Fa­ça vo­cê mes­mo!

Caes & Companhia - - CONVIVENCIA -

Com um pou­co de ima­gi­na­ção, tam­bém se po­dem fa­zer brin­que­dos de es­ti­mu­la­ção men­tal em ca­sa. Dei­xo al­guns exem­plos: Uma gar­ra­fa de plás­ti­co (em que se re­ti­rou a tam­pa e a ani­lha, por uma ques­tão de se­gu­ran­ça) com uns grãos de ra­ção den­tro po­de man­ter um ca­chor­ro en­tre­ti­do du­ran­te imen­so tem­po, e é hi­la­ri­an­te ver a for­ma tra­pa­lho­na co­mo ele ten­tar ace­der à co­mi­da. Uma bo­la de té­nis com um gol­pe a meio, abrin­do uma “bo­ca”, po­de ser um ex­ce­len­te re­ce­tá­cu­lo pa­ra uns grãos de ra­ção, que o cão te­rá que des­co­brir co­mo re­mo­ver. Os tu­bos de car­tão do pa­pel hi­gié­ni­co e do pa­pel co­zi­nha, fe­cha­dos nas pon­tas e com uns bu­ra­cos fei­tos no cor­po po­dem trans­for­mar-se em gi­ros con­ten­to­res pa­ra ro­lar a co­mi­da fo­ra. E têm o bó­nus ex­tra que os ca­chor­ros se di­ver­tem imen­so no fim (ou du­ran­te) a des­truir o car­tão. Um ta­bu­lei­ro de que­ques com al­guns grãos de ra­ção ou bis­coi­tos nas for­mas (ou só em al­gu­mas) e umas bo­las de té­nis a ta­par os re­ce­tá­cu­los po­de ser um óti­mo puzz­le pa­ra o ca­chor­ro des­co­brir co­mo che­gar à co­mi­da. Até al­guns brin­que­dos com for­mas es­tra­nhas e di­fe­ren­tes sul­cos po­dem ser­vir pa­ra co­lo­car a co­mi­da e fa­zer com que o cão te­nha de des­co­brir co­mo ace­der à co­mi­da. Na­tu­ral­men­te, no ca­so de brin­que­dos ca­sei­ros, é ain­da mais im­por­tan­te su­per­vi­si­o­nar a ati­vi­da­de do cão, e re­mo­vê-los as­sim que hou­ver al­gum da­no, não se es­que­ça que não es­tão con­ce­bi­dos pa­ra es­te ti­po de uti­li­za­ção. Mas são coi­sas ba­ra­tas que se po­dem fa­zer e que irão pro­por­ci­o­nar ho­ras de di­ver­são aos cães – e umas bo­as so­ne­cas a se­guir.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.