AGORAFOBIA

Segredos da Mente - - Editorial -

As prin­ci­pais ca­rac­te­rís­ti­cas des­se ti­po de fobia es­tão re­la­ci­o­na­das à an­si­e­da­de e ao me­do de es­tar em lo­cais aber­tos ou no meio de mul­ti­dões. A pes­soa pas­sa a evi­tar de­ter­mi­na­das si­tu­a­ções ou am­bi­en­tes, com me­do ou pa­vor de es­tar em lu­ga­res on­de fu­gir pos­sa ser di­fí­cil ou em­ba­ra­ço­so. Aviões, shows, ele­va­do­res e lo­cais fe­cha­dos em ge­ral — ci­ne­ma e su­per­mer­ca­dos, por exem­plo —, são os me­dos mais co­muns de quem pos­sui a dis­fun­ção. Em ca­sos mais gra­ves, o trans­tor­no po­de com­pro­me­ter a vi­da so­ci­al e pro­fis­si­o­nal dos pa­ci­en­tes. O ago­ra­fó­bi­co po­de pas­sar a sen­tir me­do de sair da pró­pria ca­sa so­zi­nho, che­gan­do a pre­ci­sar da pre­sen­ça de pes­so­as de con­fi­an­ça sem­pre por per­to. Se, um dia, a pes­soa saiu de ca­sa e pas­sou mal na rua, ela evi­ta­rá sair de­sa­com­pa­nha­da nas pró­xi­mas ve­zes. Sen­sa­ções fí­si­cas co­mo tre­mo­res, agi­ta­ção, pal­pi­ta­ções, ton­tu­ras e su­do­re­se po­dem ser co­muns. Não exis­tem es­tu­dos con­clu­si­vos so­bre es­se trans­tor­no. No en­tan­to, acre­di­ta­se que si­tu­a­ções de­sa­gra­dá­veis pas­sa­das pos­sam ati­var o pro­ces­so da fobia. Ou­tra te­o­ria con­sis­te no pré-con­cei­to que po­de ser cri­a­do — mes­mo sem nun­ca ter ti­do uma ex­pe­ri­ên­cia com a si­tu­a­ção, o in­di­ví­duo po­de de­sen­vol­ver fobia de an­dar de avião se ele cres­cer e con­vi­ver em am­bi­en­tes em que se con­ver­se mui­to so­bre os de­sas­tres que po­dem acon­te­cer, por exem­plo.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.