IPTU Pro­gres­si­vo é sus­pen­so

O Diario do Norte do Parana - - MARINGÁ - Luiz Fer­nan­do Car­do­so luiz­fer­nan­do@odi­a­rio.com

Im­pos­to não se­rá co­bra­do em 2018 ou até a re­vi­são do Pla­no Di­re­tor. Pro­je­to foi apro­va­do na Câ­ma­ra on­tem Emen­da isen­ta da alí­quo­ta lo­tes ru­rais lo­ca­li­za­dos no pe­rí­me­tro ur­ba­no

Com uma emen­da que isen­ta a ma­jo­ra­ção da alí­quo­ta de va­zi­os ur­ba­nos sem a mí­ni­ma es­tru­tu­ra pa­ra o par­ce­la­men­to do so­lo, a Câ­ma­ra Mu­ni­ci­pal apro­vou na ses­são or­di­ná­ria de on­tem, em se­gun­da dis­cus­são, a sus­pen­são do Im­pos­to so­bre a Pro­pri­e­da­de Pre­di­al e Ter­ri­to­ri­al Ur­ba­na Pro­gres­si- vo no Tem­po (IPTU Pro­gres­si­vo). A ma­té­ria vol­ta­rá à pau­ta na ses­são de ama­nhã pa­ra apro­va­ção da re­da­ção fi­nal.

An­te­ri­or­men­te, em pri­mei­ra dis­cus­são, os ve­re­a­do­res já ha­vi­am apro­va­do uma emen­da mo­di­fi­ca­ti­va de Do Car­mo (PR) e Má­rio Hos­so­kawa (PP), isen­tan­do do IPTU Pro­gres­si­vo lo­tes com até 20 mil m2. A sus­pen­são va­le pa­ra o exer­cí­cio fis­cal de 2018 ou até que as re­gras da ma­jo­ra­ção do im- pos­to se­jam re­vis­tas no Pla­no Di­re­tor.

A emen­da adi­ti­va de on­tem, pro­pos­ta por Je­an Mar­ques (PV) e William Gen­til (PTB), be­ne­fi­cia pro­pri­e­tá­ri­os de áre­as de per­fil ru­ral, mas que se en­con­tram no pe­rí­me­tro ur­ba­no. “Es­se ins­tru­men­to vi­nha sen­do apli­ca­do in­dis­tin­ta­men­te a to­dos os lo­tes, mas nes­sas áre­as vi­vem pro­du­to­res ru­rais. Não é um va­zio ur­ba­no, eles não es­tão es­pe­cu­lan­do (no mer­ca­do imo­bi­liá­rio)”, co­men­ta Mar­ques.

Se­gun­do le­van­ta­men­to do Ob­ser­va­tó­rio das Me­tró­po­les, Ma­rin­gá pos­sui cer­ca de 800 al­quei­res na cha­ma­da Ma­cro­zo­na de Ocu­pa­ção Ime­di­a­ta (si­tu­a­da em mai­or par­te nos ex­tre­mos das zo­nas sul e oes­te), que são pas­sí­veis de lo­te­a­men­to, po­rém têm in­fra­es­tru­tu­ra ur­ba­na ina­de­qua­da pa­ra o par­ce­la­men­to do so­lo.

O be­ne­fí­cio pre­vis­to na pro- pos­ta de Mar­ques e Gen­til – que te­ve co­mo sig­na­tá­ri­os Odair Fo­gue­tei­ro (PHS) e Be­li­no Bra­vin (PP) – mo­ti­vou a pre­sen­ça de 25 agri­cul­to­res, que vi­bra­ram com a apro­va­ção da emen­da e do pro­je­to de lei por una­ni­mi­da­de.

Ale­xan­dre Bar­bi­e­ri, 68 anos, es­ta­va en­tre os agri­cul­to­res pre­sen­tes à ses­são. “Co­me­çou em R$ 20 mil (de IPTU), e eu pa­guei, de­pois foi pa­ra R$ 40 mil, quan­do não con­se­gui mais pa­gar. Che­gou a R$ 100 mil e ago­ra es­tá em R$ 140 mil”, re­la­ta o agri­cul­tor, que pos­sui no­ve al­quei­res, nos fun­dos da Co­ca­mar, on­de plan­ta so­ja e mi­lho.

A le­gis­la­ção do IPTU Pro­gres­si­vo, ain­da vi­gen­te pa­ra 2017, pre­vê pro­gres­si­vi­da­de de 2% no pri­mei­ro ano até 10% no quin­to ano, após a no­ti­fi­ca­ção não cum­pri­da pa­ra par­ce­la­men­to do so­lo. Após cin­co anos, a lei per­mi­te ao Exe­cu­ti­vo fa­zer a de­sa­pro­pri­a­ção da área.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.