Ru­mo re­ver­te pre­juí­zo e lu­cra R$ 229 mi­lhões

Valor Econômico - - | EMPRESAS INDÚSTRIA - Trans­por­te Fer­nan­da Pi­res

A con­ces­si­o­ná­ria de fer­ro­vi­as e ter­mi­nais por­tuá­ri­os Ru­mo re­gis­trou lu­cro lí­qui­do de R$ 228,6 mi­lhões no ter­cei­ro tri­mes­tre, al­ta de 194,2% na ba­se anu­al. O re­sul­ta­do re­fle­tiu a me­lho­ra ope­ra­ci­o­nal e a evo­lu­ção do re­sul­ta­do fi­nan­cei­ro, além da que­da do cus­to mé­dio da dívida. No acu­mu­la­do dos no­ve pri­mei­ros me­ses do ano, o re­sul­ta­do po­si­ti­vo foi de R$ 136 mi­lhões, re­ver­ten­do pre­juí­zo de R$ 201,1 mi­lhões no mes­mo in­ter­va­lo de 2017.

É a pri­mei­ra vez des­de que hou­ve a fu­são en­tre a Amé­ri­ca La­ti­na Lo­gís­ti­ca (ALL) e Ru­mo, em 2015, que a em­pre­sa re­gis­tra lu­cro no acu­mu­la­do do ano. Sal­vo al­gum re­vés no qu­ar­to tri­mes­tre, a com­pa­nhia en­cer­ra­rá o ano no azul. “Tu­do in­di­ca que va­mos ca­mi­nhar pa­ra um bom ano. Tem bas­tan­te sa­fra pa­ra trans­por­tar. No­vem­bro pa­re­ce que se­rá bas­tan­te bom tam­bém”, dis­se ao Va­lor o pre­si­den­te da Ru­mo, Jú­lio Fon­ta­na Ne­to.

Os da­dos, afir­mou ele, de­mons­tram “que es­ta­mos em um pro­ces­so gran­de de recuperação”, pro­ces­so que com­bi­na a vi­ra­da ope­ra­ci­o­nal des­de que a em­pre­sa as­su­miu a ma­lha da ALL, a re­du­ção de cus­tos e a for­te sa­fra de so­ja no tri­mes­tre.

A re­cei­ta lí­qui­da da Ru­mo avan­çou 13,8% no tri­mes­tre, pa­ra R$ 1,87 bi­lhão. O lu­cro an­tes de ju­ros, im­pos­tos, de­pre­ci­a­ção e amor­ti­za­ção (Ebit­da, na si­gla em in­glês) cres­ceu 18,9%, pa­ra R$ 952,6 mi­lhões, com mar­gem de 50,7%, avan­ço de 2,2 pon­tos per­cen­tu­ais.

Co­mo o en­di­vi­da­men­to re­cu­ou e o Ebit­da cres­ceu, a ala­van­ca­gem me­di­da pe­la dívida lí­qui­da so­bre o Ebit­da me­lho­rou. En­cer­rou se­tem­bro em 2,3 ve­zes an­te 2,6 ve­zes em ju­nho.

O vo­lu­me de car­gas trans­por­ta­do pe­la Ru­mo na fer­ro­via cres­ceu 15,2% no ter­cei­ro tri­mes­tre na com­pa­ra­ção anu­al, pa­ra 16,1 bi­lhões de TKUs (to­ne­la­da por quilô­me­tro útil). A for­te al­ta foi im­pul­si­o­na­da pe­la sa­fra re­cor­de de so­ja que am­pli­ou o pe­río­do de ex­por­ta­ção do grão, com­pen­san­do a me­nor pro­du­ção de mi­lho em al­guns es­ta­dos.

Tam­bém no tri­mes­tre hou­ve ace­le­ra­ção do rit­mo de pro­du­ção de fer­ti­li­zan­tes na Ope­ra­ção Nor­te (cor­re­dor com­pos­to pe­las ma­lhas Nor­te e Pau­lis­ta e que li­ga Ron­do­nó­po­lis, no Ma­to Gros­so, a San­tos, em São Pau­lo). A car­ga vem am­pli­an­do a con­tri­bui­ção pa­ra o re­sul­ta­do to­tal trans­por­ta­do nos tri­lhos da con­ces­si­o­ná­ria. Além dis­so, hou­ve cres­ci­men­to no trans­por­te de pro­du­tos in­dus­tri­ais, so­bre­tu­do de ce­lu­lo­se e con­têi­ne­res, tam­bém na Ope­ra­ção Nor­te.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil

© PressReader. All rights reserved.