que não ha­ve­ria mais ur­gên­cia, com a se­pa­ra­ção, por­que os pre­sos na in­ves­ti­ga­ção eram to­dos li­ga­dos ao se­na­dor afas­ta­do: a ir­mã Andrea Ne­ves, o pri­mo Fre­de­ri­co Pa­che­co e Mendher­son Li­ma - es­tes úl­ti­mos, se­gun­do a PGR, te­ri­am re­ce­bi­do pro­pi­na da JBS em no­me de Aé­cio. Fa­chin, no en­tan­to, apon­tou que a ir­mã do cor­re­tor Lú­cio Fu­na­ro, Ro­ber­ta Fu­na­ro, es­tá pre­sa no cur­so da in­ves­ti­ga­ção aber­ta con­tra Te­mer - o que man­tém a ur­gên­cia pa­ra a tra­mi­ta­ção.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.