Pro­fis­são do mês

A pro­fis­são pa­ra quem tem ca­ris­ma e ama pro­du­ções au­di­o­vi­su­ais

Todateen - - CONTENTS -

O que faz?

A you­tu­ber é a profissional que pro­duz con­teú­do au­di­o­vi­su­al e em­pres­ta sua ima­gem pa­ra mar­cas, par­ti­ci­pan­do de cam­pa­nhas, co­mer­ci­ais e ou­tras pro­du­ções. Pa­ra mui­tos dos que so­nham com es­sa pro­fis­são, o de­sa­fio é con­se­guir ga­nhar di­nhei­ro e des­ta­que com os ví­de­os. Por is­so, o you­tu­ber e di­re­tor Ra­fa Di­as ti­rou vá­ri­as dú­vi­das so­bre es­se ra­mo.

“O se­gre­do pa­ra fa­zer su­ces­so no YouTu­be é se tor­nar re­le­van­te, o que não sig­ni­fi­ca ter mi­lhões de vi­su­a­li­za­ções, e sim ser re­co­nhe­ci­do den­tro da­qui­lo que vo­cê se pro­põe a fa­zer, mes­mo que se­ja só pa­ra um pú­bli­co es­pe­cí­fi­co”. Além de ca­ris­ma e de­di­ca­ção, é pre­ci­so ter or­ga­ni­za­ção e pla­ne­ja­men­to, prin­ci­pal­men­te pa­ra man­ter a pe­ri­o­di­ci­da­de de produção dos ví­de­os: “Fa­zer três ví­de­os por se­ma­na é mui­to im­por­tan­te”, ori­en­ta Ra­fa.

Co­mo lu­crar com is­so?

Se vo­cê ba­ba nos re­ce­bi­dos das blo­guei­ras, aten­ção: “Qu­an­do vo­cê se tor­na re­le­van­te den­tro do te­ma que seus ví­de­os abor­dam, as mar­cas vêm atrás de vo­cê. Não tem se­gre­do”. En­tão, se cur­te ma­qui­a­gem, por exem­plo, de­di­que-se a se tor­nar re­le­van­te den­tro des­se ni­cho. Ao ga­nhar vi­si­bi­li­da­de nes­se meio, as opor­tu­ni­da­des de tes­tar pro­du­tos e fa­zer cam­pa­nhas po­dem apa­re­cer.

Mer­ca­do de tra­ba­lho

Exis­tem mui­tas pes­so­as com o so­nho de ser you­tu­ber? E co­mo tem! Is­so faz com que o mer­ca­do fi­que sa­tu­ra­do. Po­rém, com or­ga­ni­za­ção e mui­ta per­sis­tên­cia, vo­cê po­de che­gar lá. Pa­ra se dar bem, leia bas­tan­te so­bre o as­sun­to e ve­ja o que po­de apren­der com seus ca­nais fa­vo­ri­tos.

Quanto ga­nha?

A ca­da mil aces­sos, a you­tu­ber ga­nha um dó­lar, que atu­al­men­te cor­res­pon­de a mais ou me­nos qua­tro re­ais. Além dis­so, qu­an­do o ví­deo atin­ge 100 mil vi­ews, o va­lor sobe pa­ra 400 re­ais. Se um mi­lhão de pes­so­as aces­sa­rem os ví­de­os do ca­nal, o you­tu­ber po­de fa­tu­rar qua­tro mil re­ais por mês. Mas a mai­o­ria tam­bém ga­nha com ações de pu­bli­ci­da­de.

Di­ca do Ra­fa:

Nin­guém que eu co­nhe­ço bom­bou com me­nos de dois anos de tra­ba­lho. Tem que ter per­sis­tên­cia, não po­de de­sis­tir”. En­tão, se vo­cê quer tra­ba­lhar com is­so, en­con­tre um as­sun­to que lhe in­te­res­sa, or­ga­ni­ze-se pa­ra man­ter a pe­ri­o­di­ci­da­de dos ví­de­os, e fa­ça con­ta­tos. Vo­cê po­de che­gar lá, sim!

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.