Opel In­sig­nia GSI A re­cei­ta cer­ta

Altagama Motor (Portugal) - - Ficha Técnica -

A Opel re­a­ti­vou a si­gla GSI pa­ra dar ao In­sig­nia o to­que des­por­ti­vo que fal­ta­va, re­al­ça­do pe­la me­câ­ni­ca, de­sign e aca­ba­men­tos ex­clu­si­vos. Em bre­ve, ou­tras ga­mas da mar­ca ger­mâ­ni­ca irão também ser ‘con­ta­gi­a­das’ por es­ta re­cei­ta.

São di­ver­sas as mar­cas que cri­am si­glas e até sub­mar­cas pa­ra dar aos seus mo­de­los des­por­ti­vos mai­or dis­tin­ção. Em 1984, a de­sig­na­ção GSI foi es­tre­a­da no icó­ni­co Man­ta e no fa­mi­li­ar Ka­dett, ten­do si­do de­pois alar­ga­da ao Cor­sa. Ago­ra, as três le­tras re­gres­sam às ga­mas da Opel pa­ra de­no­mi­nar uma li­nha­gem de mo­de­los di­nâ­mi­cos e de equi­pa­men­tos mais ex­clu­si­vos, mas sem se­rem ra­di­cal­men­te des­por­ti­vos, papel deixado às criações da OPC – Opel Per­for­man­ce Cen­ter.

Nes­ta era re­cen­te, o In­sig­nia (nas va­ri­an­tes Grand Sport e Grand Tou­rer) foi o pri­mei­ro a re­ce­ber os cui­da­dos da equi­pa li­de­ra­da por Vol­ker Stry­cek, ex­pi­lo­to e res­pon­sá­vel pe­los mo­de­los des­por­ti­vos e pe­la com­pe­ti­ção do cons­tru­tor de Rüs­selsheim. As áre­as em que os téc­ni­cos e cri­a­ti­vos da Opel con­cen­tra­ram as aten­ções fo­ram de­sign (ex­te­ri­or e in­te­ri­or), chas­sis, con­for­to, mo­to­ri­za­ções e tec­no­lo­gia.

De re­lan­ce, o In­sig­nia de­mar­ca-se da res­tan­te ga­ma pe­los pá­ra-cho­ques re­de­se­nha­dos, sai­as laterais, saí­das de es­ca­pe cro­ma­das e pe­lo ai­le­ron tra­sei­ro (no ca­so do Grand Sport). No que to­ca ao in­te­ri­or, des­ta­cam-se os ela­bo­ra­dos bancos em cou­ro com cer­ti­fi­ca­ção da AGR e o vo­lan­te des- por­ti­vo de ba­se pla­na, além de ou­tros ele­men­tos de­co­ra­ti­vos, co­mo os pe­dais em alu­mí­nio e o te­to for­ra­do a ne­gro.

Con­tu­do, a al­ma des­ta ver­são especial re­si­de na me­câ­ni­ca e nas tec­no­lo­gi­as de apoio. A re­du­ção de pe­so foi uma das me­tas al­can­ça­das – so­bre­tu­do no ei­xo di­an­tei­ro – pa­ra, em con­jun­to com as mo­las mais fir­mes (e re­bai­xa­das em 10 mm) e o sis­te­ma de amor­te­ci­men­to va­riá­vel Flex­ri­de, dar ao In­sig­nia um com­por­ta­men­to mais ágil e di­nâ­mi­co. Além dis­so, o GSI re­ce­be também uma tra­va­gem da au­to­ria da Brem­bo, com ma­xi­las de qua­tro êm­bo­los nas ro­das di­an­tei­ras. E co- mo o contacto com o as­fal­to nun­ca é de me­nos­pre­zar, o In­sig­nia GSI mon­ta Mi­che­lin Pi­lot Sport 4 S pa­ra em­bru­lhar as ex­clu­si­vas jan­tes de 20 po­le­ga­das. A es­trei­ta co­la­bo­ra­ção com a Mi­che­lin per­mi­tiu adap­tar es­pe­ci­fi­ca­men­te es­ta bor­ra­cha des­por­ti­va às ca­rac­te­rís­ti­cas do In­sig­nia, que te­ve grande par­te do seu trabalho de afi­na­ção fei­to no mí­ti­co tra­ça­do de Nürbür­gring.

Me­câ­ni­cas so­fis­ti­ca­das

As me­câ­ni­cas es­co­lhi­das pa­ra am­bas mo­to­ri­za­ções são blo­cos 2 li­tros tur­bo, de in­je­ção di­re­ta. No ca­so da ver­são a ga­so­li­na, o ren­di­men­to má­xi­mo

é de 260 CV, ao pas­so que a ver­são Di­e­sel dis­põe de du­pla so­bre­a­li­men­ta­ção pa­ra al­can­çar os 210 CV. Am­bos pro­pul­so­res es­tão as­so­ci­a­dos a uma cai­xa au­to­má­ti­ca de oi­to ve­lo­ci­da­des – co­man­da­da por pa­ti­lhas no vo­lan­te no mo­do ma­nu­al –, e a um sis­te­ma de tra­ção in­te­gral ino­va­dor, de­no­mi­na­do Twins­ter. O que é di­fe­ren­ci­a­dor aqui é a pre­sen­ça de um aco­pla­men­to de du­as em­brai­a­gens mul­ti­dis­cos – um por ro­da – no lu­gar do di­fe­ren­ci­al tra­sei­ro. Con­tro­la­das ele­tro­ni­ca­men­te, estas em­brai­a­gens ca­na­li­zam ins­tan­ta­ne­a­men­te ní­veis di­fe­ren­ci­a­dos de for­ça a ca­da ro­da, cri­an­do o efei­to de vec­to­ri­za­ção de bi­ná­rio, e com is­so eli­mi­nan­do qual­quer resquí­cio de com­por­ta­men­to sub­vi­ra­dor.

Pa­ra enal­te­cer a efi­cá­cia e as sen­sa­ções di­nâ­mi­cas do GSI, o re­fe­ri­do sis­te­ma Flex­ri­de al­te­ra, além da fir­me­za do amor­te­ci­men­to, os ma­pas de con­tro­lo do ace­le­ra­dor, da di­re­ção e da cai­xa au­to­má­ti­ca se­gun­do os pa­râ­me­tros Stan­dard, Tour e Sport. Pa­ra mai­or ‘la­ti­tu­de’ em con­du- ção des­por­ti­va, es­te In­sig­nia pos­sui ain­da o pro­gra­ma Com­pe­ti­ti­ve – con­tro­la­do pe­la te­cla do ESP – que, numa pri­mei­ra ins­tân­cia des­li­ga o con­tro­lo de tra­ção e, quando pres­si­o­na­do no­va­men­te, des­co­nec­ta par­ci­al­men­te o con­tro­lo de es­ta­bi­li­da­de.

En­tre ou­tras tec­no­lo­gi­as que equi­pam o In­sig­nia GSI, e que in­flu­en­ci­am na con­ve­ni­ên­cia, na segurança e no con­for­to, con­tam­se fa­róis LED In­tel­li­lux (com al­can­ce até 400 metros), He­ad-up Dis­play, aler­ta de co­li­são di­an­tei­ra, ma­nu­ten­ção de fai­xa com correção au­to­má­ti­ca de di­re­ção, câ­ma­ra 360º pa­ra es­ta­ci­o­na­men­to, na­ve­ga­ção in­te­gra­da (com­pa­tí­vel com Ap­ple Car­play e An­droid Au­to) e fun­ções de mas­sa­gem, ven­ti­la­ção e aque­ci­men­to pa­ra os bancos.

Pa­ra co­nhe­ce­do­res

Se o In­sig­nia ‘nor­mal’ já go­za de uma ex­ce­len­te ba­se, a ver­são GSI tem em men­te os con­du­to­res mais exi­gen­tes, e to­dos os up­gra­des téc­ni­cos aju­dam nes­se sen­ti­do, já que ao vo­lan­te fi­ca patente que se tra­ta de um au­to­mó­vel que com­bi­na na per- fei­ção con­for­to com uma equi­li­bra­da veia des­por­ti­va. Ou se­ja, tem um pi­sar só­li­do sem ser des­con­for­tá­vel em as­fal­to dis­for­me, e a resposta da me­câ­ni­ca nun­ca é ex­plo­si­va, con­ci­li­an­do bem fun­ções lú­di­cas e fa­mi­li­a­res. Mesmo a di­re­ção é cre­mo­sa e com ligeiros efei­tos de bi­ná-

En­tre as al­te­ra­ções de chas­sis con­tam-se a sus­pen­são re­bai­xa­da em 10 mm, o sis­te­ma de tra­va­gem Brem­bo e as jan­tes de 20”

rio quando em car­ga to­tal, lem­bran­do que ape­sar da su­a­vi­da­de e boa fil­tra­gem, o seu san­gue fer­ve quando as­sim o exi­gi­mos.

A equi­pa li­de­ra­da por Vol­ker Stry­cek pro­cu­rou que pre­ci­são e ade­rên­cia fos­sem as ca­rac­te­rís­ti­cas mais mar­can­tes des­te chas­sis, e com bai­xa inér­cia em for- te apoio. Ti­ve­mos opor­tu­ni­da­de de ro­dar no tra­ça­do de tes­tes da Mi­che­lin, em Fon­tan­ge (Pro­ven­ça), ao la­do do ve­te­ra­no pi­lo­to (e em­bai­xa­dor Opel) Jo­a­chim Win­ke­lhock, an­tes de pas­sar­mos pa­ra o co­man­do. Se nas zo­nas do anel de ve­lo­ci­da­de – com um ban­king li­gei­ro – o In­sig­nia dei­xa a sua mar­ca pe­la con­fi­an­ça que in­cu­te a rit­mos bem vi­vos, foi no tra­ça­do de pi­so mo­lha­do que me­lhor ex­pres­sou as su­as ca­pa­ci­da­des. Im­pres­si­o­nou pe­la fa­ci­li­da­de de con­tro­lo e correção após per­da re­pen­ti­na de ade­rên­cia, com o GSI a evi­den­ci­ar sem­pre um com­por­ta- men­to neu­tro quando apli­ca­da ace­le­ra­ção to­tal.

Con­ta­gi­an­te na di­nâ­mi­ca, as­sim co­mo na en­vol­vên­cia, o In­sig­nia GSI tem pre­ços de 55.680€ pa­ra a ver­são a ga­so­li­na e de 66.330€ pa­ra o 2.0 Bi­tur­bo D, com um acres­cen­to de 1.350 euros pa­ra a va­ri­an­te car­ri­nha.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.