S. LOU­REN­ÇO DO DOU­RO SO­FRE SE­GUN­DA DER­RO­TA

A Verdade - - PRIMEIRA PÁGINA -

UDS RORIZ, 2 - S. LOU­REN­ÇO DO DOU­RO, 2

Des­lo­can­do-se a Roriz pa­ra de­fron­tar a equi­pa lo­cal, o S. Lou­ren­ço do Dou­ro em­pa­tou a du­as bo­las e con­su­mou o quar­to jo­go sem per­der. Um em­pa­te re­sol­vi­do em ci­ma da ho­ra. “Aos 90 mi­nu­tos es­ta­va 1-1, de­pois o ár­bi­tro deu qua­tro mi­nu­tos e aos 92 o Roriz fez o 2-1, de­pois de ter­mos fa­lha­do du­as opor­tu­ni­da­des pa­ra ma­tar o jo­go. Mas a mi­nha equi­pa tem uma cren­ça mui­to gran­de e aos 94 mi­nu­tos, con­se­gui­mos fa­zer o 2-2, na mar­ca­ção de uma gran­de pe­na­li­da­de a nos­so fa­vor. Foi um re­sul­ta­do que sa­be a pou­co, mas con­ti­nu­a­mos no bom ca­mi­nho”, sa­li­en­tou Sal­va­dor Rocha, trei­na­dor do S. Lou­ren­ço do Dou­ro.

S. LOU­REN­ÇO DO DOU­RO, 0 - ES­TRE­LA DE FÂNZERES, 1

A jo­gar em ca­sa con­tra o Es­tre­la de Fânzeres, úl­ti­mo clas­si­fi­ca­do, o S. Lou­ren­ço do Dou­ro foi sur­pre­en­di­do e so­freu a se­gun­da der­ro­ta do cam­pe­o­na­to. Um re­sul­ta­do ines­pe­ra­do mas que não sur­pre­en­deu o téc­ni­co Sal­va­dor Rocha. “Sur­pre­en­di­do fi­quei com a pres­ta­ção da mi­nha equi­pa, que es­te­ve mui­to aquém do ha­bi­tu­al, e, quan­do as­sim é, acho que o cas­ti­go é me­re­ci­do”, de­sen­vol­veu. “Ti­ve­mos mui­tas opor­tu­ni­da­des pa­ra fa­zer go­lo, mas a pos­tu­ra da equi­pa, não foi aque­la que ha­bi­tu­al­men­te cos­tu­ma ter. No fi­nal, dis­se aos meus jo­ga­do­res que foi um cas­ti­go por­que não es­ti­ve­mos à al­tu­ra do que po­día­mos dar”, con­tou.

Ain­da as­sim, o S. Lou­ren­ço do Dou­ro man­tém-se nos lu­ga­res ci­mei­ros, ocu­pan­do a 6ª po­si­ção. No pró­xi­mo dia 11 des­lo­ca-se a ca­sa do Rio de Moi­nhos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.