BMW X2 Ver­são emo­ci­o­nal

O no­vo cros­s­so­ver da mar­ca bá­va­ra ado­ta li­nhas mais des­por­ti­vas pa­ra acres­cen­tar um la­do emo­ci­o­nal a uma ga­ma até ago­ra li­de­ra­da pe­lo fa­mi­li­ar e po­li­va­len­te X1. Com di­ver­sas op­ções de mo­tor e trans­mis­são, che­ga a Portugal com pre­ços desde 41.000€.

Altagama Motor (Portugal) - - Sumário -

Olan­ça­men­to do BMW X2 é mais im­por­tan­te do que apa­ren­ta. Não se tra­ta ape­nas de uma car­ro­ça­ria mais des­por­ti­va que a do X1, do qual de­ri­va – e que re­cor­re também à pla­ta­for­ma do MI­NI Cou­try­man. Tra­ta-se, também, do pró­xi­mo su­ces­so co­mer­ci­al da mar­ca. E é a própria BMW quem o afir­ma: o X2 irá ‘rou­bar’ ven­das ao X1, ape­sar de per­der em ta­ma­nho e ha­bi­ta­bi­li­da­de. En­tão, qual é o seu segredo?

Es­ti­lo que so­bres­sai

Em re­la­ção ao seu de­sign, pou­co tem a ver com o que até ago­ra co­nhe­cí-

amos nas ga­mas da mar­ca ger­mâ­ni­ca, no­me­a­da­men­te nos X4 e X6, pi­o­nei­ros da li­nha cou­pé com for­ma­to SUV. A li­nha des­cen­den­te do te­ja­di­lho não é tão acen­tu­a­da, mas apre­sen­ta uma li­nha de cin­tu­ra ele­va­da e pormenores ex­clu­si­vos, tais co­mo os rins da grelha di­an­tei­ra in­ver­ti­dos ou o lo­go­ti­po da BMW no pi­lar C, fa­zen­do re­cor­dar os cou­pés his­tó­ri­cos, co­mo o 2000 CS. Ape­sar dis­so, o que mais se des­ta­ca nes­te no­vo mo­de­lo é o pa­co­te M Sport X. Mis­tu­ra de­ta­lhes des­por­ti­vos, co­mo pro­te­ções plásticas e sus­pen­são re­bai­xa­da, tu­do es­pe­ci­fi­ca­men­te con­ce­bi­do pa­ra o X2. Além des­te pack, exis­tem ain­da ou­tros dois, Ad­van­ta­ge e M Sport, ao que se jun­tam, também no­vas co­res, co­mo o Gal­va­nic Gold – aque­la que será mais usa­da nas cam­pa­nhas de lan­ça­men­to –, o Marina Blue e o Sun­set Oran­ge.

No in­te­ri­or, as di­fe­ren­ças em re­la­ção ao X1 de­sa­pa­re­cem. É de su­bli­nhar a no­tá­vel qua­li­da­de ge­ral de mon­ta­gem, ten­do a mar­ca apos­ta­do mais na per­so­na­li­za­ção (mol­du­ras, cos­tu­ras, etc.) mas me­nos no es­pa­ço. Is­to es­tá patente na me­nor al­tu­ra, so­bre­tu­do nos lu­ga­res tra­sei­ros (942 mm, no to­tal), onde os pas­sa­gei­ros com mais de 1,85 metros te­rão di­fi­cul­da­des em sen­tir-se con­for­tá­veis. Já a ba­ga­gei­ra perde 35 li­tros ca­pa­ci­da­de com­pa-

ra­ti­va­men­te ao X1, em­bo­ra 470 li­tros se­jam su­fi­ci­en­tes pa­ra um quotidiano ur­ba­no ou um fim­de-semana de aven­tu­ra.

Na fa­se de lan­ça­men­to em Portugal, o X1 será co­mer­ci­a­li­za­do com três op­ções de mo­to­ri­za­ção, sen­do o sdri­ve18i de 140 CV o mais aces­sí­vel, por 41.050€. Tra­ta-se do tri­ci­lín­dri­co de 1,5 li­tros ali­a­do a uma trans­mis­são di­an­tei­ra – uma so­lu­ção já usa­da no MI­NI Coun­try­man One e Co­o­per –, que po­de­rá re­ce­ber, por mais 3.000 euros, uma cai­xa de du­pla em­brai­a­gem DKG em al­ter­na­ti­va à ma­nu­al de seis re­la­ções.

A ofer­ta com­ple­ta-se com du­as mo­to­ri­za­ções Di­e­sel de po­tên­ci­as di­fe­ren­tes. O sdri­ve18d (45.500€) ofe­re­ce uma po­tên­cia de 150 CV, trans­mi­ti­das às ro­das da fren­te via uma cai­xa

Aca­ba­men­to M Sport X: pro­te­ções plásticas e pormenores des­por­ti­vos

ma­nu­al de seis ve­lo­ci­da­des. Te­rá uma va­ri­an­te au­to­má­ti­ca, com cai­xa Step­tro­nic (47.478€), e ain­da uma ver­são de tra­ção in­te­gral (xdri­ve18d), por 49.000€, pa­ra o qual o cons­tru­tor ale­mão anun­cia me­nos 2 CV de po­tên­cia.

No to­po des­ta ga­ma, nes­ta fa­se, es­tá o xdri­ve20d de 190 CV (54.840€), que no nosso mer­ca­do ape­nas será co­mer­ci­a­li­za­do com cai­xa au­to­má­ti­ca Step­tro­nic e trans­mis­são 4x4.

Aposta des­por­ti­va

Ti­ve­mos opor­tu­ni­da­de de en­sai­ar a ver­são xdri­ve20d, que evi­den­cia um ex­ce­len­te de­sem­pe­nho a mé­di­os re­gi­mes, sem­pre mui­to cheio e re­fi­na­do, em­bo­ra o seu pa­ta­mar de po­tên­cia má­xi­ma já não se­ja re­fe­ren­ci­al fa­ce a propostas ri­vais mais re­cen­tes. O con­su­mo mé­dio re­al que ob­ti­ve­mos ron­da os 7,5 l/100 km, um re­gis­to elevado mas acei­tá­vel, ten­do em con­ta que só po­de ter tra­ção to­tal e cai­xa au­to­má­ti­ca – que também tem um fun­ci­o­na­men­to fa­bu­lo­so, pe­la su­a­vi­da­de, ra­pi­dez e ca­pa­ci­da­de de ‘lei­tu­ra’ das in­ten­ções do con­du­tor.

Tal co­mo já foi re­fe­ri­do, a prin­ci­pal di­fe­ren­ça do X2 pa­ra o seu ir­mão o X1 es­tá no ca­rá­ter des- por­ti­vo. Além da es­té­ti­ca, dis­tin­gue-se aci­ma de tu­do pe­la di­nâ­mi­ca, onde se apro­xi­ma mais a um Sé­rie 1 – que na sua pró­xi­ma ge­ra­ção irá her­dar es­ta mes­ma pla­ta­for­ma do MI­NI e X1/X2. Não che­ga a igua­lar o so­ber­bo com­por­ta­men­to des­te úl­ti­mo, mas re­ve­la uma sus­pen­são equi­li­bra­da en­tre con­for­to e fir­me­za, ao pas­so que a di­re­ção tem o pe­so cer­to, pa­ra trans­mi­tir ao con­du­tor bo­as sen­sa­ções da es­tra­da.

Na di­nâ­mi­ca apro­xi­ma-se mais a um Sé­rie 1 do que a um SUV

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.