‘Fren­te cí­vi­ca’ dei­xa de lado te­mas co­mo ‘Lu­la Li­vre’

Pa­ra atrair ade­são de ‘cen­tro de­mo­crá­ti­co’, gru­po pro­põe con­cen­trar crí­ti­cas à atu­a­ção de Bol­so­na­ro na Pre­si­dên­cia

O Estado de S. Paulo - - Política -

Par­ti­dos e or­ga­ni­za­ções de es­quer­da ar­ti­cu­lam a cri­a­ção de uma “fren­te cí­vi­ca” – que se­ria aber­ta ao que seus lí­de­res cha­mam de “cen­tro de­mo­crá­ti­co” – pa­ra fa­zer opo­si­ção ao go­ver­no Jair Bol­so­na­ro (PSL). A pre­o­cu­pa­ção de­cla­ra­da do gru­po é bar­rar even­tu­ais ini­ci­a­ti­vas que co­lo­quem em xe­que li­ber­da­des ci­vis. Te­mas que po­dem di­vi­dir, co­mo o “Lu­la Li­vre” e pau­tas econô­mi­cas, serão dei­xa­dos de lado.

A di­fe­ren­ça en­tre a “fren­te cí­vi­ca” e outras ini­ci­a­ti­vas já exis­ten­tes, se­gun­do seus or­ga­ni­za­do­res, é a in­ten­ção de am­pli­ar a par­ti­ci­pa­ção pa­ra além das fron­tei­ras da es­quer­da e atrair se­to­res do cen­tro. Por is­so, pau­tas econô­mi­cas ou de interesse es­pe­cí­fi­co de de­ter­mi­na­do par­ti­do ou mo­vi­men­to serão dei­xa­das de lado. O fo­co serão te­mas do dis­cur­so de Bol­so­na­ro, an­tes e de­pois da eleição, co­mo Es­co­la sem Par­ti­do, li­ber­da­de de im­pren­sa, Lei Rou­a­net, ame­a­ças à opo­si­ção, di­rei­tos de mi­no­ri­as LGBT, ne­gros e mu­lhe­res e ques­tões am­bi­en­tais.

“O Lu­la li­vre es­tá na pau­ta do PT e da Fren­te Bra­sil Po­pu­lar e do PT mas ob­vi­a­men­te que po­de haver quem não ache que é pri­o­ri­tá­rio”, diz a pre­si­den­te do PT, se­na­do­ra Glei­si Hoff­mann (PR). “Nós não te­mos ne­nhu­ma pre­ten­são de he­ge­mo­ni­zar na­da”, afir­ma Glei­si.

Pe­lo me­nos três mo­vi­men­tos nes­te sen­ti­do fo­ram re­gis­tra­dos na semana pas­sa­da. Na se­gun­da-fei­ra, um en­con­tro reuniu re­pre­sen­tan­tes de mais de 70 en­ti­da­des, co­mo Cen­tral Úni­ca dos Tra­ba­lha­do­res (CUT), Cen­tral dos Sin­di­ca­tos Bra­si­lei­ros (CSB), Mo­vi­men­to dos Sem Ter­ra (MST) e União Na­ci­o­nal dos Es­tu­dan­tes (UNE). Tam­bém par­ti­ci­pa­ram a pre­si­den­te do PT e o vi­ce pre­si­den­te do PC­doB, Wal­ter Sor­ren­ti­no. Uma no­va reu­nião foi mar­ca­da pa­ra o dia 26.

A cri­a­ção da fren­te tam­bém foi te­ma de um jan­tar de ad­vo­ga­dos na casa do cons­ti­tu­ci­o­na­lis­ta Pe­dro Ser­ra­no, em São Pau­lo, e de reu­nião do gru­po 342 Ar­tes, co­or­de­na­do pe­la pro­du­to­ra Pau­la La­vig­ne, tam­bém na ca­pi­tal pau­lis­ta.

No cam­po par­ti­dá­rio, a ini­ci­a­ti­va de­ve fi­car com o PC­doB, que apoi­ou o PT na dis­pu­ta pre­si­den­ci­al, e ho­je ne­go­cia um blo­co no Con­gres­so com PDT, Re­de e PSB. Po­lí­ti­cos “des­gar­ra­dos” de par­ti­dos co­mo MDB, PSDB, So­li­da­ri­e­da­de, PPS e até o DEM tam­bém serão pro­cu­ra­dos, as­sim co­mo a Fren­te Po­vo Sem Me­do, que in­clui o PSOL e o Mo­vi­men­to dos Tra­ba­lha­do­res Sem Te­to (MTST), do ex-pre­si­den­ciá­vel Gui­lher­me Bou­los.

“A ideia é boa e de­ve ser tra­ba­lha­da com tran­qui­li­da­de”, diz o ex-go­ver­na­dor de São Pau­lo Al­ber­to Gold­man, in­te­gran­te da exe­cu­ti­va na­ci­o­nal do PSDB, e que de­cla­rou vo­to em Fer­nan­do Had­dad (PT) no se­gun­do tur­no da dis­pu­ta pre­si­den­ci­al. “O PT po­de até apoi­ar, mas não de­ve par­ti­ci­par”, afir­ma.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.