RAIO-X DO ALI­MEN­TO

Des­ven­de as ca­rac­te­rís­ti­cas e os be­ne­fí­ci­os des­se poderoso le­gu­me

O Poder dos Alimentos - - NEWS - Edi­ção de tex­to DENIS ERIC/COLABORADOR De­sign SAMANTHA ALVES

HÁ QUEM TORÇA O NARIZ AO OUVIR FALAR EM BE­RIN­JE­LA. SE APÓS CONHECER TODAS AS VANTAGENS DO LE­GU­ME A REJEIÇÃO CONTINUAR, TALVEZ UM BE­NE­FÍ­CIO em es­pe­ci­al pos­sa fa­zer com que ela pas­se a ser bem-vin­da no car­dá­pio: a be­rin­je­la é uma po­de­ro­sa ar­ma nas di­e­tas de ema­gre­ci­men­to. Is­so por­que ela é pou­co ca­ló­ri­ca, já que mais de 90% de sua com­po­si­ção é de água, além de ser riquís­si­ma em fi­bras. “Des­ta­ca-se por apre­sen­tar uma gran­de quan­ti­da­de de água, es­sen­ci­al pa­ra man­ter o cor­po hi­dra­ta­do e fa­vo­re­cer as re­a­ções quí­mi­cas nas cé­lu­las cor­po­rais, sen­do fun­da­men­tal pa­ra dei­xar o cor­po sau­dá­vel”, des­ta­ca a nu­tri­ci­o­nis­ta Ro­be­na Mo­li­na­ri. Da mes­ma fa­mí­lia do pi­men­tão, a be­rin­je­la aju­da não so­men­te a ema­gre­cer, mas tam­bém a per­der a gor­du­ra lo­ca­li­za­da

na re­gião do abdô­men. A al­ta con­cen­tra­ção de fi­bras faz com que ela se tor­ne um ali­men­to la­xan­te, ou se­ja, man­tém o in­tes­ti­no fun­ci­o­nan­do bem, sinô­ni­mo de bar­ri­ga li­sa. As fi­bras tam­bém são res­pon­sá­veis por ge­rar uma sen­sa­ção pro­lon­ga­da de sa­ci­e­da­de, já que ocu­pam um gran­de es­pa­ço no estô­ma­go e são de len­ta di­ges­tão. Uma vez que a pes­soa se sen­te sa­ci­a­da, não ba­te aque­la von­ta­de de co­mer fo­ra de ho­ra e ata­car uma gu­lo­sei­ma, ini­mi­ga do su­ces­so da di­e­ta. Mas atenção: pa­ra que as fi­bras pos­sam re­a­li­zar bem seu pa­pel, é ne­ces­sá­ria a in­ges­tão de mui­to líquido, cer­ca de 2 li­tros por dia, ex­cluin­do be­bi­das al­coó­li­cas e re­fri­ge­ran­tes. Ou­tro fa­tor ali­a­do da di­e­ta é a ação diu­ré­ti­ca. Por ser com­pos­ta por bas­tan­te água, a be­rin­je­la aju­da a de­sin­char e a com­ba­ter a re­ten­ção de lí­qui­dos. Mais pon­tos pa­ra a per­da de pe­so! To­dos es­ses be­ne­fí­ci­os po­dem ser apro­vei­ta­dos de di­ver­sas ma­nei­ras. O im­por­tan­te é adi­ci­o­nar já es­se le­gu­me ma­gri­nho e mui­to nu­tri­ti­vo em sua di­e­ta, se­ja em pó, su­co, água ou co­mo in­gre­di­en­te de pra­tos sa­bo­ro­sos e nu­tri­ti­vos.

ÁGUA

Os be­ne­fí­ci­os da água pa­ra a saú­de e pa­ra o ema­gre­ci­men­to são po­ten­ci­a­li­za­dos com os nu­tri­en­tes da be­rin­je­la. Eli­mi­na­ção de to­xi­nas, hi­dra­ta­ção do or­ga­nis­mo, com­ba­te ao inchaço, au­men­to da sen­sa­ção de sa­ci­e­da­de, me­lho­ra do tra­ba­lho in­tes­ti­nal e do de­sem­pe­nho du­ran­te as ati­vi­da­des fí­si­cas são os prin­ci­pais fa­to­res que fa­zem da água de be­rin­je­la um “san­to re­mé­dio” pa­ra quem de­se­ja per­der os qui­li­nhos ex­tras. Di­e­tas que têm a água do le­gu­me co­mo item pro­me­tem um ema­gre­ci­men­to mais rá­pi­do e sau­dá­vel, des­de que ali­a­das a uma ali­men­ta­ção de qua­li­da­de e à prá­ti­ca de exer­cí­ci­os fí­si­cos. A prin­ci­pal pro­pri­e­da­de da água de be­rin­je­la tam­bém é o al­to te­or de fi­bras so­lú­veis, que for­mam gel no estô­ma­go. Da mes­ma for­ma que a fa­ri­nha, ain­da aju­da no con­tro­le do colesterol. Pa­ra ema­gre­cer, o in­di­ca­do é in­ge­rir 1 co­po (250ml) da água de be­rin­je­la em je­jum pe­la ma­nhã e, no de­cor­rer do dia, mais um co­po, meia ho­ra an­tes das prin­ci­pais re­fei­ções.

FA­RI­NHA

O des­ta­que da ver­são em fa­ri­nha é a con­cen­tra­ção de mais fi­bras so­lú­veis se com­pa­ra­do com o le­gu­me in na­tu­ra. En­tre seus prin­ci­pais be­ne­fí­ci­os es­tão o au­xí­lio na di­mi­nui­ção dos ín­di­ces de colesterol e de tri­gli­cé­ri­des. Quan­do a fa­ri­nha che­ga no estô­ma­go, as fi­bras se dis­sol­vem, for­man­do um gel que cap­tu­ra par­te da gor­du­ra e açú­ca­res dos ali­men­tos, que aca­bam sen­do des­car­ta­dos com a di­ges­tão. Ou se­ja, vantagens pa­ra o não acú­mu­lo de ca­lo­ri­as. Além dis­so, o gel tam­bém au­men­ta aque­la sen­sa­ção de sa­ci­e­da­de. O ide­al é con­su­mir até 4 co­lhe­res (so­pa) di­a­ri­a­men­te. Bus­que dis­tri­buir seu con­su­mo nas re­fei­ções du­ran­te o dia. Por exem­plo: uma co­lher no io­gur­te do ca­fé da ma­nhã, du­as co­lhe­res no fei­jão do al­mo­ço e mais uma na fru­ta do ca­fé da tar­de. A fa­ri­nha po­de ser en­con­tra­da em lo­jas es­pe­ci­a­li­za­das em pro­du­tos na­tu­rais e em al­guns su­per­mer­ca­dos.

EM CÁPSULA

Tam­bém é pos­sí­vel apro­vei­tar os be­ne­fí­ci­os da be­rin­je­la em for­ma de cáp­su­las. Pa­ra is­so, já há di­ver­sos su­ple­men­tos dis­po­ní­veis no mer­ca­do, ge­ral­men­te en­con­tra­dos em far­má­ci­as e lo­jas es­pe­ci­a­li­za­das. Re­co­men­da-se a in­ges­tão de três cáp­su­las por dia, meia ho­ra an­tes das re­fei­ções. No en­tan­to, o ide­al é con­ver­sar com um nu­tri­ci­o­nis­ta que é mais ca­pa­ci­ta­do pa­ra acon­se­lhar a quan­ti­da­de e for­ma ide­al que de­ve ser in­ge­ri­da.

CONSULTORIA Ro­be­na Mo­li­na­ri, nu­tri­ci­o­nis­ta FO­TOS Shut­ters­tock Images

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.