In­gre­di­en­te do mês: Mel

Além de tra­zer mais sau­de pa­ra a sua me­sa, es­se in­gri­di­en­te tam­bem po­de in­cre­men­tar o sa­bor de su­as re­cei­tas

Receita Minuto - - ÍNDICE DE RECEITAS -

Um sa­bor do­ce, for­te, mar­can­te. Es­se é o mel, um ali­men­to pro­du­zi­do pe­las abe­lhas a par­tir do néc­tar de flo­res. Na co­zi­nha, ele é co­mu­men­te usa­do pa­ra ado­çar chás ou subs­ti­tuir o açú­car re­fi­na­do em pre­pa­ra­ções, pois além de sa­bo­ro­so in­cre­men­ta os pra­tos com mui­tos nu­tri­en­tes es­sen­ci­ais pa­ra o fun­ci­o­na­men­to do or­ga­nis­mo. Sai­ba mais so­bre es­se po­de­ro­so ali­men­to:

Mui­to mais sau­dá­vel

Vo­cê sa­bia que subs­ti­tuir o açú­car re­fi­na­do pe­lo mel po­de fa­zer um gran­de bem pa­ra a sua saú­de? Is­so por­que ele é ri­co em mi­ne­rais co­mo se­lê­nio, man­ga­nês e zin­co. Além dis­so, ele tam­bém tem cál­cio e fer­ro, es­sen­ci­ais pa­ra a ma­nu­ten­ção da saú­de. Ele é fa­cil­men­te ab­sor­vi­do pe­lo or­ga­nis­mo e evi­ta a for­ma­ção de ga­ses.

Pro­pri­e­da­des do ali­men­to

• An­tis­sép­ti­co: evi­ta a pro­li­fe­ra­ção de mi­cro-or­ga­nis­mos que po­dem cau­sar do­en­ças. • An­ti­o­xi­dan­te: com­ba­te a ação dos ra­di­cais li­vres, res­pon­sá­veis pe­lo en­ve­lhe­ci­men­to ce­lu­lar. • An­tir­reu­má­ti­co: con­tro­la e re­duz os sin­to­mas do reu­ma­tis­mo. • Bac­te­ri­ci­da: pre­vi­ne e tra­ta in­fec­ções. • Ci­ca­tri­zan­te: agi­li­za a ci­ca­tri­za­ção de fe­ri­men­tos e cor­tes. • Diu­ré­ti­co: re­duz o in­cha­ço. • Di­ges­ti­vo: co­la­bo­ra pa­ra a di­ges­tão dos ali­men­tos e ab­sor­ção de seus nu­tri­en­tes.

Te­nha cau­te­la

Ape­sar de to­dos os seus be­ne­fí­ci­os,

o mel ain­da é um ali­men­to ri­co em açú­ca­res e ca­lo­ri­as, por is­so, de­ve ser in­ge­ri­do com mo­de­ra­ção. O li­mi­te pa­ra um adul­to é de 2 co­lhe­res ( so­pa) por dia. Por ter um po­der ado­çan­te bem mai­or que o açú­car, use em pe­que­nas quan­ti­da­des.

Di­cas de con­ser­va­ção

O mel de­ve ser ar­ma­ze­na­do em tem­pe­ra­tu­ra am­bi­en­te, afas­ta­do de sol e ca­lor. Ca­so seu mel cris­ta­li­ze, não se pre­o­cu­pe: ele não es­tá es­tra­ga­do. Es­se pro­ces­so é ca­rac­te­rís­ti­co do ali­men­to pe­la gran­de quan­ti­da­de de gli­co­se que ele pos­sui e, na ver­da­de, é ga­ran­tia de pu­re­za. Quan­do is­so acon­te­cer, ca­so pre­fi­ra o mel vis­co­so, é só aque­cer ra­pi­da­men­te o vi­dro em água quen­te que ele re­tor­na ao es­ta­do na­tu­ral.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.