Audi A5 Sportback 2.0 TDI Sport S tronic vs. KIA Stin­ger 2.2 CRDI GT Line Org­clas­seu­lho e preconceito

À ima­gem do que os cons­tru­to­res ja­po­ne­ses fi­ze­ram com as su­as sub­mar­cas de luxo, a KIA pre­pa­ra-se pa­ra en­fren­tar as re­fe­rên­ci­as da clas­se, aqui ma­te­ri­a­li­za­das na for­ma do Audi A5 Sportback, mas sob o seu pró­prio no­me. Será o Stin­ger um tiro cer­tei­ro?

Altagama Motor (Portugal) - - Ficha Técnica -

Oseg­men­to dos exe­cu­ti­vos é, desde há mui­to, do­mi­na­do pe­las mar­cas ale­mãs, consideradas re­fe­rên­ci­as em qua­se to­dos os pon­tos. Os ni­pó­ni­cos da Toyo­ta, Hon­da e Nis­san ten­ta­ram ob­ter uma fa­tia des­te bo­lo com as su­as mar­cas de luxo - Le­xus, Acu­ra e In­fi­nity, res­pe­ti­va­men­te - com a pri­mei­ra a ser a mais bem-su­ce­di­da des­te trio. Ago­ra, é a vez dos co­re­a­nos da KIA en­ve­re­da­rem por es­sa aven­tu­ra, mas sem mas­ca­ra­rem o seu no­me, atra­vés des­te Stin­ger, cu­ja de­sig­na­ção (her­da­da do mís­sil ame­ri­ca­no) aca­ba por hi­per­bo­li­zar o seu ata­que a es­te seg­men­to. Aqui, o tí­tu­lo da co­nhe­ci­da obra da au­to­ra Ja­ne Aus­ten, que en­ca­be­ça es­te texto, as­sen­ta que nem uma lu­va, uma vez que num seg­men­to onde o no­me con­ta bas­tan­te em ter­mos de ima­gem, a KIA te­rá que ven­cer um preconceito ao qual até os cons­tru­to­res ja­po­ne­ses qui­se­ram fu­gir. Res­ta saber se o Stin­ger te­rá ar­gu­men­tos pa­ra se impôr por si só.

For­ma­to se­me­lhan­te

Am­bos mo­de­los apre­sen­tam car­ro­ça­ri­as de cin­co por­tas e dois vo­lu­mes, um for­ma­to que co­me­ça a ga­nhar bas­tan­tes adeptos, dan­do ori­gem a uma es­pé­cie de cou­pés de cin­co por­tas. O Audi se­gue o de­sign de fa­mí­lia da mar­ca en­quan­to a KIA te­ve que cri­ar uma iden­ti­da­de vi­su­al pa­ra seu to­po de ga­ma, num re­sul­ta­do que, a jul­gar pe­la quan­ti­da­de de olha­res que o Stin­ger atrai, foi bem con­se­gui­do. Em ter­mos de di­men­sões, o Stin­ger ba­te o A5 Sportback em com­pri­men­to por 10 cm, sen­do igual­men­te 3 cm mais lar­go e 2 cm mais al­to, em­bo­ra no in­te­ri­or o es­pa­ço dis­po­ní­vel se­ja pra­ti­ca­men­te o mesmo. Já no que to­ca à ca­pa­ci­da­de da ba­ga­gei­ra, e ao con­trá­rio do que as di­men­sões ex­te­ri­o­res dei­xa­ri­am pen­sar, é o A5 que se des­ta­ca, ao dis­po­ni­bi­li­zar 490 li­tros con­tra 403 li­tros do seu ri­val. Is­to deve-se mai­o­ri­ta­ri­a­men­te ao fac­to de a ba­ga­gei­ra do Audi ser mais fun­da que a do Stin­ger.

o KIA re­cor­re às ro­das pos­te­ri­o­res. Es­ta di­fe­ren­ça de abor­da­gem, mais no­bre no ca­so do mo­de­lo co­re­a­no, po­de­rá ser um fa­tor de­ci­si­vo na ho­ra da compra, so­bre­tu­do pa­ra quem va­lo­ri­za es­te ti­po de pormenores, as­sim co­mo pa­ra os en­tu­si­as­tas da con­du­ção.

A ve­lo­ci­da­des cons­tan­tes, co­mo se­ja em au­to­es­tra­da, as ro­das que re­ce­bem a po­tên­cia não fa­zem grande di­fe­ren­ça, mas o acer­to das sus­pen­sões sim. O Audi es­tá mais vi­ra­do pa­ra o con­for­to, ‘em­ba­lan­do’ os ocu­pan­tes nas on­du­la­ções do as­fal­to. No en­tan­to, a ve­lo­ci­da­des mais ele­va­das, a car­ro­ça­ria os­ci­la mais do que se­ria de­se­já­vel e, por vezes, aca­ba por in­cu­tir al­gu­ma fal­ta de con­fi­an­ça, em­bo­ra o A5 Sportback es­te­ja sem­pre fir­me­men­te apoi­a­do no so­lo. Che­ga­das as cur­vas, es­ta su­a­vi­da­de de amor­te­ci­men­to aca­ba por não in­flu­en­ci­ar gran­de­men­te o com­por­ta­men­to do mo­de­lo ale­mão. Es­te agar­ra-se ao as­fal­to e, quando che­ga­mos perto do li­mi­te, re­ve­la-se sub­vi­ra­dor, co­mo se­ria de es­pe­rar, mas na­da que le­van­tar o pé não re­po­nha.

O co­nhe­ci­do 2 li­tros TDI, aqui com 190 CV, é um dos gran­des trun­fos do Audi, com a sua pro­gres­si­va mas vi­go­ro­sa en­tre­ga da po­tên­cia e bi­ná­rio a per­mi­tir rit­mos bas­tan­te vi­vos em es­tra­das si­nu­o­sas, ao mesmo tem­po que pro­por­ci­o­na uma pro­gres­são bas­tan­te su­a­ve e des­con­traí­da em es­tra­da aber­ta. A jun­tar à sua va­lia em ter­mos de per­for­man­ces te­mos a sua fru­ga­li­da­de em ter­mos de con­su­mos, sen­do fá­cil ob­ter va­lo­res na ca­sa dos 4 l/100 km em an­da­men­tos mo­de­ra­dos. Mas o mé­ri­to não é uni­ca­men­te do mo­tor, já que a cai­xa S tronic é ex­ce­len­te na uti­li­za­ção, quer no mo­do au­to­má­ti­co, quer re­cor­ren­do às pa­ti­lhas no vo­lan­te, per­mi­tin­do apro­vei­tar bem o ren­di­men­to do mo­tor em con­du­ção mais aguer­ri­da, ao mesmo tem­po que a sua ex­tre­ma su­a­vi­da­de pro­pi­cia grande descontração a rit­mos mais mo­de­ra­dos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.