COMBINADO É MAIS SAU­DÁ­VEL

Qu­er ga­nhar mais nu­tri­en­tes e qua­li­da­de de vi­da? É só in­cluir a be­rin­je­la no car­dá­pio jun­to com ou­tros ali­men­tos po­de­ro­sos

O Poder dos Alimentos - - NEWS - Tex­to DENIS ERIC/ COLABORADOR De­sign RENAN OLIVEIRA

UMA REFEIÇÃO EQUI­LI­BRA­DA PRECISA TER TO­DOS OS NU­TRI­EN­TES DE QUE O OR­GA­NIS­MO NE­CES­SI­TA: PRO­TEÍ­NAS, CAR­BOI­DRA­TOS, MINERAIS, VITAMINAS, FI­BRAS. Pa­ra is­so, é pre­ci­so apos­tar em di­fe­ren­tes ali­men­tos, co­mo ver­du­ras, le­gu­mes, car­nes e fru­tas. Jun­tos, eles co­la­bo­ram pa­ra o fun­ci­o­na­men­to ge­ral do cor­po. Com­bi­nar a be­rin­je­la com ou­tros ali­men­tos, por­tan­to, é sinô­ni­mo de en­ri­que­cer o pra­to com bo­as subs­tân­ci­as, além de ga­nhar mui­to mais sa­bor. Con­fi­ra al­gu­mas su­ges­tões!

COM LA­RAN­JA

Os in­gre­di­en­tes po­dem ser uni­dos em um su­co, por exem­plo. “Aju­dam no fun­ci­o­na­men­to do in­tes­ti­no e no con­tro­le do colesterol. Um co­po de su­co de la­ran­ja na­tu­ral com 50g de be­rin­je­la equi­va­le a apro­xi­ma­da­men­te 140kcal”, diz a nu­tri­ci­o­nis­ta Ana Hug­gler. A la­ran­ja, se con­su­mi­da lo­go após ser es­pre­mi­da, for­ne­ce boa quan­ti­da­de de vi­ta­mi­na C, que é an­ti­o­xi­dan­te, co­la­bo­ra com a ci­ca­tri­za­ção da pe­le e com o sis­te­ma imu­no­ló­gi­co.

COM CAR­NE

Re­che­ar a be­rin­je­la é uma das ma­nei­ras mais fá­ceis de unir a car­ne ao le­gu­me. “É uma pre­pa­ra­ção cu­li­ná­ria de­li­ci­o­sa - es­sa as­so­ci­a­ção é mui­to en­con­tra­da em res­tau­ran­tes e fá­cil de fa­zer em ca­sa. É uma fon­te de fi­bras e de pro­teí­na”, afir­ma a nu­tri­ci­o­nis­ta. A car­ne tam­bém é fon­te de fer­ro, mi­ne­ral que pre­vi­ne e com­ba­te a ane­mia. Pa­ra ga­nhar pro­teí­nas, ou­tras bo­as fon­tes são fran­go des­fi­a­do, quei­jo bran­co ou ri­co­ta. Es­ses nu­tri­en­tes são in­dis­pen­sá­veis pa­ra a ma­nu­ten­ção de to­dos os te­ci­dos do cor­po (ca­be­los, unhas, mús­cu­los).

COM TO­MA­TE

A tra­di­ci­o­nal sa­la­da ca­pre­se é fei­ta com to­ma­te, mus­sa­re­la de bú­fa­la e man­je­ri­cão. Cheia de fi­bras e vitaminas, ain­da ofe­re­ce cál­cio e pro­teí­nas. Que tal acres­cen­tar a be­rin­je­la nes­sa re­cei­ta? A di­ca é usar to­dos os in­gre­di­en­tes em ro­de­las e ar­ru­mar em uma tra­ves­sa, re­gan­do com azei­te. En­quan­to o to­ma­te ofe­re­ce li­co­pe­no, um an­ti­o­xi­dan­te que controla o colesterol e pre­vi­ne cân­cer de prós­ta­ta, a be­rin­je­la co­la­bo­ra com ou­tro ti­po, a an­to­ci­a­ni­na, que me­lho­ra a cir­cu­la­ção do san­gue.

COM ABACAXI

Ou­tra fru­ta in­di­ca­da pa­ra os sucos com be­rin­je­la é o abacaxi. “Ele é óti­mo pa­ra a di­ges­tão e es­sa as­so­ci­a­ção, além de pro­mo­ver sa­ci­e­da­de, é ri­ca em vitaminas e minerais”, ex­pli­ca Ana. O abacaxi con­tém bro­me­li­na, uma mis­tu­ra de en­zi­mas que me­lho­ram a di­ges­tão das pro­teí­nas, re­du­zin­do a sen­sa­ção de pe­so no estô­ma­go após o con­su­mo de car­nes, por exem­plo. A fru­ta tam­bém pos­sui minerais co­mo o mag­né­sio, que faz os os­sos ab­sor­ve­rem o cál­cio in­ge­ri­do.

COM AZEI­TE

Re­gar be­rin­je­la as­sa­da, gre­lha­da ou mes­mo uma sa­la­da com azei­te é ga­ran­tia de acres­cen­tar be­ne­fí­ci­os ao pra­to. “O azei­te con­tém vi­ta­mi­na E, pos­sui pro­pri­e­da­des an­ti-in­fla­ma­tó­ri­as e é em sua mai­or par­te cons­ti­tuí­do de gor­du­ras mo­noin­sa­tu­ra­das, que pos­su­em ação an­ti­a­te­ro­gê­ni­ca, ou se­ja, pre­vi­nem a for­ma­ção de pla­cas de gor­du­ra nas ar­té­ri­as”, des­ta­ca a nu­tri­ci­o­nis­ta Grei­ce Ca­ro­li­ne Bag­gio. Tenha ape­nas cui­da­do com a quan­ti­da­de de con­su­mo, já que o azei­te é bas­tan­te ca­ló­ri­co. Até 2 co­lhe­res (so­pa) por dia é o re­co­men­da­do.

COM PI­MEN­TA

O tem­pe­ro é con­si­de­ra­do um ali­men­to ter­mo­gê­ni­co, que aju­da a au­men­tar o gas­to ca­ló­ri­co. Óti­ma op­ção, por­tan­to, pa­ra quem qu­er ema­gre­cer! Jun­to às fi­bras da be­rin­je­la, a pi­men­ta au­men­ta a sen­sa­ção de sa­ci­e­da­de e a fo­me de­mo­ra mais a vol­tar. Além dis­so, ela faz o cor­po pro­du­zir en­dor­fi­na, um neu­ro­trans­mis­sor que age co­mo anal­gé­si­co e pro­mo­ve o bem-es­tar ge­ral. Dê pre­fe­rên­cia à pi­men­ta ver­me­lha na­tu­ral, pi­ca­da em pe­da­ci­nhos, já que os mo­lhos de pi­men­ta in­dus­tri­a­li­za­dos po­dem vir com in­gre­di­en­tes não tão sau­dá­veis, co­mo óleo, açú­car e ex­ces­so de só­dio.

CONSULTORIA Ana Hug­gler e Grei­ce Ca­ro­li­ne Bag­gio, nu­tri­ci­o­nis­tas FO­TOS Shut­ters­tock Images e is­tock.com/getty Images

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.