VO­CÊ JÁ DES­CO­BRIU A SUA BI­KE?

O con­su­mi­dor da ma­gre­la es­tá mais an­te­na­do – o que fa­ci­li­ta a in­clu­são do equi­pa­men­to na vi­da de quem ain­da não pe­da­la

Sport Life - - PEDALADAS -

Já faz al­gum tem­po que ou­vi­mos que o mer­ca­do da bi­ci­cle­ta es­tá aque­ci­do, que as pes­so­as es­tão re­des­co­brin­do a bi­ke e, com is­so, es­tão des­bra­van­do mais as ci­da­des. As mí­di­as di­gi­tais, com des­ta­que pa­ra as mí­di­as so­ci­ais, apre­sen­tam ca­da dia uma no­vi­da­de. São no­vos si­tes, blogs so­bre ci­clis­mo e comportamento que enal­te­cem os be­ne­fí­ci­os e mu­dan­ças na vi­da de quem co­me­çou a pe­da­lar pra va­ler. Ao con­trá­rio de al­gu­mas mo­das, não es­ta­mos vi­ven­do uma ex­pan­são tem­po­rá­ria en­tra em de­clí­nio de­pois de um tem­po. As ci­da­des pe­dem por so­lu­ções mais sim­ples pa­ra que as pes­so­as pos­sam ir e vir. Ca­mi­nhar e pe­da­lar são par­te des­se con- jun­to, ali­a­das ao trans­por­te pú­bli­co de mai­or al­can­ce e qua­li­da­de. Sis­te­mas ati­va­dos por apli­ca­ti­vos co­mo o Uber, por exem­plo, tam­bém são par­te des­sas al­ter­na­ti­vas de mo­bi­li­da­de. Com tu­do is­so, as pes­so­as es­tão per­ce­ben­do que, pa­ra irem mais além com mais con­for­to e se­gu­ran­ça, pre­ci­sam de pro­du­tos que aten­dam às su­as ne­ces­si­da­des. Pa­re­ce meio sem sen­ti­do, mas a ver­da­de é que pa­ra es­co­lher a bi­ci­cle­ta ide­al, o ci­clis­ta ini­ci­an­te tem que en­ten­der pri­mei­ro on­de, co­mo, quan­do e pa­ra quê ele quer a bi­ke. Com a en­xur­ra­da de fon­tes on- li­ne de in­for­ma­ções téc­ni­cas, de ava­li­a­ção de pro­du­tos, de di­cas pa­ra co- me­çar a pe­da­lar, além de gru­pos de pedal e de um ser­vi­ço mais per­so­na­li­za­do que as lo­jas de bi­ci­cle­ta es­tão ofe­re­cen­do, mui­ta gen­te já tem uma ideia do ti­po de bi­ke de­se­ja­da. Es­ses no­vos con­su­mi­do­res já che­gam nas lo­jas di­zen­do que que­rem uma bi­ci­cle­ta pa­ra trei­nar na es­tra­da, pa­ra tri­lhas de MTB ou pa­ra se lo­co­mo­ver na ci­da­de. Es­se en­ten­di­men­to es­tá as­so­ci­a­do à com­pre­en­são dos di­fe­ren­tes va­lo­res das bi­ci­cle­tas. E is­so é im­por­tan­te, pois, até há pou­co tem­po, as pes­so­as se im­pres­si­o­na­vam com bi­ci­cle­tas de R$ 2 mil. Era uma per­cep­ção er­rô­nea, as­so­ci­a­da a uma épo­ca em que bi­ci­cle­ta era veí­cu­lo de quem não ti- nha di­nhei­ro pa­ra com­prar um car­ro. Hoje não é ra­ro ver gen­te che­gan­do nos bi­keshops que­ren­do uma bi­ci­cle­ta pa­ra ci­clo­tu­ris­mo. A quan­ti­da­de de mu­lhe­res in­do com­prar sua pri­mei­ra bi­ci­cle­ta de es­tra­da é mai­or a ca­da dia. Es­sa é a men­sa­gem que fi­ca pa­ra to­dos os lei­to­res da nos­sa coluna: se­ja bem- vin­do ao mun­do da bi­ke, prin­ci­pal­men­te por­que ele irá te aco­lher e di­re­ci­o­ná-lo pa­ra o uso es­pe­cí­fi­co. Bas­ta pes­qui­sar um pou­qui­nho a res­pei­to, se­ja com um ami­go que já pe­da­la ou em si­tes es­pe­ci­a­li­za­dos das mar­cas em blogs, além de re­vis­tas que fa­lam a res­pei­to. O res­to vo­cê dei­xa que a bi­ke faz por vo­cê!

João Ma­ga­lhães Mar­ke­ting da Shi­ma­no La­tin Ame­ri­ca bi­ke.shi­ma­no.com.br

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.