DE VOL­TA AOS TREI­NOS

Res­pei­ta­do o des­can­so dos jus­tos, é ho­ra de re­to­mar as ati­vi­da­des fí­si­cas. Co­mo vol­tar ao rit­mo de an­tes sem o ris­co de le­sões?

Sport Life - - NESTA EDIÇÃO - Fel­li­pe Sa­vi­o­li

O or­to­pe­dis­ta e tri­a­tle­ta Fel­li­pe Sa­vi­o­li en­si­na a re­to­mar a ro­ti­na com se­gu­ran­ça

Vo­cê trei­nou di­rei­ti­nho du­ran­te o ano to­do. Fal­tou em poucos trei­nos, se­guiu uma ali­men­ta­ção ba­lan­ce­a­da e cum­priu as me­tas e ob­je­ti­vos tra­ça­dos. Po­rém, du­ran­te as fé­ri­as, vo­cê não fez ne­nhum ti­po de ati­vi­da­de fí­si­ca e des­cui­dou bas­tan­te da ali­men­ta­ção, se­ja pe­lo ex­ces­so de ali­men­tos pou­co sau­dá­veis, se­ja pe­la in­ges­tão de ál­co­ol. Ago­ra, o cor­po co­bra pe­la re­to­ma­da de uma ro­ti­na equi­li­bra­da. Al­gu­mas di­cas es­sen­ci­ais pa­ra a re­a­dap­ta­ção:

1. Co­me­ce uma ali­men­ta­ção sau­dá­vel por, pe­lo me­nos, 10 dias an­tes de vol­tar à ati­vi­da­de fí­si­ca. Evi­te ali­men­tos pro­ces­sa­dos e gran­des quan­ti­da­de de sal e açú­car. Co­ma bas­tan­te ve­ge­tais e, ao con­su­mir fru­tas, ten­te as­so­ciá-las a ou­tros ali­men­tos sau­dá­veis, co­mo io­gur­te des­na­ta­do ou quei­jo branco. Is­so aju­da­rá a di­mi­nui­ção do ín­di­ce gli­cê­mi­co de al­gu­mas fru­tas (ba­na­na e uva, por exem­plo).

2. Fa­ça alon­ga­men­tos an­tes de co­me­çar o trei­no. O cor­re­to é re­a­li­zar ses­sões iso­la­das, pois vai per­mi­tir que vo­cê te­nha uma bi­o­me­câ­ni­ca mais ade­qua­da du­ran­te a cor­ri­da, evi­tan­do le­sões.

3. Re­co­me­ce de for­ma gra- da­ti­va – es­que­ça per­for­man­ce nes­se es­tá­gio. O tempo de exer­cí­cio ae­ró­bi­co é mais im­por­tan­te do que ve­lo­ci­da­de ou dis­tân­cia per­cor­ri­da. Nos pri­mei­ros dias de re­tor­no, evi­te tam­bém trei­na­men­to in­ter­va­la­do (o co­nhe­ci­do HIIT).

4. Ou­ça o seu cor­po, pois ca­da pes­soa vai res­pon­der de for­ma di­fe­ren­te a es­se pe­río­do de re­a­dap­ta­ção. Não exis­tem re­gras es­ti­pu­la­das: se vo­cê pre­ci­sar de 1 ou 2 dias a mais pa­ra se re­cu­pe­rar pa­ra fa­zer a mes­ma ati­vi­da­de, fa­ça is­so. Se es­ti­ver mui­to can­sa­do, aguar­de a sua re­cu­pe­ra­ção pa­ra um no­vo trei­no. Uma boa for­ma de oti­mi­zar es­se pro­ces­so de re­cu­pe­ra­ção é dor­mir por mais ho­ras.

5. Hi­dra­te-se ade­qua­da­men­te. Lem­bre-se que a quan­ti­da­de de sais con­ti­das no su­or e o ní­vel de trans­pi­ra­ção se al­te­ram bas­tan­te de acor­do com o seu con­di­ci­o­na­men­to.

6. Re­tor­ne à ati­va em um am­bi­en­te ade­qua­do. Na­da de trei­nos em ho­rá­ri­os de mui­to ca­lor: op­te por ses­sões no­tur­nas. Se a umi­da­de es­ti­ver bai­xa, vá trei­nar em uma aca­de­mia. Se for cor­rer pe­las ruas, evi­te trei­nar pró­xi­mo de car­ros e ôni­bus, pois a ina­la­ção de mo­nó­xi­do de car­bo­no irá pre­ju­di­car a oxi­ge­na­ção dos te­ci­dos, tor­nan­do o seu re­tor­no mais pe­sa­ro­so.

7. Não fi­que frus­tra­do com os seus re­sul­ta­dos! Is­so ocor­re com to­do mun­do, mes­mo com atle­tas pro­fis­si­o­nais. Uti­li­ze re­cur­sos sim­ples pa­ra fi­car mais mo­ti­va­do: ou­vir sua play­list fa­vo­ri­ta en­quan­to tei­na, cor­rer em um lo­cal di­fe­ren­te... E es­que­ça por ho­ra dis­po­si­ti­vos que irão ava­li­ar seu de­sem­pe­nho. Cor­rer com ou­tras pes­so­as que es­tão na mes­ma si­tu­a­ção que vo­cê, vol­tan­do de fé­ri­as, po­de ser uma boa al­ter­na­ti­va.

Fel­li­pe Sa­vi­o­li é or­to­pe­dis­ta do es­por­te e tri­a­tle­ta ama­dor

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.