‘As elei­to­ras de­mo­cra­tas re­a­pa­re­ce­ram’

O Estado de S. Paulo - - Internacional - / B.B.

Em ju­lho, Ra­chel Bi­te­co­fer, ci­en­tis­ta po­lí­ti­ca da Ch­ris­topher New­port Uni­ver­sity, de Vir­gí­nia, pre­viu a vi­tó­ria de uma de­mo­cra­ta no 7.º dis­tri­to do Es­ta­do, tra­di­ci­o­nal re­du­to re­pu­bli­ca­no, e ci­tou o re­a­pa­re­ci­men­to do vo­to fe­mi­ni­no de­mo­cra­ta nos su­búr­bi­os co­mo a prin­ci­pal cau­sa.

Co­mo os su­búr­bi­os se tor­na­ram de­mo­cra­tas?

Iden­ti­fi­quei dis­tri­tos de Vir­gí­nia co­mo pas­sí­veis de mu­dar o vo­to, em ju­lho, em ra­zão da po­pu­la­ção com di­plo­ma nos su­búr­bi­os. O mais co­mum é di­zer que elei­to­res que vo­ta­ram em re­pu­bli­ca­nos an­tes es­ta­ri­am es­co­lhen­do ago­ra por de­mo­cra­tas. Até há al­guns des­ses. Mas o pre­do­mi­nan­te é que mu­lhe­res que ten­di­am mais pa­ra os de­mo­cra­tas, mas não ti­nham ex­pres­si­va par­ti­ci­pa­ção em elei­ções le­gis­la­ti­vas, apa­re­ce­ram. A vi­tó­ria de Trump em 2016 es­ti­mu­lou es­sas mu­lhe­res. A evi­dên­cia disso é vis­ta no sur­gi­men­to de mo­vi­men­tos fe­mi­ni­nos de ba­se, no re­cor­de de mu­lhe­res can­di­da­tas, nos mo­vi­men­tos co­mo o “Wo­men’s Mar­ch”. São mu­lhe­res que pen­sa­vam o mun­do de uma for­ma e, a par­tir de 2016, vi­ram ir em­bo­ra ilu­sões que as man­ti­nham con­for­tá­veis. Quan­do as pes­so­as se sen­tem ame­a­ça­das, elas se mo­bi­li­zam.

• Que ti­po de ilu­são man­ti­nha es­sas mu­lhe­res à mar­gem da par­ti­ci­pa­ção?

Elas ti­nham a ilu­são de que es­ta­vam nu­ma Amé­ri­ca pós-ra­ci­al, pós-mi­só­gi­na, que mu­lhe­res já ti­nham ga­ran­ti­do seu es­pa­ço. Mas o que acon­te­ce após a vi­tó­ria de Trump as faz re­pen­sar. A eleição de Trump tor­na a po­lí­ti­ca mui­to pes­so­al.

• O mo­vi­men­to de en­ga­ja­men­to de gru­pos es­co­la­ri­za­dos nos su­búr­bi­os é na­ci­o­nal?

Sim. Ha­ve­rá um au­men­to na par­ti­ci­pa­ção em qual­quer lu­gar on­de há mu­lhe­res sem se ma­ni­fes­tar e com di­plo­mas. Nos su­búr­bi­os de In­di­a­na e do Mis­sou­ri não há al­ta uma po­pu­la­ção com di­plo­ma uni­ver­si­tá­rio. En­tão meu mo­de­lo sempre foi mais des­fa­vo­rá­vel aos de­mo­cra­tas nes­ses lo­cais.

O que is­so aponta pa­ra a eleição de 2020?

Os de­mo­cra­tas de­vem cres­cer. As pes­so­as sa­bem que Trump po­de se en­fra­que­cer na par­te fi­nal do man­da­to, o que de­ve en­co­ra­jar es­se mo­vi­men­to. O can­di­da­to mais com­pe­ti­ti­vo se­rá aque­le que ti­rar van­ta­gem do vo­to das mu­lhe­res bran­cas com edu­ca­ção su­pe­ri­or.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.