Es­tres­se em pau­ta

Afi­nal, por que se­rá que nos sen­ti­mos es­tres­sa­dos? A res­pos­ta pa­ra es­sa e ou­tras per­gun­tas vo­cê con­fe­re a se­guir!

Segredos da Mente - - Sumário -

Até que pon­to o ner­vo­sis­mo do dia a dia é nor­mal?

Em ca­sa, no t r aba l ho ou ent re os ami­gos, não é di­fí­cil en­con­trar pes­so­as que di­gam es­tar es­tres­sa­das. Pe­lo con­trá­rio, o fenô­me­no é qu­a­se um mal ine­ren­te à vi­da mo­der­na. E nes­sas con­di­ções, co­mo se as pes­so­as fos­sem co­pos chei­os de água, bas­ta uma go­ta pa­ra “en­tor­ná-las” e co­lo­car em de­sor­dem di­fe­ren­tes as­pec­tos de su­as vi­das. Mas, afi­nal, o que é o es­tres­se? Co­nhe­cen­do o pro­ble­ma

O es­tres­se é con­si­de­ra­do uma ati­tu­de bi­o­ló­gi­ca ne­ces­sá­ria pa­ra a adap­ta­ção do or­ga­nis­mo a uma no­va si­tu­a­ção. Por is­so, só é con­si­de­ra­do pre­ju­di­ci­al qu­an­do em ex­ces­so. “O es­tres­se po­si­ti­vo é aque­le em sua fa­se ini­ci­al, o do aler­ta. O or­ga­nis­mo

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.