Ex­po­si­ção no refúgio do Gru­po de Blo­oms­bury

O Estado de S. Paulo - - Internacional -

Em seu pri­mei­ro ro­man­ce, Cro­me Yel­low (Ama­re­lo Cro­mo), Hux­ley sa­ti­ri­za­va as pre­ten­sões in­te­lec­tu­ais do Gru­po de Blo­oms­bury, de que fez par­te no iní­cio. A ca­sa de cam­po que ser­viu de refúgio e ba­se ao gru­po, em Char­les­ton, aber­ta ao pú­bli­co des­de 1986, aca­ba de inau­gu­rar sua pri­mei­ra ex­po­si­ção, de­di­ca­da a Or­lan­do, de Vir­gi­nia Wo­olf. A propriedade dos pin­to­res Dun­can Grant e Vanessa Bell, ir­mã de Vir­gi­nia, era um es­pa­ço de li­ber­da­de ar­tís­ti­ca, in­te­lec­tu­al e se­xu­al, fre­quen­ta­do por John May­nard Key­nes, Lyt­ton Strat­chey, E.M. Fors­ter e Ro­ger Fry. Foi lá per­to que Vir­gi­nia se afo­gou em 1941.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.