No­vo ro­man­ce de Raul Mi­nh’al­ma con­fe­re in­gre­di­en­tes pa­ra ‘um amor fe­liz’

A Verdade - - MARCO DE CANAVESES -

Raul Mi­nh’al­ma lan­çou um no­vo ro­man­ce. In­ti­tu­la­do “Foi sem que­rer que te quis”, a no­va obra do au­tor mar­co­en­se re­fle­te so­bre o que é o amor e dá a re­cei­ta pa­ra amar.

O li­vro vai es­tar nas ban­cas a 7 de no­vem­bro mas já se en­con­tra dis­po­ní­vel em pré-venda nas lo­jas Fnac e no si­te on­li­ne Wo­ok. Em Mar­co de Ca­na­ve­ses ,o au­tor es­pe­ra fa­zer uma apre­sen­ta­ção do li­vro, mas pre­vê que es­ta se re­a­li­ze no “fi­nal de no­vem­bro ou no iní­cio de de­zem­bro”.

O au­tor dis­se que, no seu li­vro, dá a re­cei­ta pa­ra um amor fe­liz. Pa­ra tal, sa­li­en­tou dois “in­gre­di­en­tes” que con­si­de­ra se­rem os prin­ci­pais pa­ra se vi­ver o amor e não o ape­go. Pa­ra Raul Mi­nh’al­ma, o “mais im­por­tan­te é ter au­to­co­nhe­ci­men­to pa­ra que as pes­so­as não se en­ga­nem nos seus sen­ti­men­tos”.

“A mai­o­ria das pes­so­as sen­tem ape­go e não amor pe­la outra pes­soa, por is­so é que de­pois so­frem de­si­lu­sões”, sa­li­en­tou o au­tor.

Além des­te “in­gre­di­en­te”, Raul Mi­nh’al­ma fez re­fe- rên­cia à cons­ci­ên­cia do propósito de ca­da in­di­ví­duo na vi­da, “que é ser fe­liz”. “Mui­tas pes­so­as par­tem do prin­cí­pio que não con­se­guem ou não me­re­cem se­rem fe­li­zes e is­so é lo­go uma pe­dra que se co­lo­ca no ca­mi­nho”, ex­pli­cou.

O au­tor sa­li­en­tou que a ade­são à pré-venda tem si­do po­si­ti­va, vis­to que a Wo­ok lhe so­li­ci­tou “cin­co ví­de­os pa­ra ofe­re­cer aos pri­mei­ros cin­co lei­to­res a fa­ze­rem a pré-re­ser­va” mas a li­vra­ria on­li­ne já lhe pe­diu “mui­tos mais ví­de­os do que os cin­co so­li­ci­ta­dos an­te­ri­or­men­te”.

Rau Mi­nh’al­ma es­cre­veu es­te no­vo ro­man­ce por con­si­de­rar que de­ve­ria de­di­car-se a es­te gé­ne­ro li­te­rá­rio, de­pois de o seu pri­mei­ro ro­man­ce “Os Mis­té­ri­os de San­ti­a­go” dei­xar de es­tar à venda.

Em­bo­ra não quei­ra fa­zer pro­mes­sas an­tes do tem­po, o au­tor pre­ten­de que “os pró­xi­mos li­vros se­jam tam­bém eles ro­man­ces”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.