Fis­co co­bra pri­o­ri­da­de na La­va Ja­to

Fa­zen­da Na­ci­o­nal pro­põe me­di­das na Va­ra Fe­de­ral do juiz Sér­gio Mo­ro pe­din­do blo­queio de R$ 195 mi pa­ra pa­gar dí­vi­das com a União

O Estado de S. Paulo - - Política - Ri­car­do Brandt Ju­lia Af­fon­so Ma­ri­an­na Ho­lan­da

A União pe­diu ao juiz fe­de­ral Sér­gio Mo­ro pa­ra re­ce­ber os tri­bu­tos so­ne­ga­dos e su­as res­pec­ti­vas mul­tas re­fe­ren­tes aos R$ 10,8 bi­lhões já re­cu­pe­ra­dos pe­la Ope­ra­ção La­va Ja­to an­tes mes­mo da Pe­tro­brás, con­si­de­ra­da a mai­or ví­ti­ma do es­que­ma de car­tel e cor­rup­ção des­co­ber­to pe­la for­ça-ta­re­fa. A Pro­cu­ra­do­ria-Ge­ral da Fa­zen­da Na­ci­o­nal já ajui­zou se­te me­di­das cau­te­la­res na 13.ª Va­ra Fe­de­ral Cri­mi­nal de Cu­ri­ti­ba a fim de blo­que­ar ime­di­a­ta­men­te R$ 195 mi­lhões pa­ra o fu­tu­ro pa­ga­men­to de dí­vi­das com a União de­cor­ren­tes de so­ne­ga­ção fis­cal.

O ór­gão ale­ga que a União de­ve ser res­sar­ci­da pre­fe­ren­ci­al­men­te por­que é “ví­ti­ma”. “É im­pe­ri­o­so que a Fa­zen­da Na­ci­o­nal fa­ça va­ler sua con­di­ção de ví­ti­ma nos pro­ces­sos cri­mi­nais e tam­bém se­ja agra­ci­a­da com a des­ti­na­ção dos va­lo­res ar­re­ca­da­dos nes­ses pro­ces­sos em vir­tu­de dos acor­dos de co­la­bo­ra­ção pre­mi­a­da”, es­cre­ve­ram os pro­cu­ra­do­res da Fa­zen­da Na­ci­o­nal nos pe­di­dos fei­tos a Mo­ro.

Se­gun­do a pro­cu­ra­do­ra da Fa­zen­da Na­ci­o­nal Fer­nan­da Re­gi­na Vil­la­res, que de­fen­de o Fis­co, a lei tri­bu­tá­ria não dis­tin­gue os re­cur­sos em ra­zão de sua ori­gem ilí­ci­ta. “Im­por­ta que, sob a luz da igual­da­de com que de­vem ser tra­ta­dos os ci­da­dãos, to­dos de­vem con­tri­buir com o sus­ten­to do Es­ta­do. É o di­nhei­ro dos im­pos­tos que fi­nan­cia as ati­vi­da­des es­sen­ci­ais da União, dos Es­ta­dos e dos mu­ni­cí­pi­os, com des­ta­que pa­ra saú­de e edu­ca­ção.”

É a pri­mei­ra vez que o ór­gão ajuí­za pe­di­dos pa­ra a re­cu­pe­ra­ção de ati­vos em pro­ces­sos pe­nais. “Não se tra­ta de co­bran­ça de qual­quer cré­di­to tri­bu­tá­rio, mas sim de lan­ça­men­to efe­tu­a­do co­mo des­do­bra­men­to dos cri­mes con­fes­sa­dos pe­lo de­la­tor”, afir­mou Fer­nan­da, co­or­de­na­do­ra de uma for­ça-ta­re­fa da La­va Ja­to cri­a­da na Fa­zen­da Na­ci­o­nal em ju­nho do ano pas­sa­do. Se­gun­do ela, as in­ves­ti­ga­ções re­ve­la­ram uma “eco­no­mia pa­ra­le­la imu­ne a tri­bu­tos”.

O mon­tan­te já res­ga­ta­do tem ori­gem em 154 acor­dos de de­la­ção e tam­bém de le­ni­ên­cia fir­ma­dos com o Mi­nis­té­rio Pú­bli­co Fe­de­ral (MPF). As cau­te­la­res – tec­ni­ca­men­te cha­ma­das de tu­te­la pro­vi­só­ria de ur­gên­cia cau­te­lar in­ci­den­tal – fo­ram apre­sen­ta­das con­tra o ex-mi­nis­tro Jo­sé Dir­ceu, o ex-di­re­tor da Pe­tro­brás Re­na­to Du­que, o ex­mar­que­tei­ro do PT João San­ta­na e sua mu­lher, Mô­ni­ca Mou­ra, e os do­lei­ros Al­ber­to Yous­sef, Nel­ma Ko­da­ma e Raul Srour. Só de Dir­ceu são co­bra­dos R$ 22 mi­lhões. Pe­tro­brás, MPF e de­fe­sas dos réus re­cha­çam os ar­gu­men­tos da Fa­zen­da Na­ci­o­nal (mais in­for­ma­ções nes­ta pá­gi­na).

‘Fu­ra-fi­la’. Pa­ra Le­o­nar­do Hen­ri­ques, es­pe­ci­a­lis­ta em Di­rei­to Pe­nal Econô­mi­co pe­la Uni­ver­si­da­de de Coim­bra, a União ten­ta “pas­sar na fren­te da fi­la”. “A re­pa­ra­ção dos da­nos pa­ra a ví­ti­ma tem de ser pri­vi­le­gi­a­da. Se a ví­ti­ma é uma em­pre­sa pú­bli­ca de eco­no­mia mis­ta, an­tes de se re­ver­ter pa­ra os co­fres pú­bli­cos, te­ria de se pri­vi­le­gi­ar a po­si­ção do pa­trimô­nio da ví­ti­ma”, dis­se.

Con­for­me Hen­ri­ques, a Pe­tro­brás tem um pa­pel re­le­van­te na eco­no­mia e há “mi­lha­res de pe­que­nos aci­o­nis­tas que se vi­ram pre­ju­di­ca­dos por es­se es­cân­da­lo (de cor­rup­ção)”. Ele dis­se que o Fis­co de­ve re­ce­ber em um se­gun­do mo­men­to. “A Pe­tro­brás so­freu uma que­da de va­lo­res ex­pres­si­va. Ain­da mais con­si­de­ran­do que, ce­do ou tar­de, a União vai re­ce­ber a sua par­te, em ci­ma do que a Pe­tro­brás de­cla­rar em seus ba­lan­ços.”

Dou­tor em Di­rei­to Tri­bu­tá­rio pe­la Pon­ti­fí­cia Uni­ver­si­da­de Ca­tó­li­ca de São Pau­lo (PUCSP), An­dré Fe­lix cri­ti­cou o ins­tru­men­to usa­do pe­la Pro­cu­ra­do­ria Na­ci­o­nal pa­ra a co­bran­ça dos tri­bu­tos de­vi­dos e das mul­tas. “Não é só che­gar e pe­dir o di­nhei­ro”, dis­se. “Tem to­do um trâ­mi­te (ad­mi­nis­tra­ti­vo) a ser se­gui­do e po­de de­mo­rar anos.”

Der­ro­ta. Ape­sar da ex­pec­ta­ti­va de ajui­zar mais cau­te­la­res no âm­bi­to da La­va Ja­to, a Fa­zen­da Na­ci­o­nal já so­freu uma der­ro­ta. No dia 30 do mês pas­sa­do, Mo­ro ne­gou o pri­mei­ro dos se­te pe­di­dos. “É cer­to que a Re­cei­ta Fe­de­ral tem pres­ta­do au­xí­lio mui­to ex­pres­si­vo às in­ves­ti­ga­ções cri­mi­nais. Ape­sar da ine­gá­vel re­le­vân­cia do apoio qua­li­fi­ca­do da Re­cei­ta Fe­de­ral, is­so não é su­fi­ci­en­te pa­ra tor­nar a Fa­zen­da Na­ci­o­nal cre­do­ra pre­fe­ren­ci­al em re­la­ção aos di­rei­tos das ví­ti­mas di­re­tas dos cri­mes apu­ra­dos”, es­cre­veu Mo­ro. O po­si­ci­o­na­men­to foi da­do no pe­di­do de blo­queio de R$ 52 mi­lhões con­tra Yous­sef.

Des­de o fim do ano pas­sa­do, a Pro­cu­ra­do­ria-Ge­ral da Fa­zen­da Na­ci­o­nal tem ajui­za­do as cau­te­la­res em Cu­ri­ti­ba.

MAR­CIO FER­NAN­DES/ESTADÃO

Ope­ra­ção. Com obras pa­ra­li­sa­das, o Com­ple­xo Pe­troquí­mi­co do Rio de Ja­nei­ro (Com­perj), em Ita­bo­raí, é um exem­plo de ca­so de cor­rup­ção na Pe­tro­brás que es­tá sob in­ves­ti­ga­ção

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.