O me­lhor de três mun­dos

A va­ri­an­te roadster do i8 con­ci­lia o me­lhor de três mun­dos: além de ca­bri­o­let, é des­por­ti­vo e jun­ta ain­da uma veia eco­ló­gi­ca, pa­ra não fi­car­mos com cons­ci­ên­cia pe­sa­da de tan­ta di­ver­são que pro­por­ci­o­na. Vai che­gar mes­mo a tem­po do ve­rão…

Altagama Motor (Portugal) - - Contacto - Ju­an Pa­blo Es­te­ban / Ber­nar­do Gon­za­lez

Oa­no de 2013 mar­cou o iní­cio da li­nha­gem mais avan­ça­da e sus­ten­tá­vel da BMW. O i3 foi o pri­mei­ro, um elé­tri­co de es­ti­lo ur­ba­no, e um ano de­pois sur­giu o i8, um cou­pé hí­bri­do plug-in de ins­pi­ra­ção bem des­por­ti­va. Es­te úl­ti­mo pas­sa ago­ra a ter uma ver­são roadster, em­bo­ra te­nha um con­jun­to mo­triz mais po­ten­te e de com mai­or au­to­no­mia, evo­lu­ções que pas­sam a es­tar dis­po­ní­veis tam­bém no cou­pé. O gru­po mo­to­pro­pul­sor man- tém-se pra­ti­ca­men­te inal­te­ra­do, apos­tan­do num apa­ren­te­men­te mo­des­to blo­co tri­ci­lín­dri­co de ape­nas 1,5 li­tros, com in­je­ção di­re­ta, tec­no­lo­gia BMW Twin­power Tur­bo e con­tro­lo va­riá­vel de vál­vu­las (Val­ve­tro­nic). No en­tan­to, as apa­rên­ci­as ilu­dem, uma vez que es­te mo­tor de­sen­vol­ve 231 CV e, pa­ra me­lho­rar as su­as emis­sões, es­tá ago­ra equi­pa­do com um fil­tro de par­tí­cu­las. A no­vi­da­de ab­so­lu­ta cen­tra-se na uni­da­de elé­tri­ca que com­ple­men­ta o mo­tor tér­mi­co, po­ten­ci­a­da em to­dos os sen­ti­dos. Pas­sa a en­tre­gar 143 CV, mais 12 do que an­tes, pro­por­ci­o­nan­do mais mús­cu­lo e uma po­tên­cia com­bi­na­da que so­be pa­ra os 374 CV (an­te­ri­or­men­te, era de 362 CV). Por sua vez, a ba­te­ria de iões de lí­tio do sis­te­ma hí­bri­do – lo­ca­li­za­da no cen­tro do veí­cu­lo – viu au­men­ta­da a sua ca­pa­ci­da­de, am­pli­an­do as­sim as su­as pres­ta­ções ‘a ele­trão’. De 20 Ah pas­sa pa­ra 34 Ah e tam­bém au­men­ta dos 7,1 pa­ra os 11 kwh o seu out­put enér­gi­co. Na prá­ti­ca, tu­do se tra­duz nu­ma mai­or au­to- no­mia, que em mo­do ex­clu­si­va­men­te elé­tri­co cres­ce de 37 pa­ra 53 qui­ló­me­tros.

E fez-se roadster…

A che­ga­da do no­vo for­ma­to roadster im­pli­ca um au­men­to de pe­so de 60 kg fa­ce ao cou­pé. Con­tu­do, é um va­lor na­da exa­ge­ra­do nes­te ti­po de trans­for­ma­ções, já que sem o te­ja­di­lho a es­tru­tu­ra tem de ser se­ve­ra­men­te re­for­ça­da pa­ra não per­der ri­gi­dez tor­ci­o­nal. Nes­sa ma­té­ria, o i8 já era, e con­ti­nua a ser,

um au­to­mó­vel bas­tan­te avan­ça­do, ao com­bi­nar na sua cons­tru­ção di­fe­ren­tes ele­men­tos es­tru­tu­rais, co­mo a fi­bra de car­bo­no e o alu­mí­nio, de for­ma a ob­ter um pro­du­to fi­nal le­ve (1.565 kg) e rí­gi­do. O Roadster con­ser­va da iden­ti­da­de do i8 ori­gi­nal as por­tas bas­cu­lan­tes. São mais in­có­mo­das de usar que as con­ven­ci­o­nais, mas com­pen­sam pe­lo fac­to de se­rem vis­to­sas e pe­lo gla­mour que pres­tam a es­te mo­de­lo.

O te­to rí­gi­do deu lu­gar a uma ca­po­ta em lo­na que se aci­o­na em 15 se­gun­dos e até ve­lo­ci­da­des de 50 km/h. Pa­ra des­lo­ca­ções mais co­mo­das, o Roadster pos­sui uma ja­ne­la tra­sei­ra re­trá­til que fun­ci­o­na co­mo de­fle­tor pa­ra mi­ti­gar a

tur­bu­lên­cia den­tro do ha­bi­tá­cu­lo. Re­la­ti­va­men­te ao cou­pé, es­ta va­ri­an­te per­de na ca­pa­ci­da­de de car­ga, pois a ba­ga­gei­ra ape­nas con­tem­pla 88 li­tros fa­ce aos 154 do seu ir­mão fe­cha­do. Tam­bém re­nun­cia aos dois pe­que­nos lu­ga­res tra­sei­ros, com es­sa área (en­tre os ban­cos di­an­tei­ros e o com­par­ti­men­to da ca­po­ta) a ser­vir de com­par­ti­men­to de car­ga, so­man­do cer­ca de 100 li­tros. Adi­ci­o­nal­men­te, o in­te­ri­or foi me­lho­ra­do com no­vos aca­ba­men­tos e um sis­te­ma de in­fo­en­tre­te­ni­men­to com um ecrã que pas­sa a ser tá­til.

Ape­sar da sua con­ce­ção hí­bri­da plug-in, a ex­pe­ri­ên­cia de con­du­ção des­te i8 é re­al­men­te gra­ti­fi­can­te e emo­ci­o­nan­te, em­bo­ra sem ra­di­ca­lis­mos. Fas­ci­na co­mo des­por­ti­vo, mas jun­ta a is­so a ver­ten­te eco­ló­gi­ca, pa­ra ‘equi­li­brar as coi­sas’. Tan­to fe­cha­do co­mo aber­to, a ve­lo­ci­da­des mé­di­as o con­for­to de mar­cha é ex­ce­len­te, com o pa­ra-bri­sas a ofe­re­cer um bom abri­go ae­ro­di­nâ­mi­co, per­mi­tin­do des­fru­tar de uma so­no­ri­da­de po­ten­ci­a­da ar­ti­fi­ci­al­men­te (que re­sul­ta agra­dá­vel aos ou­vi­dos), dan­do a sen­sa­ção de que o mo­tor tem mais ci­lin­dros do que os três re­ais. Um pon­to crí­ti­co é o pi­lar A, mui­to lar­go, que em cur­vas pa­ra a es­quer­da li­mi­ta uma vi­são ple­na da es­tra­da.

Ro­lar no si­lên­cio

A me­câ­ni­ca hí­bri­da tra­ba­lha com mui­ta su­a­vi­da­de, per­mi­tin­do ro­lar em mo­do to­tal­men­te elé­tri­co até aos 120 km/h. Quan­do os mo­to­res fun­ci­o­nam em si­mul­tâ­neo a uni­da­de tér­mi­ca atua so­bre o ei­xo tra­sei­ro e a elé­tri­ca so­bre o ei­xo di­an­tei­ro, per­mi­tin­do ao i8 Roadster pres­ta­ções mui­to con­vin­cen­tes, fir­man­do uma ace­le­ra­ção dos 0 aos 100 km/h de ape­nas 4,6 se­gun­dos. A ges­tão da ener­gia é bas­tan­te efi­ci­en­te, e mes­mo quan­do a car­ga da ba­te­ria é bai­xa, o sis­te­ma re­ge­ne­ra uma boa par­te pa­ra po­der­mos uti­li­zá-la pos­te­ri­or­men­te, ide­al­men­te em ci­da­de. No per­cur­so que re­a­li­zá­mos nes­te pri­mei­ro contacto (156 km), o con­su­mo ob­ti­do foi de 8,2 l/100 km, já com pou­ca ener­gia de re­ser­va (cer­ca de 10%). Pa­ra um usu­fru­to ple­no des­te roadster – leia-se me­lho­res mé­di­as de con­su­mo -– , con­vém man­ter os ní­veis de ba­te­ria em al­ta, sen­do que es­ta po­de ser re­car­re­ga­da com­ple­ta­men­te nu­ma to­ma­da do­més­ti­ca em ape­nas 4,5 ho­ras, pro­ces­so en­cur­ta­do pa­ra me­nos de três ho­ras nu­ma to­ma­da mais po­ten­te (Wall­box).

As pri­mei­ras uni­da­des do i8 Roadster co­me­çam a ser en­tre­gues já es­te mês, com pre­ços a par­tir de 165.000 eu­ros.

As pres­ta­ções elé­tri­cas fo­ram me­lho­ra­das gra­ças a uma uni­da­de mo­triz mais po­ten­te e a uma ba­te­ria de mai­or ca­pa­ci­da­de

No in­te­ri­or, a po­si­ção de con­du­ção ofe­re­ce mui­to es­pa­ço. Pres­cin­de dos ban­cos tra­sei­ros do cou­pé. A pla­ca na par­te la­te­ral iden­ti­fi­ca es­ta ver­são de de­se­nho van­guar­dis­ta

A ca­po­ta de lo­na do i8 Roadster re­co­lhe-se ele­tri­ca­men­te em ape­nas 15 se­gun­dos. Per­mi­te fa­zê-lo a ve­lo­ci­da­des até aos 50 km/h

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.