Ad­vér­bio

Superguia Enem - Português e Redação - - Sumário -

É a pa­la­vra que mo­di­fi­ca um ver­bo, um ad­je­ti­vo ou ou­tro ad­vér­bio, ex­pri­min­do cir­cuns­tân­cia de tem­po, mo­do, lu­gar, in­ten­si­da­de, en­tre ou­tras.

O ad­vér­bio tam­bém po­de ser for­ma­do por um con­jun­to de pa­la­vras. Qu­an­do se apre­sen­tar des­sa for­ma se­rá cha­ma­do de lo­cu­ção ver­bal.

Exem­plos: Dor­miu tar­de. (ad­vér­bio de tem­po, mo­di­fi­can­do o ver­bo “dor­miu”).

Eram alu­nas mui­to es­pe­ci­ais (ad­vér­bio de in­ten­si­da­de, mo­di­fi­can­do os ad­je­ti­vos “es­pe­ci­ais”).

Ela não veio nos ver em vão (lo­cu­ção ad­ver­bi­al de mo­do, mo­di­fi­can­do o ver­bo “ver”).

Clas­si­fi­ca­ção dos ad­vér­bi­os Os ad­vér­bi­os e lo­cu­ções ad­ver­bi­ais são classificados con­for­me a ideia que ex­pri­mem.

Afir­ma­ção: sim, cer­ta­men­te, de­ve­ras, re­al­men­te, in­con­tes­ta­vel­men­te, com cer­te­za, sem dú­vi­da...

Ne­ga­ção: não, tam­pou­co, ab­so­lu­ta­men­te, de jei­to ne­nhum... Dú­vi­da: tal­vez, aca­so, pro­va­vel­men­te, pos­si­vel­men­te. In­ten­si­da­de: mais, me­nos, mui­to, pou­co, bas­tan­te, de­mais, de­ma­si­a­da­men­te, tão.

Mo­do: bem, mal, de­pres­sa, de­va­gar, me­lhor, pi­or, à von­ta­de, a pé, e um gran­de nú­me­ro de ad­vér­bi­os ter­mi­na­dos em “-men­te”: cal­ma­men­te, sor­ra­tei­ra­men­te, etc.

Lu­gar: aqui, ali, lá, aí, en­tro, fo­ra, lon­ge, per­to, atrás, na fren­te, em ci­ma, em­bai­xo...

Tem­po: on­tem, ho­je, tar­de, ce­do, ama­nhã, nun­ca, sem­pre, bre­ve­men­te, à tar­de...

Com­pa­nhia: com uma ami­ga, com uma pro­fes­so­ra, com sua mãe... Cau­sa: A ví­ti­ma gri­ta­va de me­do. Fi­na­li­da­de: Es­tu­da­mos pa­ra o Enem. Ins­tru­men­to: Tra­ba­lho com as mãos. Meio: Vou de car­ro. As­sun­to: Fa­lá­va­mos so­bre o ves­ti­bu­lar. Ad­vér­bi­os in­ter­ro­ga­ti­vos: qu­an­do utilizados nas fra­ses in­ter­ro­ga­ti­vas são cha­ma­dos de ad­vér­bi­os in­ter­ro­ga­ti­vos: on­de, co­mo, qu­an­do, quan­to. Exem­plos: On­de vo­cê es­tu­da? Co­mo vo­cê es­tá? Qu­an­do ele che­ga? Quan­to cus­ta es­se ves­ti­do?

Fle­xão de grau Em­bo­ra o ad­vér­bio se­ja con­si­de­ra­do in­va­riá­vel, há al­guns ad­vér­bi­os que ad­mi­tem va­ri­a­ções de grau. As­sim co­mo os ad­je­ti­vos, o ad­vér­bio va­ria em graus com­pa­ra­ti­vo e su­per­la­ti­vo.

Exem­plos: Ele acor­da­va tão tar­de quan­to o pai (grau com­pa­ra­ti­vo de igual­da­de).

Ele acor­da­va mais ce­do do que o pai (grau com­pa­ra­ti­vo de su­pe­ri­o­ri­da­de).

Ele acor­da­va me­nos ce­do do que o pai. (grau com­pa­ra­ti­vo de in­fe­ri­o­ri­da­de). Ele acor­da­va ce­dís­si­mo. (grau su­per­la­ti­vo sin­té­ti­co). Ele acor­da­va mui­to ce­do. (grau su­per­la­ti­vo ana­lí­ti­co).

Co­mo em­pre­gar os ad­vér­bi­os? a) Na lin­gua­gem po­pu­lar, o ad­vér­bio po­de re­ce­ber di­mi­nu­ti­vos ou, até mes­mo, ser re­pe­ti­do pa­ra in­ten­si­fi­car a afir­ma­ção. Exem­plos: Ele acor­dou ce­di­nho.

Ele acor­dou ce­do, ce­do. b) Qu­an­do uti­li­za-se vá­ri­os ad­vér­bi­os ter­mi­na­dos em “-men­te” pa­ra fa­lar de um mes­mo as­sun­to, po­de­mos em­pre­gar a ter­mi­na­ção so­men­te no úl­ti­mo des­ses ad­vér­bi­os.

Exem­plos: A alu­na fa­la­va segura e bri­lhan­te­men­te so­bre o as­sun­to.

Uma boa mú­si­ca é aque­la can­ta­da cal­ma, su­a­ve e sos­se­ga­da­men­te.

c) Não de­ve­mos uti­li­zar as for­mas ir­re­gu­la­res do com­pa­ra­ti­vo de su­pe­ri­o­ri­da­de (me­lhor, pi­or), an­tes de par­ti­cí­pi­os. No lu­gar de­las de­ve­mos uti­li­zar as for­mas ana­lí­ti­cas (mais bem, mais mal).

Exem­plos: Vo­cê es­tá mais bem pre­pa­ra­do pa­ra o Enem do que os que não es­tu­dam.

Aque­le ma­te­ri­al de es­tu­dos pa­re­ce ser mais mal for­mu­la­do do que es­se.

Di­ca: pa­ra não con­fun­dir o ad­je­ti­vo com o ad­vér­bio é im­por­tan­te lem­brar que o ad­vér­bio es­tá di­re­ta­men­te li­ga­do ao ver­bo e o ad­je­ti­vo ao subs­tan­ti­vo.

Exem­plos: “A cer­ve­ja que des­ce re­don­do” (ad­vér­bio, pois es­tá li­ga­do ao ver­bo, a for­ma co­mo des­ce e não ao for­ma­to da cer­ve­ja).

A cer­ve­ja re­don­da do Bra­sil. (ad­je­ti­vo, pois es­tá di­re­ta­men­te li­ga­do ao for­ma­to da cer­ve­ja).

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.