Honda Civic

Sur­gi­da em 1972, a ga­ma Civic sem­pre foi de ex­tre­ma im­por­tân­cia pa­ra a mar­ca fun­da­da por Sohi­chi­ro Honda, pe­lo vo­lu­me de ven­das e ní­veis de fi­a­bi­li­da­de que a mar­ca ni­pó­ni­ca ho­je rei­vin­di­ca. O no­me Civic é tão mar­can­te que qua­se se con­fun­de com a pró­pria m

Altagama Motor (Portugal) - - Sumário -

Na sua dé­ci­ma ge­ra­ção, o Civic dis­po­ni­bi­li­za as ver­sões de qua­tro (se­dan) e cin­co (hat­ch­back) por­tas. A li­nha as­cen­den­te da car­ro­ça­ria, gran­des gre­lhas pre­tas mon­ta­das em am­bos os pá­ra-cho­ques, fren­te afi­la­da e as ca­vas das ro­das pro­e­mi­nen­tes fa­zem so­bres­sair a sua agres­si­vi­da­de. Na­da que os cli­en­tes fiéis es­tra­nhem. Faz par­te da ge­né­ti­ca as­so­ci­a­da ao cons­tru­tor ja­po­nês.

Em Por­tu­gal e nas mo­to­ri­za­ções a ga­so­li­na, a Honda de­tém cer­ca de 10% de quo­ta. Con­tu- do, a mar­ca pre­ten­de au­men­tar o vo­lu­me de ven­das e dis­pu­tar uma fa­tia dos 86% que va­le o mer­ca­do na­ci­o­nal dos Di­e­sel. Des­tes, gran­de par­te per­ten­ce ao mer­ca­do de fro­tas e é aí que o im­por­ta­dor pa­ra o nos­so País en­tra com uma apos­ta es­pe­cí­fi­ca pa­ra es­te se­tor: em se­tem­bro, dis­po­ni­bi­li­za­rá uma ver­são ex­clu­si­va pa­ra em­pre­sas (Pro-edi­ti­on), com car­ro­ça­ria de cin­co por­tas e com pre­ço abai­xo dos 25 mil eu­ros – en­qua­dra­do no 1º es­ca­lão de tri­bu­ta­ção au­tó­no­ma). Em ava­li­a­ção es­tá a in­tro­du­ção do se­dan nes­ta op­ção de com­pra, que, por pro­por­ci­o­nar um for­ma­to de car­ro­ça­ria mais exe­cu­ti­vo (ou me­nos des­por­ti­vo), alar­ga­rá o le­que de uti­li­za­do­res.

Pa­ra o cli­en­te par­ti­cu­lar, a ofer­ta co­me­ça nos 27.300€ pa­ra a ver­são Com­fort, que dis­põe de cli­ma­ti­za­ção au­to­má­ti­ca, re­tro­vi­so­res e ban­cos aque­ci­dos, jan­tes de li­ga le­ve de 16 po­le­ga- das e to­do o pa­co­te de se­gu­ran­ça ati­va SENSING – con­jun­to de aju­das que per­mi­tem al­gu­ma au­to­no­mia na con­du­ção –, trans­ver­sal a to­da a ga­ma. Pa­ra a ver­são em que os res­pon­sá­veis da mar­ca apos­tam num bom re­sul­ta­do de ven­das, a Ele­gan­ce Navy, a Honda pe­de 29.450€ e já dis­po­ni­bi­li­za o Honda con­nect, cli­ma­ti­za­ção du­al­zo­ne, câ­ma­ra tra­sei­ra, fa­róis de ne­vo­ei­ro e jan­tes de 17 po­le­ga­das. O Exe­cu­ti­ve, acres­cen­ta a is­to o te­to de abrir pa­no­râ­mi­co, a sus­pen­são adap­ta­ti­va, os fa­róis FullLED e áu­dio pre­mium.

No re­no­va­do 1.6 I-DTEC é de re­al­çar o for­te bi­ná­rio

Por fim, se de­se­jar acres­cen­tar a tu­do o que já se men­ci­o­nou os es­to­fos em pe­le, car­re­ga­men­to wi­re­less, en­tre ou­tros, tem a ver­são Exe­cu­ti­ve Pre­mium por um va­lor a ron­dar os 33.300€. O Civic 1.6 I-CDTI es­tá po­si­ci­o­na­do e, qua­se equi­dis­tan­te em ter­mos de pre­ço, en­tre as ver­sões 1.0 e 1.5 a ga­so­li­na.

Di­nâ­mi­ca de elei­ção

Num per­cur­so mis­to en­tre ci­da­de, es­tra­da e au­to­es­tra­da, chu­va e tem­po se­co, ex­pe­ri­men­ta­mos a mo­to­ri­za­ção Di­e­sel 1.6 I-DTEC na ver­são mais equi­pa­da que, em to­das as cir­cuns­tân­ci­as, mos­trou um com­por­ta­men­to no­tá­vel, mui­to gra­ças à ela­bo­ra­da sus­pen­são tra­sei­ra mul­ti­bra­ços e ao seu ex­ce­len­te chas­sis, pre­pa­ra­do pa­ra ‘aguen­tar’ a fo­go­si­da­de do Ty­pe R. Re­la­ti­va­men­te à ge­ra­ção pre­ce­den­te, tem um cen­tro de gra­vi­da­de mais bai­xo (10 mm), mai­or re­sis­tên­cia à tor­ção (52%) e con-

O Ty­pe R #18 re­sol­ve a crí­ti­ca do som de­ma­si­a­do dis­cre­to com uma li­nha de es­ca­pe Re­mus

ta com sus­pen­são adap­ta­ti­va com dois mo­dos (nor­mal e dy­na­mic). A mui­to boa in­so­no­ri­za­ção do ha­bi­tá­cu­lo e o con­for­to dos ban­cos con­tri­bu­em igual­men­te pa­ra que as des­lo­ca­ções se­jam, além de di­ver­ti­das e se­gu­ras, con­for­tá­veis.

Mo­tor elás­ti­co

O 1.6 I-DTEC é uma evo­lu­ção do mo­tor que equi­pa­va a ge­ra­ção an­te­ri­or. Os êm­bo­los, por exem­plo, são ago­ra em fer­ro for­ja­do, re­du­zin­do as per­das de ca­lor e per­mi­tin­do que a ca­be­ça do mo­tor se­ja mais es­trei­ta e le­ve sem, con­tu­do, com­pro­me­ter a fi­a­bi­li­da­de. A re­du­ção do atri­to das pe­ças mó­veis, o tur­bo­com­pres­sor e o sis­te­ma de in­je­ção, fo­ram igual­men­te al­vo de oti­mi­za­ção por par­te dos téc­ni­cos ni­pó­ni­cos. O blo­co de 1.6 li­tros de­bi­ta 120 CV às 4.000 rpm, e con­ta com um bi­ná­rio de 300 N.m dis­po­ní­vel às 2.000 rpm. O es­ca­lo­na­men­to, pre­ci­são e ta­to me­câ­ni­co da cai­xa de seis ve­lo­ci­da­des, ali­a­do ao bi­ná­rio dis­po­ní­vel des­de ce­do e du­ran­te uma lar­ga fai­xa de uti­li­za­ção, per­mi­te uma con­du­ção tran­qui­la no­me­a­da­men­te nas re­to­mas de ace­le­ra­ção.

Em se­tem­bro che­ga­rá a ver­são Pro-edi­ti­on, di­ri­gi­da a cli­en­tes em­pre­sa­ri­ais. Te­rá cin­co por­tas e pre­ço abai­xo dos 25 mil eu­ros

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.