Gru­po Schef­fer ne­go­cia ven­da de par­ti­ci­pa­ção

Em­pre­sa co­man­da­da por ir­mão de Eraí Mag­gi é gran­de pro­du­to­ra de grãos em MT e na BA

Valor Econômico - - AGRONEGÓCIOS - Va­nes­sa Ada­chi, Cris­ti­a­no Zaia e Bet­ti­na Bar­ros

O Gru­po Schef­fer, con­tro­la­do por um ra­mo da fa­mí­lia do mi­nis­tro Blai­ro Mag­gi e do me­ga­pro­du­tor Eraí Mag­gi Schef­fer, ne­go­cia a ven­da de uma par­ti­ci­pa­ção mi­no­ri­tá­ria de seu ca­pi­tal. Se­gun­do o Va­lor apu­rou, ao me­nos três fun­dos es­tran­gei­ros es­tão in­te­res­sa­dos no ati­vo, dois dos quais do Ca­na­dá. A em­pre­sa, gran­de pro­du­to­ra de grãos e ava­li­a­da en­tre R$ 1,5 bi­lhão e R$ 2 bi­lhões, con­tra­tou Ra­bo­bank e Itaú pa­ra as­ses­so­rá-la na ne­go­ci­a­ção. Pro­cu­ra­dos, o gru­po e os ban­cos não co­men­ta­ram.

Com se­de em Sa­pe­zal, no oes­te de Ma­to Gros­so, a com­pa­nhia foi fun­da­da em 1993 por Eli­zeu Zul­mar Mag­gi Shef­fer, pri­mo de Blai­ro e ir­mão de Eraí. De acor­do com fon­tes do se­tor, atu­al­men­te con­ta com 11 uni­da­des pro­du­to­ras em Ma­to Gros­so, Es­ta­do que li­de­ra a pro­du­ção na­ci­o­nal de grãos, e no Ma­ra­nhão, com uma área to­tal da or­dem de 200 mil hec­ta­res on­de plan­ta so­ja, mi­lho e al­go­dão so­ma­das as sa­fra de ve­rão e in­ver­no. A em­pre­sa tem ain­da es­cri­tó­ri­os na ca­pi­tal ma­to-gros­sen­se Cui­a­bá e em Si­nop, no nor­te do Es­ta­do, e em Im­pe­ra­triz, no Ma­ra­nhão.

Fon­tes que co­nhe­cem bem o gru­po di­zem que ho­je a ges­tão é di­vi­di­da en­tre Eli­zeu, que as­su­miu a po­si­ção de es­tra­te­gis­ta, e seus três fi­lhos. O dia a dia é to­ca­do por Gui­lher­me Shef­fer, de 36 anos, que tam­bém é o di­re­tor fi­nan­cei­ro do gru­po. Gil­li­ard se con­cen­tra mais no pla­ne­ja­men­to ope­ra­ci­o­nal das la­vou­ras e Gis­lay­ne é di­re­to­ra ad­mi­nis­tra­ti­va.

Es­sas fon­tes ga­ran­tem que, ape­sar de ter en­fren­ta­do pro­ble­mas de ca­pi­tal de gi­ro em 2016, não há si­nais de di­fi­cul­da­des fi­nan­cei­ros mais sé­ri­os e que a in­ten­ção do gru­po é atrair um in­ves­ti­dor pa­ra ace­le­rar sua ex­pan­são. A op­ção pe­la ven­da de uma par­ti­ci­pa­ção é pa­ra que o pro­ces­so de avan­ço, que o gru­po pre­ten­de que se­ja nos mol­des do tri­lha­do pe­lo Gru­po Bom Fu­tu­ro, de Eraí, não im­pli­que ala­van­ca­gem.

As con­ver­sas com um dos fun­dos in­te­res­sa­dos avan­ça­ram re­cen­te­men­te e qua­se foi fe­cha­do ne­gó­cio, mas o va­lor pro­pos­to pe­la fa­tia mi­no­ri­tá­ria foi con­si­de­ra­do bai­xo pe­la fa­mí­lia.

Em Ma­to Gros­so, o Gru­po Schef­fer é co­nhe­ci­do por ser com­pe­ten­te no plan­tio e, em­bo­ra te­nha avan­ça­do pou­co na pro­fis­si­o­na­li­za­ção da ges­tão, tam­bém por ser mais “mo­der­no” que ou­tros gru­pos fa­mi­li­a­res de pro­du­ção agrí­co­la do Cen­tro-Oes­te no que se re­fe­re a al­ter­na­ti­vas de fi­nan­ci­a­men­to. No pri­mei­ro se­mes­tre de 2017, por exem­plo, emi­tiu um Cer­ti­fi­ca­do de Re­ce­bí­veis do Agro­ne­gó­cio (CRA) de R$ 93 mi­lhões as­ses­so­ra­do por Itaú BBA, Ra­bo­bank e San­tan­der. No pas­sa­do, che­gou a con­si­de­rar a pos­si­bi­li­da­de de abrir o ca­pi­tal.

As fa­zen­das do gru­po — al­gu­mas das quais con­tam tam­bém com áre­as de pas­ta­gens, mas re­la­ti­va­men­te mo­des­tas — são ad­mi­nis­tra­das pe­la Agro­pe­cuá­ria Schef­fer, con­tro­la­da pe­la Schef­fer Par­ti­ci­pa­ções S.A. Es­sa hol­ding tam­bém con­tro­la a Schef­fer Ar­ma­zéns e a Schef­fer Trans­por­tes, du­as sub­si­diá­ri­as con­si­de­ra­das es­tra­té­gi­cas e bem po­si­ci­o­na­das em seus mer­ca­dos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.