São Pau­lo tem ‘de­ci­são’ con­tra ad­ver­sá­rio di­re­to

Clu­be tem cri­se ge­ne­ra­li­za­da em tem­po­ra­da dra­má­ti­ca: em cam­po, um ti­me que não se en­con­tra; nos bas­ti­do­res, uma di­re­to­ria qu­es­ti­o­na­da

O Estado de S. Paulo - - Primeira Página - Matheus La­ra

O São Pau­lo já não es­tá mais em es­ta­do de aler­ta. Ago­ra, o si­nal é ver­me­lho. O ris­co do pri­mei­ro re­bai­xa­men­to da his­tó­ria do clu­be no Cam­pe­o­na­to Bra­si­lei­ro é ca­da vez mais re­al, e o cli­ma no Mo­rum­bi é de ten­são e pre­o­cu­pa­ção. Vi­ce-lan­ter­na com 24 pon­tos, o ti­me com­ple­tou 11 ro­da­das na zo­na da de­go­la – um re­cor­de in­di­ges­to na tra­je­tó­ria do clu­be.

Den­tro de cam­po, a equi­pe en­fren­ta di­fi­cul­da­des pa­ra se en­tro­sar e so­fre com for­tes os­ci­la­ções du­ran­te as par­ti­das. Nos bas­ti­do­res, uma cri­se que pu­bli­ca­men­te é ne­ga­da, mas que pre­o­cu­pa e di­vi­de a cú­pu­la do clu­be, que se sus­ten­ta no apoio da tor­ci­da pa­ra não dei­xar as coi­sas fi­ca­rem pi­or.

A per­ma­nên­cia de Do­ri­val Ju­ni­or no São Pau­lo é uma in­cóg­ni­ta. Há 11 jo­gos no co­man­do, ele tem no Bra­si­lei­rão um apro­vei­ta­men­to li­gei­ra­men­te me­lhor do que seu an­te­ces­sor, Ro­gé­rio Ce­ni (39,4% a 33,3%), que tam­bém di­ri­giu o ti­me em 11 opor­tu­ni­da­des no Na­ci­o­nal.

Nes­ta al­tu­ra do cam­pe­o­na­to, o que o São Pau­lo pre­ci­sa é de re­sul­ta­do po­si­ti­vo. Por is­so, uma der­ro­ta em Sal­va­dor, ho­je, con­tra o Vi­tó­ria, po­de fa­zer a pres­são so­bre Do­ri­val ter­mi­nar na se­gun­da tro­ca de téc­ni­co do São Pau­lo no ano.

Des­de ou­tu­bro de 2015 na pre­si­dên­cia, Car­los Au­gus­to de Bar­ros e Sil­va, o Le­co, ain­da não con­se­guiu em­pla­car um trei­na­dor que ob­ti­ves­se 50% de apro­vei­ta­men­to. O ro­tei­ro com ca­da um de­les ten­de a se re­pe­tir: trei­na­do­res re­cla­mam das saí­das de jo­ga­do­res im­por­tan­tes do elen­co e sen­tem di­fi­cul­da­de pa­ra “en­gre­nar” e es­ta­bi­li­zar o ti­me.

Sem cri­ti­car a di­re­to­ria tri­co­lor, Do­ri­val pa­ga em cam­po o pe­so das es­co­lhas dos di­ri­gen­tes. Após qua­se dois me­ses co­man­dan­do o tri­co­lor, o téc­ni­co re­cla­ma da di­fi­cul­da­de de en­tro­sa­men­to dos atle­tas – re­sul­ta­do das trans­fe­rên­ci­as fei­tas pe­la di­re­to­ria en­quan­to a equi­pe ten­ta­va se acer­tar no Bra­si­lei­ro. Nos bas­ti­do­res, con­se­lhei­ros su­ge­rem a de­mis­são de Do­ri­val.

Pa­ra os crí­ti­cos à atu­al di­re­to­ria, o pre­si­den­te vi­ve em um uni­ver­so pa­ra­le­lo que ga­nhou até ape­li­do nos cor­re­do­res do Mo­rum­bi, a “Le­co­lân­dia”. Ne­la, se­gun­do os crí­ti­cos, re­sol­ver os pro­ble­mas do clu­be é mais sim­ples do que a re­a­li­da­de faz pa­re­cer. Um exem­plo re­cen­te é a re­a­pro­xi­ma­ção do São Pau­lo com o ex-téc­ni­co Mu­ricy Ramalho, que atu­a­ria co­mo um “con­sul­tor in­for­mal” do ti­me.

A ideia, vis­ta co­mo po­si­ti­va pa­ra a equi­pe, é en­ca­ra­da com cer­to des­lum­bre por par­te da di­re­to­ria, que es­ta­ria des­con­si­de­ran­do ques­tões co­mo os con­fli­tos éti­cos que o ex-trei­na­dor po­de­ria en­ca­rar por ser co­men­ta­ris­ta es­por­ti­vo e ao mes­mo tem­po es­tar vin­cu­la­do, mes­mo que in­for­mal­men­te, a um clu­be em dis­pu­ta de com­pe­ti­ção. Ou­tro exem­plo é a aber­tu­ra do CT da Bar­ra Fun­da a tor­ce­do­res, vis­ta in­ter­na­men­te por al­guns co­mo ati­tu­de de ca­rá­ter po­pu­lis­ta.

A ava­li­a­ção é de que o São Pau­lo es­tá mais ex­pos­to do que de­ve­ria e, por is­so, ce­der às pres­sões e aos pe­di­dos da tor­ci­da se­ria ape­nas uma for­ma de o clu­be se es­qui­var de ou­tros pro­ble­mas que o afli­gem e que não es­tão ape­nas re­la­ci­o­na­dos ao que se pas­sa den­tro das qua­tro li­nhas. Um de­les, por exem­plo, é a in­ves­ti­ga­ção em an­da­men­to so­bre a in­ter­fe­rên­cia de um ex­ge­ren­te na ven­da de in­gres­sos pa­ra shows que se­rão re­a­li­za­dos no es­tá­dio do Mo­rum­bi, que fez cres­cer a cri­se in­ter­na do São Pau­lo nes­te ano.

A qua­se três me­ses do fim da tem­po­ra­da, só a con­quis­ta de re­sul­ta­dos po­de re­ver­ter a nar­ra­ti­va dra­má­ti­ca até aqui.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.