Aju­da a ami­ga

Co­mo li­dar quan­do a ti­mi­dez fa­la mais al­to no co­lé­gio no­vo?

Todateen - - ACHOU! -

de fa­zer ami­za­des. te­nho um pou­co de dificuldade

Sou mui­to tí­mi­da. Por is­so, ami­gas co­me­ça­ram ‘no­va’ e mai­or, mi­nhas me­lho­res

Ago­ra, es­tou nu­ma es­co­la fa­lam co­mi­go quan­do tra­tam com in­di­fe­ren­ça. Só a es­tu­dar de ma­nhã e me quem con­tar. O que tris­te. É di­fí­cil não ter com qu­e­rem. Es­tou so­li­tá­ria e mui­to Ana Be­a­triz pos­so fa­zer?”, Mu­dar de es­co­la e fa­zer no­vos ami­gos po­de ser uma tarefa di­fí­cil.

En­ten­do e te­nho cer­te­za de que, as­sim co­mo vo­cê, ou­tras pes­so­as pas­sam todos os di­as por is­so. Mas va­mos pen­sar em co­mo po­de­mos mu­dar um pou­co es­sa si­tu­a­ção: se sol­tar mais e fa­zer no­vas ami­za­des. É mui­to im­por­tan­te não for­çar a bar­ra com as ami­gas an­ti­gas, já que es­tá sen­tin­do que elas não es­tão mui­to a fim de man­ter a ami­za­de. For­çar a bar­ra com

ami­za­des po­de ser uma si­tu­a­ção em que vo­cê se co­lo­ca se­cun­dá­ria na re­la­ção e se ex­põe mui­to, fi­can­do tris­te. Ten­te no­vas in­te­ra­ções: ‘as­sim co­mo vo­cê, ou­tras pes­so­as devem ter en­tra­do na es­co­la. Que tal pro­cu­rá-las? Elas tam­bém po­dem es­tar com o mes­mo sen­ti­men­to que vo­cê, pois não co­nhe­cem nin­guém, fa­ci­li­tan­do o iní­cio da con­ver­sa.

Uma ou­tra di­ca fun­da­men­tal é ser vo­cê mes­ma, não ten­te fi­car agra­dan­do todos e

O Twit­ter fa­lou:

Vo­cê já sen­tiu dificuldade em fa­zer no­vas ami­za­des no co­lé­gio? 85% Sim! VÁ­ri­as ve­zes! 15% NÃo, nun­ca mo­de­lan­do o que vo­cê é pa­ra o ou­tro. Is­so ge­ral­men­te le­va a con­ta­tos su­per­fi­ci­ais com as pes­so­as. Pa­ra co­me­çar uma con­ver­sa com al­guém, ten­te elo­gi­ar al­go de­la, co­mo ‘que bol­sa bo­ni­ta!’. As­sim, ela irá res­pon­der e vo­cê po­de­rá ini­ci­ar a con­ver­sa. É im­por­tan­te lem­brar que ami­za­des de­mo­ram um tem­po até se for­ma­rem, não acon­te­cem em uma ho­ra de con­ver­sa. Va­mos ten­tar?”, Yu­ri Bu­sin, psi­có­lo­go.

“Ana, vo­cê es­tá vi­ven­do um no­vo de­sa­fio:

mu­dar de es­co­la, fa­zer no­vas ami­za­des e ser acei­ta nes­se no­vo am­bi­en­te. Te­mos a ten­dên­cia de olhar so­men­te pa­ra as coi­sas ruins e uma mu­dan­ça pa­ra uma no­va es­co­la po­de ser en­ca­ra­da co­mo um pro­ble­ma se fi­car­mos pre­sos no pas­sa­do e va­lo­ri­zan­do o que fi­cou lá trás na an­ti­ga es­co­la: ami­za­des, pro­fes­so­res... Fa­ço um con­vi­te: olhe pa­ra es­sa es­co­la co­mo a opor­tu­ni­da­de de fa­zer no­vas ati­vi­da­des. Sa­be aque­la von­ta­de de fa­zer te­a­tro? Se jo­ga! Quem sa­be nes­sas au­las vo­cê não en­con­tra no­vos ami­gos? Aliás, es­sa é a di­ca: pro­cu­re gru­pos den­tro da no­va es­co­la por afi­ni­da­des, is­so é o iní­cio de no­vas ami­za­des. Res­pei­te as su­as ca­rac­te­rís­ti­cas pes­so­ais e seus no­vos e antigos ami­gos irão gos­tar de vo­cê do jei­to que é”, Ta­ti­a­na Lei­te, psi­có­lo­ga

O jei­to é ten­tar dei­xar a ti­mi­dez um pou­qui­nho de la­do e in­ves­tir em mui­ta atitude pa­ra en­con­trar no­vos ami­gos. Se as ami­za­des an­ti­gas não es­tão sa­ben­do va­lo­ri­zá-la, ca­be a vo­cê sa­ber se va­le mes­mo a pe­na cor­rer atrás das mi­gas an­ti­gas. Por is­so, apro­vei­te a fa­se de re­co­me­ço pa­ra ava­li­ar e in­ves­tir em no­vas pes­so­as em sua vi­da.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.