Ou­vir mais seu cor­po

Sport Life - - RUNNING #VETERANOS -

Se a pla­ni­lha do dia pe­de 15 km, elas não pa­ram até atin­gir a me­ta, no­tam os trei­na­do­res. “As mu­lhe­res são tão for­tes e fo­ca­das que mui­tas ve­zes não dão a seus cor­pos o tem­po de re­cu­pe­ra­ção de que pre­ci­sam, por­que são in­cli­na­das a ter­mi­nar o pres­cri­to na pla­ni­lha in­de­pen­den­te­men­te de qual­quer coi­sa”, apon­ta McMil­lan. As­sim, o que é um pon­to for­te po­de, na ver­da­de, ser uma bre­cha pa­ra as le­sões apa­re­ce­rem. Não há na­da de er­ra­do em ren­der me­nos em al­guns di­as. Ana­li­se co­mo o seu cor­po re­a­ge ao trei­no e pou­pe-o.

Trei­nar so­zi­nha

Gru­pos po­dem ser es­sen­ci­ais pa­ra aju­dar a man­ter a frequên­cia na cor­ri­da, e a mai­o­ria das mu­lhe­res pre­fe­re trei­nar com ou­tras pes­so­as. Po­rém, de vez em quan­do é pre­ci­so abrir mão e sair sem com­pa­nhia pa­ra se des­co­brir. A trei­na­do­ra Eli­za­beth Cor­kum ava­lia que as mu­lhe­res po­dem co­pi­ar os ho­mens, sen­do com­pe­ti­ti­vas no trei­na­men­to mes­mo so­zi­nhas. “Par­cei­ros de trei­no po­dem ser óti­mos, mas às ve­zes eles se tor­nam uma mu­le­ta.”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.