Edi­to­ri­al

Altagama Motor (Portugal) - - Sumário - Ber­nar­do Gon­za­lez

Que fu­tu­ro aguar­da a ex­pe­ri­ên­cia de con­du­ção? E que ex­pe­ri­ên­cia de con­du­ção es­tá aguar­da­da pa­ra as ge­ra­ções fu­tu­ras? Te­ma pre­o­cu­pan­te. Não sou um fa­ná­ti­co de clás­si­cos, mas ad­mi­ro au­to­mó­veis com per­so­na­li­da­de, que dei­xa­ram a sua mar­ca. E es­tou lon­ge de ser um nerd, mas apre­cio as pos­si­bi­li­da­des e a co­mo­di­da­de per­mi­ti­das pe­la tec­no­lo­gia. Tan­to re­ti­ro go­zo das sen­sa­ções cru­as de um Pors­che 911 de 1972 co­mo da efi­ci­ên­cia e con­for­to de um BMW i8. São car­ros di­fe­ren­tes pa­ra épo­cas di­fe­ren­tes. O que im­por­ta são as sen­sa­ções que pro­por­ci­o­nam, co­mo a li­ber­da­de, a ve­lo­ci­da­de, o con­tro­lo, ape­lan­do ao mai­or nú­me­ro de sen­ti­dos pos­sí­vel. Em su­ma, tal co­mo qual­quer aman­te de au­to­mó­veis, ado­ro o sim­ples pra­zer de con­du­zir, cu­jo ter­mo an­glo-sa­xó­ni­co é mo­to­ring. Já as no­vas ge­ra­ções de con­du­to­res vão ter ou­tras re­fe­rên­ci­as e va­lo­res. A so­ci­e­da­de en­si­na-lhes que ir de A a B o mais rá­pi­do e efi­ci­en­te­men­te pos­sí­vel é o que es­tá a dar, na­qui­lo que se vis­lum­bra uma ex­pe­ri­ên­cia in­son­sa e sem gran­de con­teú­do. An­ti­ga­men­te, as vi­a­gens em fa­mí­lia, sem GPS nem A/C, eram uma aven­tu­ra; ho­je o de­sa­fio es­tá em con­ven­cer os ado­les­cen­tes a lar­ga­rem os seus mun­dos vir­tu­ais em prol da con­ver­sa a bor­do. Se não lhes mos­trar­mos que o au­to­mó­vel é mui­to mais do que ape­nas um meio de trans­por­te, que o in­te­res­se não es­tá no des­ti­no mas na vi­a­gem, en­tão o le­ga­do do mo­to­ring vai mor­rer. O que es­pe­ra as ge­ra­ções vin­dou­ras são au­to­mó­veis hí­bri­dos e elé­tri­cos, que te­rão os seus en­can­tos, des­de que não re­ti­rem da equa­ção a par­te mais im­por­tan­te – o pra­zer da con­du­ção –, co­mo su­ge­rem os veí­cu­los au­tó­no­mos. Era o que mais fal­ta­va…

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.