FI­LI­PE TEIXEIRA ALVES

A Verdade - - PRIMEIRA PÁGINA -

Ao lon­go do cres­ci­men­to, o pé pas­sa por di­ver­sas fases nas quais se mo­de­la vi­san­do atin­gir um for­ma­to bi­o­me­ca­ni­ca­men­te pre­pa­ra­do pa­ra a re­a­li­za­ção do ca­mi­nhar.

Es­tes me­ca­nis­mos nem sem­pre atu­am da mes­ma for­ma, mo­ti­vo pe­lo qual o pé po­de ado­tar um for­ma­to mais apla­na­do.

O pé pla­no, co­nhe­ci­do nor­mal­men­te por pé cha­to, não é mais do que uma al­te­ra­ção do pé no qual exis­te uma di­mi­nui­ção da ar­ca­da lon­gi­tu­di­nal in­ter­na.

Nor­mal­men­te, com iní­cio nos pri­mei­ros anos de vi­da, es­ta al­te­ra­ção po­de es­tar re­la­ci­o­na­da com di­ver­sos fa­to­res: Al­te­ra­ções li­ga­men­ta­res; Pro­na­ção anó­ma­la (co­lo­ca­ção dos pés pa­ra den­tro); Anó­ma­las po­si­ções ós­se­as. Ape­sar de se tra­tar de uma al­te­ra­ção da for­ma nor­mal do pé, es­ta ape­nas po­de ser con­si­de­ra­da pa­to­ló­gi­ca quan­do os des­vi­os de ve­to­res de for­ça as­so­ci­a­dos ori­gi­nam sin­to­mas es­pe­cí­fi­cos dos quais des­ta­ca­mos: Que­das fre­quen­tes; De­for­ma­ções ós­se­as (hal­lux val­gus - o me­ta­tar­so é des­vi­a­do pa­ra a par­te in­ter­na do pé - e jo­a­ne­te, en­tre ou­tras); Clau­di­ca­ção (man­car/co­xe­ar); Can­sa­ço fí­si­co; Do­res lom­ba­res; Do­res na plan­ta do pé, no­me­a­da­men­te a ní­vel do ar­co in­ter­no.

O tra­ta­men­to des­ta al­te­ra­ção di­vi­de-se em du­as ver­ten­tes, sen­do im­por­tan­te sa­li­en­tar que o mes­mo de­ve­rá sem­pre ter iní­cio com a cor­re­ta ava­li­a­ção do pé e da sua bi­o­me­câ­ni­ca, vi­san­do pla­ne­ar a me­lhor res­pos­ta te­ra­pêu­ti­ca.

O tra­ta­men­to cor­re­tor (sem sin­to­mas as­so­ci­a­dos) vi­sa es­sen­ci­al­men­te mol­dar o pé pa­ra um for­ma­to mais di­nâ­mi­co pa­ra pre­ve­nir o sur­gi­men­to de sin­to­mas.

Já o tra­ta­men­to con­ser­va­dor (com sin­to­mas as­so­ci­a­dos) vi­sa ape­nas su­pri­mir os sin­to­mas as­so­ci­a­dos às al­te­ra­ções do pé pla­no.

Den­tro des­sas du­as cor­ren­tes, exis­tem 3 for­mas de tra­ta­men­to que po­de­rão ser usa­das se­pa­ra­da­men­te ou em con­jun­to:

Tra­ta­men­to or­to­po­do­ló­gi­co – tra­ta­men­to de pri­mei­ra li­nha no qual se re­co­men­da o uso de pal­mi­lhas de cor­re­ção ou de su­por­te;

Tra­ta­men­to de fi­si­o­te­ra­pia – atra­vés de exer­cí­ci­os es­pe­cí­fi­cos que vi­sam o for­ta­le­ci­men­to de mús­cu­los que pro­por­ci­o­nam a ele­va­ção da ar­ca­da plan­tar;

Tra­ta­men­to ci­rúr­gi­co – tra­ta­men­to de úl­ti­ma li­nha que vi­sa a cor­re­ção de des­vi­os, atra­vés da in­ter­ven­ção ci­rúr­gi­ca.

Pa­ra uma cor­re­ta abor­da­gem ao pé pla­no de­ve­rá exis­tir sem­pre uma atu­a­ção plu­ri­dis­ci­pli­nar no qual uma equi­pa mul­ti­dis­ci­pli­nar de­ve­rá ava­li­ar con­ve­ni­en­te­men­te o pé e de­ci­dir qual a res­pos­ta te­ra­pêu­ti­ca mais efi­caz pa­ra o ca­so.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.