AS MAIS PREJUDICADAS

Segredos da Mente - - Editorial -

Por fa­ze­rem par­te de gru­pos que já so­frem pro­ces­sos de in­vi­si­bi­li­da­de so­ci­al e in­va­li­da­ção de di­rei­tos, al­gu­mas mu­lhe­res são mais aba­ti­das pe­lo es­tu­pro. Se­gun­do o Re­la­tó­rio da Fun­da­ção das Na­ções Uni­das pa­ra a In­fân­cia (Uni­cef, na si­gla em in­glês) de 2003, a mai­o­ria das mu­lhe­res vi­o­len­ta­das se­xu­al­men­te são ne­gras e de clas­ses mais bai­xa. Além dis­so, de acor­do com da­dos da Li­ga Bra­si­lei­ra de Lés­bi­cas (LBL), 9% das ví­ti­mas de es­tu­pro são lés­bi­cas, e os da­dos po­dem ser mais ele­va­dos ten­do em vis­ta o si­len­ci­a­men­to pe­lo qual elas pas­sam. Mui­tos dos ca­sos são de es­tu­pro cor­re­ti­vo, ou se­ja, vi­o­lên­cia pa­ra ten­tar “cor­ri­gir” al­go que não é er­ra­do: a ori­en­ta­ção se­xu­al ho­mo­a­fe­ti­va. Pa­ra Bre­no, é im­por­tan­te con­si­de­rar as di­fe­ren­tes su­bor­di­na­ções e vi­o­lên­ci­as atri­buí­das a um gru­po que já so­fre com a in­vi­si­bi­li­da­de, aten­tan­do-se aos con­tex­tos so­ci­ais. “Pos­to is­so, cul­par ou de­sa­cre­di­tar da ví­ti­ma, in­fe­liz­men­te, é mui­to co­mum em nos­sa so­ci­e­da­de, efei­to de uma ló­gi­ca do es­tu­pro e prá­ti­cas de ab­je­ções. Mas é pre­ci­so ou­vir es­sas mu­lhe­res e res­pei­tar seu lu­gar de fa­la, co­lhen­do-as, e não as ques­ti­o­nan­do so­bre a vi­o­lên­cia que so­fre­ram. Vi­o­lên­cia es­sa, in­clu­si­ve, que mui­tas ve­zes é na­tu­ra­li­za­da e pas­sa des­per­ce­bi­da”, aler­ta o es­pe­ci­a­lis­ta.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.