En­tre­vis­ta com Erick Ma­fra + no­vi­da­des

Co­nhe­ça o novo liv ro­de Erick Ma­fra­ea cor­ren­te de amor que ele es­tá cons­truin­do!

Todateen - - CONTENTS - • Tex­to e edi­ção: Ma­bi Za­not­ti/co­la­bo­ra­do­ra• En­tre­vis­ta: Ma­ri­a­na Scher­ma De­sign: • Pé­ro­la Stein

Nos li­vros, vo­cê sem­pre se trans­for­ma em um per­so­na­gem. O quanto o Pe­re­gri­no tem de Erick?

Eu gos­to mui­to de me en­tre­gar pa­ra meus con­teú­dos e mi­nhas his­tó­ri­as, as­sim co­mo fiz em O Ga­ro­to do So­nho. Mas, des­sa vez, sin­to que o Pe­re­gri­no é al­go que vem da mi­nha es­sên­cia mes­mo, sa­be? Não o ve­jo tan­to co­mo um per­so­na­gem, mas co­mo al­go mais pró­xi­mo do meu ín­ti­mo e re­al.

Vo­cê tam­bém era tí­mi­do co­mo o Pe­re­gri­no?

MUI­TO! (ri­sos). Eu sem­pre fui doi­di­nho e tí­mi­do, igual ao Pe­re­gri­no. Foi mui­to di­fí­cil pa­ra eu cri­ar um ca­nal, pois es­cre­vo des­de pe­que­no e sem­pre pre­fe­ri es­cre­ver pa­ra me ex­pres­sar. Mas, ho­je em dia, is­so é bem tran­qui­lo!

No livro, vo­cê diz “já en­ca­rei os céus com rai­va”, is­so é re­al? A gen­te não con­se­gue ima­gi­nar vo­cê bra­vo!

É ver­da­de! Os tex­tos não são fic­tí­ci­os, pron­to, fa­lei! (ri­sos). Es­se livro traz sen­ti­men­tos e vi­vên­ci­as re­ais. Na his­tó­ria, o mun­do on­de Pe­re­gri­no vi­ve é go­ver­na­do pe­lo vi­lão Re­ló­gio do Tempo e, qu­an­do vo­cê vi­ve gui­a­do pe­lo tempo aca­ba se es­que­cen­do das sen­sa­ções pu­ras que vêm do co­ra­ção. En­tão, a rai­va, o me­do e a an­si­e­da­de aca­bam sen­do nor­mais na sua vi­da. Mas a de­ci­são de vi­ver na ba­ti­da do tempo ou de ou­vir o co­ra­ção é sem­pre sua.

Acre­di­tar mais no que o co­ra­ção sen­te no que os olhos vêem... Con­ta aí, vo­cê já foi en­ga­na­do pelas apa­rên­ci­as?

Acho que to­do mun­do se en­ga­na pelas apa­rên­ci­as. A gen­te ima­gi­na mui­to, acre­di­ta nas nos­sas ima­gi­na­ções e aca­ba co­lo­can­do o pas­sa­do na fren­te de al­go novo. Eu trei­no to­dos os di­as olhar no­va­men­te pa­ra tu­do ao meu re­dor e per­mi­tir olhar com o co­ra­ção, sa­be?

No fi­nal do livro tem vá­ri­as fotos su­as, in­clu­si­ve da in­fân­cia. Qual sua me­mó­ria mais fo­fa dos tem­pos de cri­an­ça?

A mi­nha fa­vo­ri­ta é al­go que eu apron­ta­va qu­an­do pe­que­no... Pe­ga­va o ces­to de rou­pas da la­van­de­ria, en­chia de co­ber­tas e do­ci­nhos e fi­ca­va a ma­dru­ga­da to­da ven­do fil­mes... Eu ama­va fa­zer is­so e es­sa é uma das mi­nhas me­mó­ri­as fa­vo­ri­tas!

Mi­ga, en­quan­to o mun­do es­tá ca­da vez mais com-pli­ca­do, um pon­ti­nho de luz bus­ca le­var o amor. Erick Ma­fra de­fi­niu co­mo mis­são da sua vi­da com­par­ti­lhar o amor in­fi­ni­to. Atra-vés do seu novo livro Si­ga o Co­ra­ção, lan­ça­do pe­la As­tral Cul­tu­ral, o boy tem cri­a­do uma no­va for­ma de nos re­la­ci­o­nar­mos uns com os ou­tros. O novo per­so­na­gem de Erick é o Pe-re­gri­no, um me­ni­no que tem von-ta­de de apren­der e o seu pro­fes-sor é o pró­prio co­ra­ção. Quer sa­ber mais? En­tre­vis­ta­mos o au­tor e vo­cê con­fe­re tu­do ago­ra!

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.