‘Bo­lhas’ não se con­ver­sam no 2º tur­no

En­tre ami­gos de re­des so­ci­ais que pen­sam da mes­ma ma­nei­ra, apoi­a­do­res de Bol­so­na­ro e de Haddad fo­gem de opi­niões di­fe­ren­tes das su­as

O Estado de S. Paulo - - Política - Gil­ber­to Amen­do­la

Ose­gun­do tur­no da elei­ção pre­si­den­ci­al evi­den­ci­ou a exis­tên­cia de du­as “bo­lhas”, dois gru­pos que não se to­cam, que não con­se­guem se ou­vir nem di­a­lo­gar en­tre si. De um la­do, elei­to­res e sim­pa­ti­zan­tes de Jair Bol­so­na­ro (PSL); do ou­tro, elei­to­res e sim­pa­ti­zan­tes de Fer­nan­do Haddad (PT). Fe­cha­dos no con­for- to de su­as re­des so­ci­ais, em gru­pos de WhatsApp que só re­ver­be­ram in­for­ma­ções que con­fir­mam su­as pró­pri­as cren­ças ou en­tre ami­gos que pen­sam de for­ma pa­re­ci­da, elei­to­res de Bol­so­na­ro e Haddad pa­re­cem fa­lar so­zi­nhos ou de fren­te pa­ra os pró­pri­os es­pe­lhos.

A re­por­ta­gem do Es­ta­do se en­con­trou com um gru­po de apoi­a­do­res de Bol­so­na­ro que diz “não per­der tem­po com quem não qu­er con­ver­sar e é xi­i­ta”, se­gun­do a ge­ren­te de RH Pris­ci­la Wil­bert.

No en­con­tro com elei­to­res de Haddad, um sen­ti­men­to pa­re­ci­do: “Não con­si­go con­ver­sar ou ter re­la­ci­o­na­men­to pró­xi­mo com ‘bol­so­mi­ni­ons’, com quem fa­la que o Bra­sil vai vi­rar uma Venezuela com o PT”, dis­se a pu­bli­ci­tá­ria Ana Ca­ro­li­na Macedo. En­tre es­sas bo­lhas, exis­te ain­da um ter­cei­ro gru­po: pes­so­as que de­vem anu­lar ou vo­tar em bran­co. “Ne­nhum de­les me re­pre­sen­ta. Em tem­pos de ódio o não po­si­ci­o­na­men­to é se po­si­ci­o­nar”, ob­ser­vou a exe­cu­ti­va Di­a­ne da Cos­ta.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.