Pi­sa Me­nos, Maí­sa

A ga­ro­ta sa­be se im­por e vo­cê apren­de su­per com ela. Rai­nha, né, mo­res?

Todateen - - ACHOU! - • Tex­to: Ma­ri­a­na Scher­ma • De­sign: Fer­nan­da Ya­ma­za­to • Fo­to: Re­pro­du­ção/ Ins­ta­gram mai­sa

Eha­via ido ao pro­gra­ma a Sil­vio San­tos que não la já te­ve a co­ra­gem de di­zer a ship­pá-la is­so quan­do o pa­trão co­me­çou pa­ra ar­ru­mar na­mo­ra­do, no Twit­ter e sem­pre faz tam­bém man­da a re­al com Du­du Ca­mar­go. Mai­sa cau­sou nas re­des so­ci­ais. ela vi­si­tou a Glo­bo e bo­ni­to. Há pou­co tem­po, e in­flu­en­te as­sim? Uma tem pra ser tão que­ri­da Quer sa­ber o que a ga­ro­ta Mas vem ver mais! pis­ta: au­ten­ti­ci­da­de e ca­ris­ma.

Que­ri­da, sim!

Se vo­cê der uma pas­se­a­da pe­las re­des so­ci­ais de Mai­sa, vai ver o tan­to que a girl é que­ri­da pe­los fa­mo­sos. Ma­ri­na Ruy Bar­bo­sa, Kla­ra Cas­ta­nho, Yu­di, João Gui­lher­me, Ke­vi­nho... En­tre­vis­ta os grin­gos (alô, ga­le­ra de

13 Re­a­sons e An­sel El­gort), en­fim, a ga­ro­ta tem con­teú­do e é mui­to sin­ce­ra. Fi­ca fá­cil cur­tir al­guém com es­sas ca­rac­te­rís­ti­cas.

#fi­ca­di­ca: fa­lar a ver­da­de, com jei­ti­nho, vai atrair pes­so­as que pen­sam da mes­ma for­ma que vo­cê e is­so tem no­me: ami­za­de sin­ce­ra.

Le­van­ta ban­dei­ras do bem

Já pen­sou que ten­so so­frer pre­con­cei­to por amar al­guém do mes­mo se­xo? A Mai­sa pen­sou e ain­da dei­xou is­so bem cla­ro nos seus posts do Twit­ter. Im­pli­car com al­guém só por con­ta de qu­em es­sa pes­soa ama? Ah, não!

#fi­ca­di­ca: não im­por­ta cor, ori­en­ta­ção se­xu­al, gos­to mu­si­cal...

NA­DA. A gen­te só tem é que res­pei­tar as pes­so­as, viu.

Seu ca­be­lo é bom do jei­to que é

Ca­be­lo ruim só po­de ser con­si­de­ra­do is­so se ele co­me­çar a fa­lar mal das pes­so­as. Co­mo is­so não vai ro­lar nes­sa en­car­na­ção, par­ti­mos do prin­cí­pio de que to­do ca­be­lo é bom do jei­to que é, con­cor­da?

#fi­ca­di­ca: é mais fá­cil vo­cê se amar sem fi­car se com­pa­ran­do a ou­tras pes­so­as.

Ela só quer res­pei­to

Quan­do vo­cê não con­cor­da com al­go, na­da de sair xin­gan­do ou jul­gan­do. Mi­ga, o ne­gó­cio é se co­lo­car no lu­gar des­sa pes­soa e ten­tar en­xer­gar as coi­sas com o olhar de­la.

#fi­ca­di­ca: res­pei­ta as mi­na é sinô­ni­mo de girl power, ou se­ja, na­da de qu­e­rer com­pe­tir com ou­tras ga­ro­tas. Ca­da uma é do seu jei­to.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.