A be­rin­je­la fa­vo­re­ce o in­tes­ti­no e ACABA COM INCHAÇO

Vo­cê ain­da po­de con­tar com o le­gu­me pa­ra man­ter o in­tes­ti­no re­gu­la­do

O Poder dos Alimentos - - PRIMEIRA PÁGINA - Tex­to DENIS ERIC/COLABORADOR | De­sign RENAN OLIVEIRA

VO­CÊ JÁ DE­VE TER SOFRIDO COM O IN­TES­TI­NO PRE­SO, NÃO É VERDADE? APE­SAR DE PARECER INOFENSIVO, ES­SE PRO­BLE­MA TÃO COMUM PO­DE PREJUDICAR O OR­GA­NIS­MO, COMPROMETENDO A SAÚ­DE E O BEM-ES­TAR GE­RAL. “A cons­ti­pa­ção in­tes­ti­nal ou pri­são de ven­tre não é pro­pri­a­men­te uma en­fer­mi­da­de, mas um sin­to­ma mui­to fre­quen­te, que ne­ces­si­ta de ade­qua­do di­ag­nós­ti­co e tra­ta­men­to”, afir­ma a gas­tro­en­te­ro­lo­gis­ta Ter­ry Ro­cha de Me­dei­ros. Nas pró­xi­mas li­nhas, vo­cê co­nhe­ce mais so­bre es­se pro­ble­ma e des­co­bre co­mo pre­ve­ni-lo!

QUAL O PRO­BLE­MA?

A pri­são de ven­tre nada mais é do que a dificuldade de o in­tes­ti­no re­a­li­zar seus mo­vi­men­tos na­tu­rais. Com is­so, a eva­cu­a­ção tor­nas­se mais di­fí­cil, fa­zen­do com que as fe­zes fi­quem res­se­ca­das e ha­ja um es­for­ço mui­to gran­de na ho­ra de ir ao ba­nhei­ro. “A pri­são de ven­tre se ca­rac­te­ri­za, ba­si­ca­men­te, pe­la di­mi­nui­ção da frequên­cia das eva­cu­a­ções (me­nos que três ve­zes na se­ma­na), acom­pa­nha­da de fe­zes en­du­re­ci­das ou res­se­ca­das, dificuldade e dor eva­cu­a­tó­ria, des­con­for­to e inchaço ab­do­mi­nal”, com­ple­ta Ter­ry

BE­RIN­JE­LA: UMA GRAN­DE ALIADA

Quan­do in­cluí­do em uma di­e­ta sau­dá­vel, o le­gu­me co­la­bo­ra com boa quan­ti­da­de de fi­bras. “Elas pro­mo­vem uma di­mi­nui­ção do tempo de trân­si­to in­tes­ti­nal por tor­na­rem as fe­zes mais ma­ci­as e com mai­or vo­lu­me”, diz a nu­tri­ci­o­nis­ta Elai­ne Pá­dua. O re­co­men­da­do é con­su­mir cer­ca de 35g de fi­bras to­dos os di­as. E, pa­ra atin­gir es­se va­lor, bas­ta in­ge­rir as cin­co porções de ve­ge­tais in­di­ca­das pe­la Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al da Saú­de (OMS), o equi­va­len­te a 400g de ver­du­ras, fru­tas e le­gu­mes. As fi­bras tam­bém ser­vem pa­ra ali­men­tar as bac­té­ri­as be­né­fi­cas que vi­vem no in­tes­ti­no, equi­li­bran­do a flo­ra in­tes­ti­nal e, con­se­quen­te­men­te, au­men­tan­do as de­fe­sas do or­ga­nis­mo.

MUDE JÁ!

Tan­to a pre­ven­ção quan­to o tra­ta­men­to da pri­são de ven­tre im­pli­cam em mu­dan­ças nos há­bi­tos de vi­da, pas­san­do por me­di­das di­e­té­ti­cas e com­por­ta­men­tais. Por­tan­to, é re­co­men­dá­vel man­ter um car­dá­pio ri­co em fi­bras (ha­ven­do o con­su­mo de 20 a 35g por dia), in­ge­rir cer­ca de 2l de água di­a­ri­a­men­te, fa­zer uma ati­vi­da­de fí­si­ca re­gu­lar e res­pei­tar o re­fle­xo eva­cu­a­tó­rio, ou se­ja, ir ao ba­nhei­ro sem­pre que ti­ver von­ta­de. “Tam­bém é es­sen­ci­al evi­tar o uso abu­si­vo de la­xan­tes pois mui­tos de­les, mes­mo sen­do de ven­da li­vre e à ba­se de plan­tas, po­dem cau­sar efei­to ir­ri­ta­ti­vo no in­tes­ti­no se usa­dos a lon­go pra­zo, sem re­gu­lar a sua fun­ção. Além dis­so, po­dem mas­ca­rar um pro­ble­ma mais sé­rio”acon­se­lha Ter­ry.

DUPLA PO­DE­RO­SA

Nun­ca é de­mais lem­brar que todas as re­a­ções quí­mi­cas no or­ga­nis­mo ocor­rem em fun­ção da água exis­ten­te. O in­di­ca­do é cer­ca de oi­to co­pos (250ml) de água pa­ra adul­tos di­a­ri­a­men­te. Tam­bém va­le a pe­na in­ves­tir em ou­tros ali­men­tos ri­cos no líquido, co­mo me­lan­cia e pe­pi­no. Já as ati­vi­da­des fí­si­cas não de­vem ser ne­gli­gen­ci­a­das: pa­ra po­ten­ci­a­li­zar o bom fun­ci­o­na­men­to do or­ga­nis­mo, se exer­ci­te re­gu­lar­men­te. A prá­ti­ca co­la­bo­ra pa­ra o êxi­to das fun­ções me­ta­bó­li­cas, en­tre elas a di­ges­tão e a hi­dra­ta­ção.

CONSULTORIA Elai­ne Pá­dua, nu­tri­ci­o­nis­ta; Ter­ry Ro­cha de Me­dei­ros, gas­tro­en­te­ro­lo­gis­ta ILUSTRAÇÕES Shut­ters­tock Images e is­tock.com/getty Images

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.