ANTÓNIO SIL­VA-ARAÚ­JO

A Verdade - - PRIMEIRA PÁGINA -

Ade­fi­ni­ção da pro­mo­ção de saú­de con­duz-nos a um con­cei­to mui­to im­por­tan­te que é o con­cei­to de saú­de. A Or­ga­ni­za­ção Mun­di­al de Saú­de (OMS) de­fi­ne saú­de, co­mo “o bem-es­tar fí­si­co, men­tal e so­ci­al, mais do que a me­ra au­sên­cia de do­en­ça…”. Es­ta de­fi­ni­ção vai, por is­so, con­tra os con­cei­tos de saú­de mui­tas ve­zes en­rai­za­dos nas pes­so­as, que as­su­mem que es­tar sau­dá­vel é ape­nas não apre­sen­tar qual­quer do­en­ça. Nes­te sen­ti­do, a pro­mo­ção de saú­de de­ve ser en­ca­ra­da de uma for­ma am­pla. Sen­do cer­to que, pro­mo­ver a saú­de é mui­to mais que efe­tu­ar a me­ra pre­ven­ção de do­en­ça, es­ta re­ve­la-se um dos pi­la­res fun­da­men­tais da sua pro­mo­ção.

Pa­ra es­ta aná­li­se, no que diz res­pei­to aos cui­da­dos of­tal­mo­ló­gi­cos é am­pla­men­te acei­te a se­guin­te ca­len­da­ri­za­ção das ob­ser­va­ções cli­ni­cas, em dois gru­pos etá­ri­os (pe­diá­tri­co e adul­to):

GRU­PO PE­DIÁ­TRI­CO

1-As­sin­to­má­ti­cos e/ou sem fa­to­res de ris­co 1.1. Nas­ci­men­to até aos 2 anos - de 6 em 6 me­ses 1.2. Dos 2 aos 5 anos - ob­ser­va­ção aos 3 anos 1.3. Dos 6 aos 18 anos – ob­ser­va­ção bi­a­nu­al 2-As cri­an­ças con­si­de­ra­das com fa­to­res de ris­co pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to ocu­lar/vi­su­al, po­dem ne­ces­si­tar de ob­ser­va­ções adi­ci­o­nais. As si­tu­a­ções cli­ni­cas que mais fre­quen­te­men­te po­dem com­pro­me­ter um de­sen­vol­vi­men­to vi­su­al nor­mal são:

1-Pre­ma­tu­ri­da­de, bai­xo pe­so, oxi­gé­nio ao nas­ci­men­to e he­mor­ra­gia ce­re­bral

2-His­tó­ria fa­mi­li­ar de re­ti­no­blas­to­ma, ca­ta­ra­ta con­gé­ni­ta, do­en­ça ge­né­ti­ca ou me­ta­bó­li­ca

3- Er­ros re­fra­ti­vos ele­va­dos- mi­o­pia, hi­per­me­tro­pia e as­tig­ma­tis­mo 4-Es­tra­bis­mo 5-Ani­so­me­tro­pia-di­fe­ren­ça ele­va­da do va­lor re­fra­ti­vo en­tre os olhos

6-Atra­so do de­sen­vol­vi­men­to as­so­ci­a­do a mal­for­ma­ções do Sis­te­ma Ner­vo­so.

GRU­PO ADUL­TO

1-As­sin­to­ma­ti­cos e/ou sem fa­to­res de ris­co Dos 18-60 anos- ob­ser­va­ção bi­a­nu­al Aci­ma dos 61 anos-ob­ser­va­ção anu­al 2- De igual for­ma os adul­tos con­si­de­ra­dos com fa­to­res de ris­co po­dem ter a ne­ces­si­da­de de ajus­tar o nú­me­ro de ob­ser­va­ções clí­ni­cas, de­pen­den­do das se­guin­tes si­tu­a­ções:

2.1- Di­a­be­tes, hi­per­ten­são ar­te­ri­al, ou his­tó­ria fa­mi­li­ar de do­en­ça ocu­lar (glau­co­ma, de­ge­ne­res­cên­cia ma­cu­lar)

2.2-Ocu­pa­ções pro­fis­si­o­nais que im­pli­quem gran­de es­for­ço vi­su­al e/ou agres­sões fre­quen­tes (fí­si­cas ou quí­mi­cas)

2.3-In­ges­tão cró­ni­ca de me­di­ca­men­tos que apre­sen­tem efei­tos co­la­te­rais no sis­te­ma vi­su­al. 2.4-Uso de len­tes de con­tac­to 2.5-An­te­ce­den­tes pes­so­ais de ci­rur­gia ocu­lar Cui­de da sua saú­de dan­do im­por­tân­cia à pre­ven­ção!

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.