Co­nhe­ça a co­lo­ni­al Rio de Con­tas

Qual Viagem - - PELO BRASIL - In­for­ma­ções: ri­o­de­con­tas.com.br

Con­si­de­ra­da um dos três mais im­por­tan­tes con­jun­tos ar­qui­tetô­ni­cos co­lo­ni­ais da Bahia, tom­ba­da pe­la Se­cre­ta­ria do Pa­trimô­nio His­tó­ri­co e Ar­tís­ti­co Na­ci­o­nal, a ci­da­de de Rio de Con­tas, com su­as ru­as lar­gas e flo­ri­das, la­de­a­das por ca­sa­rões co­lo­ni­ais, reú­ne um ra­ro Acer­vo Pú­bli­co com car­tas de al­for­ria, sen­ten­ça ecle­siás­ti­ca e cer­ti­dões de es­cra­vos ori­gi­nais. Den­tre as cons­tru­ções cen­te­ná­ri­as es­tão os pré­di­os do Pa­ço Mu­ni­ci­pal, a an­ti­ga Ca­sa de Câ­ma­ra e Ca­deia – on­de fun­ci­o­na atu­al­men­te o Fó­rum -, a an­ti­ga Ca­sa de Fun­di­ção, as igre­jas ma­triz do San­tís­si­mo Sa­cra­men­to e de San­ta­na (am­bas do sé­cu­lo XVIII), as ca­pe­las de Bom Je­sus da Lapa e de São Se­bas­tião (am­bas do sé­cu­lo XIX), e o te­a­tro São Car­los. Si­tu­a­da a 1.200m de al­ti­tu­de, a ci­da­de en­can­ta, tam­bém, pe­la di­ver­si­da­de de sua flo­ra: já fo­ram ca­ta­lo­ga­dos 100 ti­pos de flo­res não iden­ti­fi­ca­das, além das mais de mil es­pé­ci­es ve­ge­tais di­fe­ren­tes.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.