De­pu­ta­do tem bom prog­nós­ti­co, diz mé­di­co que o ope­rou

Valor Econômico - - POLÍTICA - André Gui­lher­me Vi­ei­ra

O qua­dro de saú­de do pre­si­den­ciá­vel Jair Bol­so­na­ro (PSL) é con­si­de­ra­do de­li­ca­do, mas o prog­nós­ti­co pa­ra sua re­cu­pe­ra­ção é fa­vo­rá­vel, na ava­li­a­ção do ci­rur­gião An­to­nio Luiz de Vas­con­cel­los Ma­ce­do. O mé­di­co con­du­ziu a ci­rur­gia de emer­gên­cia de cer­ca de du­as ho­ras a que o can­di­da­to a pre­si­den­te foi sub­me­ti­do no hos­pi­tal Al­bert Eins­tein, na noi­te de quar­ta-fei­ra.

Ao Va­lor, Ma­ce­do ex­pli­cou que um dos as­pec­tos cen­trais no tra­ta­men­to pós-ope­ra­tó­rio é a pre­ven­ção ao sur­gi­men­to de in­fec­ção, que po­de ocor­rer em ca­sos de ci­rur­gi­as aber­tas, re­a­li­za­das em ca­rá­ter de emer­gên­cia.

O ci­rur­gião tam­bém con­fir­mou que Bol­so­na­ro con­ti­nu­a­rá re­ce­ben­do an­ti­bió­ti­cos pe­la via ve­no­sa. Du­ran­te o pro­ce­di­men­to ci­rúr­gi­co, foi re­a­li­za­da uma “lim­pe­za ri­go­ro­sa do ab­do­men”, de acor­do com o mé­di­co.

Se­gun­do co­mu­ni­ca­do do hos­pi­tal, Bol­so­na­ro te­ve dis­ten­são ab­do­mi­nal pro­gres­si­va na quar­ta-fei­ra, su­ge­rin­do uma obs­tru­ção in­tes­ti­nal. O di­ag­nós­ti­co foi con­fir­ma­do por exa­me de to­mo­gra­fia.

Foi cons­ta­ta­do o ex­tra­va­sa­men­to de se­cre­ção do in­tes­ti­no, “a mon­tan­te do pon­to de obs­tru­ção em uma das su­tu­ras re­a­li­za­das an­te­ri­or­men­te pa­ra cor­re­ção dos fe­ri­men­tos in­tes­ti­nais”, de acor­do com as informações ofi­ci­ais di­vul­ga­das pe­lo hos­pi­tal.

“Foi um pro­ces­so de obs­tru­ção, pro­va­vel­men­te uma [obs­tru­ção cau­sa­da pe­la ci­ca­tri­za­ção] bri­da pre­co­ce, uma sub-oclu­são in­tes­ti­nal e is­so é mui­to co­mum acon­te­cer em ca­sos de ci­rur­gi­as aber­tas”, ex­pli­ca a es­pe­ci­a­lis­ta Elai­ne Mo­rei­ra, da Fe­de­ra­ção Bra­si­lei­ra de Gas­tro­en­te­ro­lo­gia.

“E de­vi­do a es­se qua­dro, hou­ve au­men­to da pres­são na al­ça in­tes­ti­nal, o que pro­pi­ci­ou o va­za­men­to de se­cre­ção do in­te­ri­or do in­tes­ti­no pa­ra a ca­vi­da­de ab­do­mi­nal”, es­cla­re­ce a mé­di­ca.

De acor­do com Elai­ne, o qua­dro clí­ni­co de Bol­so­na­ro de­cor­re de uma com­pli­ca­ção ci­rúr­gi­ca, que, no en­tan­to, na­da tem a ver com a pri­mei­ra ope­ra­ção pe­la qu­al ele pas­sou, no dia 6 de se­tem­bro, na San­ta Ca­sa de Juiz de Fo­ra (MG). A ci­rur­gia de ur­gên­cia ocor­reu pou­co tem­po de­pois que o pre­si­den­ciá­vel foi es­fa­que­a­do no ab­do­me, du­ran­te ato pú­bli­co de cam­pa­nha.

“É uma com­pli­ca­ção que po­de ocor­rer em ci­rur­gi­as aber­tas, por­que nes­te ca­so é com­ple­ta­men­te di­fe­ren­te das si­tu­a­ções com ci­rur­gi­as ele­ti­vas, que são pro­gra­ma­das e mar­ca­das com an­te­ce­dên­cia”, es­cla­re­ce Elai­ne.

Na ava­li­a­ção da mé­di­ca gas­tro­en­te­ro­lo­gis­ta, o fa­to de Bol­so­na­ro ter pas­sa­do por du­as ope­ra­ções no pe­río­do de seis di­as é um com­pli­ca­dor que vai pro­lon­gar o tem­po de in­ter­na­ção.

“Is­so tam­bém po­ten­ci­a­li­za os ris­cos de in­fec­ção. Tem de ha­ver um acom­pa­nha­men­to clí­ni­co mui­to bom, e é evi­den­te que no Al­bert Eins­tein ele é ex­ce­len­te”.

Ou­tro as­pec­to que es­pe­ci­a­lis­tas ou­vi­dos pe­lo Va­lor des­ta­cam é o nu­tri­ci­o­nal. A ali­men­ta­ção oral es­tá sus­pen­sa e acon­te­ce ex­clu­si­va­men­te pe­la via pa­ren­te­ral. De­vi­do à he­mor­ra­gia pro­vo­ca­da pe­lo fe­ri­men­to à fa­ca, Bol­so­na­ro de­sen­vol­veu des­nu­tri­ção.

Se­gun­do Elai­ne Mo­rei­ra, o fa­to de Bol­so­na­ro ter pas­sa­do por du­as ci­rur­gi­as em cur­to es­pa­ço de tem­po tam­bém de­ve­rá am­pli­ar o pe­río­do de ad­mi­nis­tra­ção de me­di­ca­men­tos an­ti­bió­ti­cos.

“Se fos­se ape­nas uma ci­rur­gia, se­ri­am de 7 a 10 di­as de an­ti­bió­ti­cos. Mas nes­te ca­so, ten­de a ser mais. Cer­ta­men­te ele re­ce­be uma com­bi­na­ção de dois ou três me­di­ca­men­tos po­ten­tes, de am­plo es­pec­tro”, ex­pli­ca.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.