Zero Hora

Pi­ra­ti­ni man­tém co­ges­tão, li­be­ra par­te das au­las e an­te­ci­pa res­tri­ções pa­ra as 20h

Go­ver­no es­ta­du­al li­be­ra edu­ca­ção in­fan­til e anos ini­ci­ais em for­ma­to pre­sen­ci­al e man­tém co­ges­tão que po­de su­a­vi­zar re­gras

- BRU­NA VIESSERI Rio Grande · Eduardo Leite · Santa Maria · Brazilian Ministry of Education · Porto Alegre · Porto · Futebol Clube do Porto · Santa Cruz · Santa Rosa · Novo Hamburgo · Pelotas · Santo Angelo

Go­ver­na­dor anun­ci­ou que os co­lé­gi­os po­de­rão re­ce­ber alu­nos da Edu­ca­ção In­fan­til, além do 1º e do 2º ano do En­si­no Fun­da­men­tal. Os pre­fei­tos têm o di­rei­to de ado­tar nor­mas da ban­dei­ra ime­di­a­ta­men­te mais bran­da.

SU­PER­MER­CA­DOS, BA­RES E RES­TAU­RAN­TES FECHARÃO MAIS CE­DO CA­PI­TAL TEM A MAI­OR LO­TA­ÇÃO DE UTIS DES­DE O INÍ­CIO DA CRI­SE ON­DE BUS­CAR ATEN­DI­MEN­TO EM POR­TO ALE­GRE

Em ra­zão do au­men­to nos nú­me­ros do co­ro­na­ví­rus no Rio Gran­de do Sul, o go­ver­na­dor Edu­ar­do Lei­te con­fir­mou, on­tem, que 11 re­giões es­tão em ban­dei­ra pre­ta no mo­de­lo de dis­tan­ci­a­men­to con­tro­la­do des­ta se­ma­na. A re­gra de co­ges­tão, que per­mi­te, por exem­plo, que áre­as na cor pre­ta ado­tem re­gras da ban­dei­ra ver­me­lha, foi man­ti­da.

Nes­ta ro­da­da, das 21 re­giões, 19 têm sis­te­ma de co­ges­tão. As ex­ce­ções são Gu­aí­ba e San­ta Ma­ria. Além dis­so, ati­vi­da­des pre­sen­ci­ais fo­ram li­be­ra­das pa­ra lo­cais em ban­dei­ra pre­ta na Edu­ca­ção In­fan­til (ma­ter­nal, jar­dim e pré) e no 1º e no 2º anos do En­si­no Fun­da­men­tal. Nos de­mais ní­veis de en­si­no, as ati­vi­da­des pre­sen­ci­ais es­tão proi­bi­das em lu­ga­res com ban­dei­ra pre­ta por­que o go­ver­no não per­mi­te a co­ges­tão na edu­ca­ção pre­sen­ci­al. Na Ca­pi­tal, a pre­fei­tu­ra con­fir­mou que ama­nhã se­rão re­to­ma­das na re­de mu­ni­ci­pal as au­las na Edu­ca­ção In­fan­til e nos dois pri­mei­ros anos do Fun­da­men­tal. E o Mi­nis­té­rio da Edu­ca­ção (MEC) man­te­ve a re­a­li­za­ção das pro­vas da re­a­pli­ca­ção do Enem, pa­ra ho­je e ama­nhã.

O Pi­ra­ti­ni ain­da en­du­re­ceu a re­gra que res­trin­ge a cir­cu­la­ção de pes­so­as e as ati­vi­da­des no RS (pa­ra to­das as ci­da­des, in­de­pen­den­te­men­te da ban­dei­ra). Des­de sá­ba­do, as res­tri­ções va­lem das 22h às 5h, e fo­ram an­te­ci­pa­das pa­ra as 20h a par­tir de ho­je. A sus­pen­são das ati­vi­da­des va­le, in­clu­si­ve, pa­ra su­per­mer­ca­dos (ve­ja qua­dro).

Es­tão em ban­dei­ra pre­ta as re­giões de Ca­no­as, Ca­pão da Ca­noa, Ca­xi­as do Sul, Ere­chim, La­je­a­do, No­vo Ham­bur­go, Pal­mei­ra das Mis­sões, Pas­so Fun­do, Por­to Ale­gre, San­ta Cruz do Sul e Ta­qua­ra. Na cor ver­me­lha, es­tão Ba­gé, Ca­cho­ei­ra do Sul, Cruz Al­ta, Gu­aí­ba, Ijuí, Pe­lo­tas, San­ta Ro­sa, San­ta Ma­ria, San­to Ân­ge­lo e Uru­guai­a­na.

Com is­so, 68,4% da po­pu­la­ção es­tá em si­tu­a­ção de ris­co al­tís­si­mo. To­dos os re­cur­sos con­tra as ban­dei­ras pre­tas fo­ram in­de­fe­ri­dos, e o ma­pa anun­ci­a­do pre­li­mi­nar­men­te na sex­ta, man­ti­do. Lei­te ain­da ex­pli­cou por que não sus­pen­deu o mo­de­lo de co­ges­tão.

– Ou­vin­do os pre­fei­tos, fi­cou cla­ro que não ha­ve­ria con­di­ção de sus­pen­der a co­ges­tão nes­te mo­men­to. Nós aler­ta­mos pa­ra a si­tu­a­ção da gra­vi­da­de que o Es­ta­do es­tá ob­ser­van­do nas in­ter­na­ções. Se não há es­pa­ço pa­ra sus­pen­der a co­ges­tão, fi­ca a eles en­tão o ape­lo que fa­çam cum­prir os pro­to­co­los res­tri­ti­vos es­ta­be­le­ci­dos na ban­dei­ra que o mu­ni­cí­pio es­ti­ver res­pei­tan­do – afir­mou Lei­te.

Em re­la­ção aos jo­gos de fu­te­bol à noi­te, em prin­cí­pio, o go­ver­no afir­ma que as par­ti­das po­dem ocor­rer, mas aglo­me­ra­ções em ba­res e res­tau­ran­tes não são per­mi­ti­das.

Lei­te ain­da de­cla­rou que a si­tu­a­ção re­fle­te nos da­dos da do­en­ça e na ta­xa de ocu­pa­ção das UTIS no RS, que che­ga a 86% atu­al­men­te:

– É o mai­or ní­vel de ocu­pa­ção que a gen­te re­gis­tra des­de o iní­cio da pan­de­mia, mes­mo que te­nha­mos am­pli­a­do tão for­te­men­te as es­tru­tu­ras de UTI. Eram 933 lei­tos (em mar­ço do ano pas­sa­do), e mais de 2 mil lei­tos ho­je.

Aler­ta

A se­cre­tá­ria da Saú­de, Ari­ta Berg­mann, tam­bém par­ti­ci­pou do anún­cio das ban­dei­ras ao la­do de Lei­te, via in­ter­net, e aler­tou:

– Re­al­men­te, es­ta­mos no pi­or mo­men­to. Nun­ca ti­ve­mos uma ta­xa de ocu­pa­ção tão al­ta. Pre­ci­sa­mos di­mi­nuir es­sa ace­le­ra­ção.

Uma no­va reu­nião com pre­fei­tos es­tá pre­vis­ta pa­ra a quin­ta-fei­ra, pa­ra ava­li­ar se as re­gras de fis­ca­li­za­ção es­tão sen­do obe­de­ci­das pe­los mu­ni­cí­pi­os. Ou­tra me­di­da anun­ci­a­da pe­lo go­ver­na­dor é a ne­ces­si­da­de de as as­so­ci­a­ções re­gi­o­nais e pre­fei­tu­ras atu­a­li­za­rem seus pla­nos re­gi­o­nais de co­ges­tão, in­cluin­do de­ta­lha­men­to de co­mo se da­rá a fis­ca­li­za­ção nos mu­ni­cí­pi­os. A in­ten­ção é coi­bir aglo­me­ra­ções, des­cum­pri­men­to da sus­pen­são ge­ral de ati­vi­da­des e ou­tras me­di­das ne­ces­sá­ri­as pa­ra con­ter a dis­se­mi­na­ção do ví­rus.

An­tes do anún­cio, Lei­te par­ti­ci­pou de reu­nião com re­pre­sen­tan­tes de 27 as­so­ci­a­ções re­gi­o­nais e o pre­si­den­te da Fe­de­ra­ção das As­so­ci­a­ções de Mu­ni­cí­pi­os do Rio Gran­de do Sul (Fa­murs), Ma­ne­co Has­sen, que afir­mou:

– Es­tá na ho­ra de ser­mos mais fir­mes com o go­ver­no fe­de­ral, que tem des­de­nha­do da pan­de­mia e dei­xa o pe­pi­no pa­ra nós (pre­fei­tos).

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Brazil